Data: 28/10/2021 14:26 / Autor: Redação / Fonte: Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo

Profissionais da Segurança Pública de SP realizam 2º ato por valorização salarial

É a primeira vez na história que todas as polícias se unem para lutar por uma pauta comum. Em novembro estão previstas novas ações


Ato reuniu integrantes de todas as polícias do estado de São Paulo
Ato reuniu integrantes de todas as polícias do estado de São Paulo

Crédito: Bruno Vinicius / AKM Comunicação

Profissionais da Segurança Pública do Estado de São Paulo realizaram a segunda manifestação para reivindicar reajuste salarial nesta quarta-feira (27/10). Representantes das polícias Técnico-Científica, Militar, Civil e Penal se reuniram na Praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao estádio do Morumbi, e pretendiam seguir com o ato até o Palácio dos Bandeirantes, mas foram barrados por equipes da PM a pedido de João Doria.

O governador prometeu, desde a sua campanha, que os profissionais da Segurança Pública teriam os melhores salários do país, perdendo apenas para o Distrito Federal. No entanto, houve somente um reajuste de 5% no salário-base. “Nossa remuneração sofreu uma perda inflacionária desde 2011 que já chega a 80%. Não estamos pedindo nada além do que temos direito, que é a reposição decorrente das perdas inflacionárias. Esperamos que o governo esteja aberto ao menos a negociar um reajuste digno para o ano que vem, assim como muitos estados estão fazendo”, disse o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), Eduardo Becker.

É a primeira vez na história que todas as polícias se unem para lutar por uma pauta comum.

Após a manifestação ser bloqueada por um cordão de isolamento com motos e soldados da PM, para que ela não chegasse ao Palácio dos Bandeirantes, os manifestantes realizaram protestos no local e, em seguida, retornaram à Praça Roberto Gomes Pedrosa.

Também estiveram presentes no ato deputados estaduais, vereadores e outras entidades de classe, como a Associação de Oficiais Militares do Estado de São Paulo em Defesa da Polícia Militar (DEFENDA PM). A primeira manifestação dos profissionais da Segurança Pública aconteceu no último dia 15. Em novembro estão previstas novas ações.

Cordão de isolamento impediu passagem dos manifestantes até o Palácio dos Bandeirantes
Cordão de isolamento impediu passagem dos manifestantes até o Palácio dos Bandeirantes

Crédito: Bruno Vinicius / AKM Comunicação

Comente aqui