Data: 09/04/2013 18:25 / Autor: Malu Marcoccia

Qualidade de vida no mercado de condomínios

Intensificar o bem-estar na vida dos condôminos tornou-se novo alvo de prédios por meio da contratação de empresas


Márcio Aldecoa, diretor da LIFE PQV
Márcio Aldecoa, diretor da LIFE PQV

Crédito: Divulgação

Nos últimos anos cresceu o número de empreendimentos que possuem academias e espaços de lazer para seus moradores, mostrando preocupação com a qualidade de vida. Entretanto, o que pode parecer benéfico tem forte ligação com problemas se não for utilizado da maneira correta. O resultado pode ser ruim tanto para os moradores quanto para os condomínios.

Não se discute o tamanho da importância ao condômino de ter no espaço onde mora uma boa academia, quadra, piscina e local de recreação, porém, é necessário que qualquer atividade, seja ela de fraco ou forte impacto, tenha o acompanhamento de especialista. Professor de educação física e diretor da LIFE PQV, Márcio Aldecoa explica que os moradores, na maioria das vezes, não sabem os riscos que correm ao utilizar a academia, por exemplo. Com um profissional no local, o auxílio na melhora de movimento e acompanhamento no dia a dia previne lesões de coluna, entre outras.

“O que a grande maioria dos condôminos não se atentam é que de acordo com Conselho Regional de Educação Física (CREF) qualquer espaço que possua aparelhos para a prática de exercícios presentes nas academias requer de acompanhamento de um profissional capacitado. Caso isso não esteja acontecendo, o morador pode se sentir lesado e denunciar a negligência ao CREF. O resultado pode ser o fechamento do espaço”, enfatiza o profissional.

O exemplo das academias pode ser estendido aos diferentes locais que levam a qualidade de vida como fator primordial como quadras e piscinas. Os espaços na grande maioria são mal utilizados pelos condomínios, pois quando poderiam servir de instrumentos para a criação de atividades ligadas à saúde, acabam tornando-se apenas variedades disponíveis, sem utilização que agregue benefícios diretos na qualidade de vida de crianças e adultos.

Por isso que cada vez mais tem crescido a procura de condomínios pela parceria com empresas que possam gerenciar todos os espaços disponíveis para a prática de atividades físicas. O objetivo é que sejam traçados aulas como ginástica, natação e hidro, escolinha de esporte, grupos de corrida e recreações. “A contratação de uma empresa para gerenciar atividades físicas de qualidade e organizadas só traz pontos positivos ao condomínio. Com a criação de aulas que atingem diferentes idades, cria-se interação e se desenvolve a relação interpessoal entre os moradores”, argumenta Márcio, que desenvolveu recentemente a criação do Life Home Fitness, específico para o trabalho de qualidade de vida aos condomínios.

O custa da implementação fixa de uma ação como essa exercitada pelo condomínio vai de acordo com o número de moradores e aulas que desejaria aplicar, já que além de atividades físicas, algumas empresas também disponibilizam serviços de estética e beleza.

Comente aqui