Data: 01/10/2018 14:10 / Autor: Redação / Fonte: E. C. Pinheiros

Pinheiros é campeão paulista feminino de handebol

Time azul e preto começou a disputar o torneio adulto em 2012 e chegou ao inédito título neste domingo após vitória sobre Guarulhos em São Bernardo


É campeão: comemoração em São Bernardo
É campeão: comemoração em São Bernardo

Crédito: divulgação-@nanafotografia

O Pinheiros é campeão paulista feminino de handebol. Conquistou o inédito título na noite deste domingo com vitória por 23 a 20 sobre Aciseg Guarulhos em São Bernardo. A goleira Geandra mais uma vez praticou defesas decisivas enquanto a meia-esquerda Patrícia, voou na quadra do Baetão, marcou sete gols e foi escolhida como a melhor jogadora da final.

O Pinheiros começou a disputar a categoria adulta feminina do Paulista de Handebol apenas em 2012, somando agora o campeonato estadual aos títulos sul-americano e da Liga Nacional. A conquista exigiu superação. Classificado em terceiro lugar após a primeira fase, o Pinheiros teve de jogar semifinal e final fora de casa. Primeiro passou pelo Santo André (19 a 18) para depois chegar à decisão e levantar a taça contra Guarulhos, também no ABC.  

O técnico Alex Aprile assumiu a equipe principal em 2017 e destacou o comprometimento do elenco como principal motivo do título. “É um grupo que trabalha muito. Não era favorito, mas ganhou devido à dedicação. O time evoluiu desde o início do ano”. A comissão técnica do Pinheiros trabalha em sintonia com os treinadores Aprile e Sérgio Hortelan. Aprile comanda o feminino com assistência de Hortelan; no masculino as funções se invertem.

“O primeiro tempo foi muito equilibrado (13 a 12). A partir da metade da segunda etapa abrimos três gols e controlamos o jogo até o final. Eu esperava o time de Guarulhos muito forte na final, justamente como aconteceu. São dois times do mesmo nível”, analisou Aprile, com o equilíbrio que caracteriza sua postura profissional. 

A artilheira do jogo, Patrícia, não jogou no primeiro turno devido a uma lesão no joelho. Fez sua primeira partida no Campeonato Paulista apenas em 30 de junho. “Pensei que poderia ainda estar fora do time se não tivesse me recuperado. Foi o que motivou na quadra para fazer o melhor possível. O título é uma recompensa para o trabalho diário, pé no chão. Ainda não caiu a ficha, mas estou realizada”, comemorou a jogadora que veio neste ano de São José dos Campos.

A evolução do time pinheirense, destacada pelo técnico Aprile, passa pelas mãos de Geandra. A goleira que até 2017 jogava pelo juvenil vem se aprimorando a cada partida. Na semifinal, contra Santo André, defendeu um tiro de sete metros a 40 segundos do fim do jogo, evitando o empate. “Só agora estou pegando uma sequência de jogos no time adulto. Antes da final, concentrei-me pensando que só uma partida nos separava do troféu e que precisávamos entrar com força máxima e não errar”, comentou a goleira campeã.

Masculino é vice-campeão – O Pinheiros ficou com o vice-campeonato estadual ao ser superado pelo Taubaté Unitau na noite de sábado em Taubaté. Em jogo equilibrado, os donos da casa venceram por 28 a 25. O Pinheiros buscava o terceiro título paulista seguido, enquanto o Taubaté ratificou a conquista após vencer primeiro e segundo turnos. O ponta pinheirense Rudolph obteve a melhor média na artilharia do campeonato, com 6,1 gols por partida.  

Comente aqui