Data: 11/09/2020 19:58 / Autor: Izabel Rufino / Fonte: Agência Brasil

Prévia de estudo revela predominância da covid-19 em classes A e B

Em São Paulo, estudo mostra uma alta nos casos da doença, principalmente, em adultos das classes mais altas. Resultado vai na contramão de inquéritos anteriores


Dados mostram aumento de 56% de casos de coronavírus  entre classes A e B na capital de SP
Dados mostram aumento de 56% de casos de coronavírus entre classes A e B na capital de SP

Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

Como forma de identificar o grau de contágio da população e conhecer a letalidade da Covid-19, a administração municipal de São Paulo está realizando um inquérito sorológico, método este que tem duas formas, sendo um com crianças e adolescentes em idade escolar, e outro com a população de forma geral.

No primeiro caso, o inquérito sorológico está entrando na terceira fase, enquanto o outro está na quinta fase – este contando com um total de 8. Importante dizer que os resultados dos dois inquéritos serão divulgados na próxima semana.

Por enquanto, houve apenas uma divulgação do levantamento antecipado, que demonstrou, em uma análise da população no geral, um aumento de 56% da doença em adultos das classes A e B que vivem na região oeste da capital paulista.

Nos inquéritos sorológicos anteriores, a prevalência da doença estava nas classes mais baixas e em moradores de regiões periféricas da cidade. Além disso, na fase 4 do inquérito – uma antes da que está ocorrendo agora – o índice de prevalência estava concentrado na Coordenadoria Regional de Saúde Sul (14,1%), seguido da seguinte forma:

  •          Leste (12,3%);
  •          Sudeste (10,6%);
  •          Norte (8,3%);
  •          Centro-Oeste (5,2%).

Ademais, o foco da quarta fase estava nas pessoas das classes D e E, com um total de 18,2%.

Comente aqui