Data: 01/10/2019 16:32 / Autor: Cadu Proieti / Fonte: Consórcio Intermunicipal Grande ABC

Projeto do Piscinão Jaboticabal é detalhado aos prefeitos do ABC

Equipe do DAEE participou da reunião mensal de outubro do Consórcio ABC


Projeto do Piscinão Jaboticabal é detalhado aos prefeitos do ABC
Projeto do Piscinão Jaboticabal é detalhado aos prefeitos do ABC

Crédito: Divulgação/Consórcio ABC

Representantes do Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) apresentaram aos prefeitos do Grande ABC, na reunião mensal realizada nesta terça-feira (1/10), detalhes técnicos e financeiros do projeto do piscinão Jaboticabal, apontado como a principal obra de combate à enchente para a região.

Representaram o órgão estadual o secretário-executivo de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Luiz Ricardo Santoro, o gerente de projetos e planejamento da diretoria de engenharia e obras, Celso Minoru Aoki, e o gerente administrativo-financeiro, Antônio Campos.

A equipe do DAEE reforçou o cronograma apresentado no mês passado em ofício enviado ao Consórcio ABC. “O projeto está praticamente finalizado, e o prazo previsto de obras é de 18 meses necessários para a construção. Estamos tentando viabilizar o começo dos trabalhos o mais rápido possível. Nossa é meta é cumprir com a data prevista para início no documento encaminhado por nossa superintendência, que é janeiro do próximo ano”, afirmou Aoki.

Campos explicou que o texto que autoriza o Governo do Estado a assinar contrato de empréstimo de R$ 300 milhões com a Caixa Econômica Federal aguarda aprovação na Assembleia Legislativa de São Paulo. “Dependemos desse aval dos deputados para ter o recurso assegurado. Depois disso, lançamos o edital e iniciamos o processo licitatório”, afirmou.

A construção do Piscinão Jaboticabal nas proximidades da Rodovia Anchieta e na confluência entre os ribeirões dos Couros e dos Meninos, em território do município de São Paulo, na divisa entre São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul, é uma demanda antiga do Consórcio ABC e debatida há pelo menos dez anos.

O projeto foi destravado em março, após fortes chuvas que atingiram a região. Na ocasião, os prefeitos das sete cidades, liderados pelo presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, fizeram reunião com o governador João Doria e apresentaram documento que apontava a importância da obra no combate às enchentes no Grande ABC.

Em julho, o Governo do Estado publicou o Decreto de Utilidade Pública (DUP) para desapropriação das áreas necessárias para a construção do piscinão, apontado pelo Plano Regional de Macro e Microdrenagem do Grande ABC, elaborado pelo Consórcio ABC, como o principal projeto de combate às enchentes da região.

O custo total do empreendimento está estimado pelo DAEE em R$ 315 milhões, sendo R$ 125 milhões correspondentes ao custo das desapropriações e R$ 190 milhões às obras. O piscinão deve ocupar área de 166,9 mil metros quadrados e capacidade para absorver 900 mil metros cúbicos de água.

Participaram da reunião desta terça-feira (1/10) o presidente do Consórcio ABC em exercício e prefeito de Ribeirão Pires, Adler Teixeira-Kiko, os chefes dos Executivos de Diadema, Lauro Michels, Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, os vice-prefeitos de Santo André, Luiz Zacarias, e São Bernardo, Marcelo Lima, e o chefe de Gabinete de São Caetano, Bruno Vassari. O presidente da entidade regional e prefeito de Santo André, Paulo Serra, realiza uma missão internacional e não pode participar da assembleia.

“O piscinão Jaboticabal é uma obra de extrema importância para a drenagem urbana da região. Vamos acompanhar de perto o cronograma divulgado pelo DAEE para que essa obra saia do papel no prazo previsto”, afirmou Kiko.

Enel

A pauta da reunião incluiu uma apresentação da Enel, concessionária que faz o fornecimento de energia elétrica na região. O diretor de Relações Institucionais da empresa, Marcos Coelho, trouxe dados sobre a modernização dos sistemas de iluminação nos municípios, manutenção de rede e poda de árvores, tecnologias para rápido restabelecimento do fornecimento de energia e gerenciamento de crises.

O presidente do Consórcio ABC em exercício afirmou que o encontro contribuiu para aproximar a concessionária das principais demandas apontadas pelos prefeitos da região. “A Enel se comprometeu a fazer uma melhor relação com as prefeituras em manutenções que devem ser compartilhadas, como na questão das podas de árvores”, explicou Adler Teixeira-Kiko.

Conselho de Desenvolvimento

O subsecretário estadual de Assuntos Metropolitanos, Marcos Campagnone, também participou da reunião para tratar do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de São Paulo, atualmente presidido pelo prefeito da capital paulista, Bruno Covas. O objetivo é ampliar a participação das 39 cidades que compõem a Grande São Paulo no órgão metropolitano, que terá sua próxima reunião no dia 24 deste mês, no centro de São Paulo.

Comente aqui