Data: 30/10/2020 17:17 / Autor: Redação / Fonte: Detran.SP

Programa do Detran.SP é premiado com Selo de Direitos Humanos e Diversidade

Programa Clube do Bem-te-vi ficou na primeira colocação ao levar educação de trânsito para alunos de escolas dos primeiros anos do Ensino fundamental


Levar a educação de trânsito para crianças as tornando agentes multiplicadoras. Este é o objetivo do Programa de Educação para o Trânsito do Detran.SP, Clube do Bem-te-vi, que acaba de ser  premiado com “Selo de Direitos Humanos e Diversidade”, honraria da Prefeitura de São Paulo oferecida às empresas públicas, privadas e do terceiro setor que se destacam pela adoção de boas práticas, inclusão social, diversidade e direitos humanos. Após criteriosa  avaliação do Comitê Gestor da Comissão de Avaliação, o Clube do Bem-te-vi ficou em primeiro lugar entre as iniciativas inscritas por órgãos públicos com destaque na categoria infância e adolescência.

“Muito mais do que criar consciência e respeito às leis de trânsito, é fundamental formarmos  bons cidadãos e é justamente isso que buscamos ao investir no Programa Bem-te-vi. Ele traz conceitos que certamente ajudarão na educação dessas crianças para que elas cresçam e se desenvolvam como cidadãos preparados para um trânsito mais seguro e responsável”,  afirma o diretor-presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto.

O programa do Detran.SP, desenvolvido em parceria com a Polícia Militar, é realizado de maneira  gratuita aos municípios de diferentes regiões do Estado, inclusive, nas cidades menores, zonas rurais e até em aldeias indígenas. São realizadas palestras interativas com os alunos do 2º ao 5º do Ensino fundamental demonstrando a importância do comportamento  de cada um, diante das regras de trânsito. Ao término das atividades, todos recebem kits com gibis,  que abordam a temática, talão de multas mirim, para brincarem com seus pais e diploma de participação. As  palestras também são adequadas e ministradas com alunos de unidades da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) nas cidades visitadas.

“Quando um adulto é chamado a atenção por uma criança devido a uma irregularidade ou desatenção  cometida no trânsito, o efeito disciplinador tem forte impacto o levando a reflexão”, explica o cabo PM João Carlos Rodrigues, palestrante do Clube do Bem-te-vi desde 2002. “Queremos que as crianças de hoje sejam motoristas mais conscientes amanhã, mas também queremos incentivar a educação no trânsito com elas para resultados hoje, que elas utilizem o conhecimento adquirido já, no dia a dia, juntamente com seus pais.”

O projeto “Ressocializa”, do hospital do Campo Limpo, ficou com a segunda colocação e o Instituto de Medicina Social e de  Criminologia com a terceira, na iniciativa: “Facilitação do acesso à Justiça pela universalização da coleta de material biológico para exames de DNA por intermédio do IMESC e TJSP”.

Clube do Bem-te-vi

Com 30 anos de existência, o Programa de Educação para o Trânsito Clube do Bem-te-vi, coordenado e desenvolvido pela Diretoria  de Educação para o Trânsito e Fiscalização do Detran.SP, em parceria com o Comando de Policiamento de Trânsito (CPtran) da Polícia Militar, já atendeu mais de 1,6 milhão de alunos em 350 municípios paulistas. A iniciativa oferece palestras educativas para  jovens e crianças de diferentes municípios do Estado, além de Cartilhas Educativas de Trânsito, com orientações didáticas de trânsito adequadas a este público.

Selo de Direitos Humanos e Diversidade

Criada em 2018, a iniciativa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania premia e reconhece boas práticas de gestão da diversidade e promoção dos direitos humanos em empresas, órgãos públicos e organizações do terceiro setor. O objetivo é incentivar entidades a desenvolver propostas que beneficie a sociedade, em especial às pessoas em situação de vulnerabilidade para uma comunidade mais inclusiva  e igualitária. O programa já premiou mais de 120 organizações.

Comente aqui