Data: 24/01/2020 15:25 / Autor: Redação / Fonte: Sabesp

Sabesp é uma das instituições mais confiáveis, diz pesquisa

Levantamento “Qualidade de Vida”, feito pelo Nossa São Paulo/Ibope, aponta crescimento no índice da Companhia, que ficou em segundo lugar com 58%


A pesquisa “Viver em São Paulo: Qualidade de Vida” mostra que a Sabesp é a segunda empresa em que os paulistanos mais confiam. A Companhia obteve 58% em nível confiança, ficando atrás somente do Metrô, com 72%. Os dados foram divulgados nesta semana pela Rede Nossa São Paulo e Ibope Inteligência e são referentes ao ano de 2019.

A pesquisa mostra um aumento de seis pontos percentuais se comparado com a avaliação recebida pela Sabesp em 2018, quando atingiu o percentual de 52%. Em 2019, somente três instituições, de um total de 13, alcançaram mais de 50%. Sendo Metrô (72%), Sabesp (58%) e SPTrans (51%).

Para o levantamento, a Rede Nossa São Paulo e o Ibope entrevistaram 800 paulistanos de 16 anos ou mais, no período de 05 a 19 de dezembro de 2019.

Além da “confiança nas instituições”, a pesquisa traz pontos como o nível de satisfação do paulistano em relação a sua qualidade de vida na cidade; o sentimento de orgulho em morar na cidade de São Paulo; como o paulistano avalia a administração municipal; e sua participação na política. A pesquisa completa pode ser vista no link: https://www.nossasaopaulo.org.br/wp-content/uploads/2020/01/Apresentacao_ViverEmSP_QualidadeDeVida_2020-final.pdf

Mais saneamento

Um dos objetivos da Sabesp é ampliar a prestação de serviços de saneamento, de forma sustentável e inovadora, com foco no cliente. Um exemplo é o trabalho da Companhia no programa Novo Rio Pinheiros, uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo para despoluir o rio Pinheiros até 2022, da qual participam Sabesp, EMAE, Cetesb e DAEE, sob coordenação da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente. São responsabilidades da Sabesp ações voltadas às soluções de esgotamento sanitário. Para tanto, foi realizado um completo mapeamento da bacia do rio Pinheiros, que é composta por 25 sub-bacias principais, das quais 16 receberão intervenções por meio de 14 pacotes de licitação.

Os contratos, com parte das obras já iniciadas, preveem a ligação de imóveis às redes coletoras, complementação de redes e coletores-tronco secundários para coleta e condução dos esgotos aos coletores-tronco principais que estão conectados aos interceptores construídos nas duas margens do rio Pinheiros. Preveem ainda a varredura e diagnóstico do sistema existente para identificação e solução de anomalias e melhoria do sistema operacional, além de ações socioambientais e de comunicação social, fundamentais para o sucesso do programa.

Comente aqui