Data: 10/04/2021 16:16 / Autor: Redação / Fonte: SESC Guarulhos

Saúde mental de mulheres vítimas de violência é tema de bate-papo promovido pelo SESC

Atividade será transmitida dia 15 de abril através do canal da unidade no YouTube, com tradução em Libras


Crédito: Ricardo Ferreira / SESC

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a cada quatro minutos uma mulher sofre algum tipo de violência no Brasil. Esta é uma estimativa baseada em números oficiais, de casos que chegam a ser denunciados. Muitas situações não saem do ambiente em que ocorrem, pelo fato de as vítimas sentirem-se inseguras para fazer uma denúncia, e os números reais podem ser ainda maiores. Em grande parte dos casos, a violência acontece em ambiente doméstico, onde o agressor é alguém próximo à vítima, e durante o período de isolamento social adotado em prevenção à disseminação do coronavírus houve expressivo aumento de denúncias de casos de violência, uma vez que as vítimas passam mais tempo junto a seus agressores. Machismo e questões culturais estão entre as causas dessa violência, determinada pelo gênero – as mulheres são vitimadas pelo fato de ser mulheres. As agressões, físicas, psicológicas ou sexuais, deixam profundas marcas psicológicas, e trazem impactos permanentes na saúde mental dessas mulheres. Para abordar estas questões o Sesc Guarulhos promove o bate-papo Saúde Mental e Violência de Gênero: Práticas Para o Empoderamento Feminino, que também tratará a respeito da legislação e direitos dessas mulheres, além de trazer orientações e sugestões de atividades que podem auxiliar na superação dos traumas causados pela violência.

A atividade tem como convidadas a psicóloga, terapeuta integrativa e terapeuta floral Inês Amazilis Choueri, integrante da PLP (Promotoras Legais Populares) e militante pelos direitos das mulheres, e a assistente social, especialista em prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes Vera Aparecida dos Santos, pós-graduada em políticas públicas para a América Latina e Saúde da Família. Vera também é Ativista Social das PLPs, Grupo Marielle Franco e Educafro. A conversa é mediada por Fernanda Beda, programadora do núcleo socioeducativo do Sesc Guarulhos.

Comente aqui