Data: 07/06/2019 16:11 / Autor: Redação / Fonte: CCR RodoAnel e CCR ViaOeste

Queimadas na beira de rodovias paulistas caem pela metade em 2019

A queda foi de 51% das ocorrências registradas pelas concessionárias no Sistema Castello-Raposo, Trecho Oeste do RodoAnel, Sistema Anhanguera-Bandeirantes e nas demais rodovias


O tempo seco dos meses de inverno facilita a propagação dos incêndios
O tempo seco dos meses de inverno facilita a propagação dos incêndios

Crédito: Reprodução/Internet

Um levantamento realizado pela CCR ViaOeste, CCR RodoAnel, CCR AutoBAn e CCR SPVias registra queda de 51% no total de ocorrências de queimadas às margens das rodovias entre janeiro e maio de 2019, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Devido ao início do período de estiagem, as concessionárias iniciam na sexta-feira, 7, a Operação Corta Fogo 2019, coordenada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e direcionada pela ARTESP (Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo) nas rodovias paulistas.       

O estudo soma as ocorrências registradas nos primeiros cinco meses do ano no Sistema Castello-Raposo, Trecho Oeste do RodoAnel, Sistema Anhanguera-Bandeirantes, além das principais rodovias do sudoeste paulista (como os trechos do interior das rodovias Castello-Branco e Raposo Tavares, entre outras), somando mais de 1 mil quilômetros administrados pelas empresas no Estado de São Paulo. Este ano, foram 464 registros de queimadas, ante 954 registros no mesmo período de 2018.

Um dos principais motivos destacados pelas concessionárias é que a maior incidência de chuvas nos trechos este ano contribuiu para a redução. Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontam que o verão de 2019 foi o nono mais chuvoso do Estado de São Paulo. Além disso, o ano passado foi mais quente e seco.

O tempo seco dos meses de inverno facilita a propagação dos incêndios, e os trechos rodoviários são sensíveis a essas características climáticas devido à vegetação que margeia as estradas. Por este motivo, as concessionárias alertam que as bitucas de cigarros arremessadas pelas janelas dos veículos são uma das principais causas de queimadas, pois elas podem incendiar a vegetação seca. Outros fatores que contribuem para estes casos são a utilização de fogo para limpeza de terrenos, queima de lixo, fogueiras, queimadas para fins agrícolas não autorizadas e a queda de balões. Além do problema ambiental, a propagação do fogo representa risco à segurança dos motoristas, pois a fumaça reduz a visibilidade.

OPERAÇÃO CORTA FOGO 2019
Em junho, as concessionárias iniciam a Operação Corta Fogo 2019, coordenada pela Secretaria do Meio Ambiente e direcionada pela ARTESP (Agência de Transportes de São Paulo), na qual são reforçadas ações educativas e operacionais para conscientizar os usuários sobre os perigos das queimadas no período de estiagem. A ação tem como objetivo garantir a integridade dos campos e florestas do estado de São Paulo por meio de ações de prevenção, monitoramento e combate ao fogo não autorizado ou fora de controle. Durante o período, as concessionárias veiculam mensagens educativas nos Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs). Além das orientações de segurança, as concessionárias reforçam que o motorista comunique a concessionária, por meio do serviço 0800 de cada rodovia, sobre focos de incêndio observados ao longo da viagem.

Durante o período da operação, o monitoramento dos trechos com maior incidência de queimadas é reforçado. Além disso, as concessionárias contam com caminhões-pipa posicionados em pontos estratégicos.  Além disso, todas as viaturas de atendimento - inspeção, guinchos leves, pesados e Resgate – possuem abafadores, equipamentos para o primeiro combate aos focos de incêndio. Todos os profissionais que atuam nestes veículos são treinados e capazes de atuar no primeiro combate aos focos de incêndio. No caso de incêndios de grande porte, as concessionárias sempre contam com a orientação e o apoio do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.

ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA
Em caso de fumaça na pista, é recomendado que o motorista reduza a velocidade, feche os vidros do veículo, mantenha distância segura do veículo à frente e o farol baixo aceso e não ligue o pisca alerta com o veículo em movimento.

PARA SOLICITAR APOIO OU REPORTAR OCORRÊNCIAS:
CCR ViaOeste
Telefone: 0800 701 5555

CCR RodoAnel
Telefone: 0800 773 6699

CCR AutoBAn
Telefone: 0800 055 5550

CCR SPVias
Telefone: 0800 703 5030

ESTUDO POR REGIÃO E RODOVIAS

SISTEMA CASTELLO-RAPOSO
A CCR ViaOeste registrou entre janeiro e maio de 2019 a queda de 65% nos registros de queimadas próximas as rodovias, na comparação com o mesmo período de 2018. Foi a maior redução percentual entre os trechos estudados. São 35 ocorrências este ano, ante 101 em 2018.

REGIÃO DE SOROCABA
Na região de Sorocaba, atendida pelo Sistema Castello-Raposo, a queda foi de 40%. Foram 12 ocorrências em 2019, ante 20 em 2018.

TRECHO OESTE DO RODOANEL
A CCR RodoAnel registrou entre janeiro e maio de 2019 a queda de 52% nos registros de queimadas nas proximidades do Trecho Oeste do Rodoanel, na comparação com o mesmo período de 2018. São 44 ocorrências este ano, ante 92 em 2018.

SISTEMA ANHANGUERA-BANDEIRANTES
A CCR AutoBAn registrou entre janeiro e maio de 2019 a queda de 52% nos registros de queimadas próximas as rodovias, na comparação com o mesmo período de 2018. Foi a maior redução de ocorrências totais entre os trechos estudados. São 354 ocorrências este ano, ante 744 em 2018.

REGIÃO DE JUNDIAÍ
Na região de Jundiaí, atendida pelo Sistema Anhanguera-Bandeirantes, a queda foi de 49%. Foram 61 ocorrências em 2019, ante 120 em 2018.

REGIÃO DE CAMPINAS
Na região de Campinas, atendida pelo Sistema Anhanguera-Bandeirantes, a queda foi de 58%. Foram 109 ocorrências em 2019, ante 258 em 2018.

RODOVIAS DO SUDOESTE PAULISTA
A CCR SPVias registrou entre janeiro e maio de 2019 a queda de 35%, na comparação com 2019, dos registros de queimadas próximas as rodovias que administra.

Foi a menor redução percentual entre os trechos estudados. São 51 ocorrências este ano, ante 79 em 2018.

REGIÃO DE AVARÉ
Na região de Avaré, houve redução de 38%, entre o km 129, 6 e 315 da Rodovia Castello Branco (SP 280). Já na Rodovia João Mellão (SP 255) a redução foi de 91%, sendo 11 ocorrências em 2018, ante a apenas 1 em 2019.

REGIÃO DE ITAPETININGA
Na região de Itapetininga, a maior redução foi registrada na Rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258), com 56% a menos. Foram 9 ocorrências em 2018 ante a 4 em 2019.

Na região de Avaré, houve redução de 38%, entre o km 129, 6 e 315 da Rodovia Castello Branco (SP 280). Já na Rodovia João Mellão (SP 255) a redução foi de 91%, sendo 11 ocorrências em 2018, ante a apenas 1 em 2019.

REGIÃO DE ITAPETININGA
Na região de Itapetininga, a maior redução foi registrada na Rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258), com 56% a menos. Foram 9 ocorrências em 2018 ante a 4 em 2019.



Comente aqui