Data: 29/04/2015 13:48 / Autor: Redação / Fonte: Metodista

Com PIB negativo, comércio no Dia das Mães fica estagnado no ABC

Projeções são resultados da análise do Boletim EconomiABC e da Pesquisa de Intenção de Compras divulgada pelo Observatório Econômico da Metodista


O Observatório Econômico da Universidade Metodista de São Paulo divulgou nesta quarta-feira, 29 de abril, os resultados da Pesquisa de Intenção de Compras (PIC) para o Dia das Mães 2015 e da análise da atividade e balança comercial do Grande ABC em 2014. As projeções não são positivas.

Com relação ao movimento comercial na região em razão do Dia das Mães, comemorado do próximo dia 10 de maio, os gastos com presentes deverá movimentar aproximadamente R$ 141 milhões na região. Confira aqui a íntegra da pesquisa.

Ao todo foram 1.058 entrevistas válidas entre as 1.200 realizadas, sendo 56% mulheres e 44% homens, com idade média de 32 anos e renda familiar entre 3 e 10 salários mínimos (56% deste público), sendo o perfil predominante da região. De acordo com os dados levantados na pesquisa, o valor médio a ser gasto por presente é de R$ 187,50, sendo que em 2014, o preço médio foi de R$ 166,67, ou seja, houve um crescimento nominal de cerca de 4,5% do ticket médio, descontada a inflação acumulada no ano, de 7,7% entre março de 2014 e de 2015.

Já o valor total que os consumidores pretendem gastar com presentes neste Dia das Mães é de R$ 263,95. Comparado ao ano de 2014, quando a pesquisa apontou um gasto planejado de R$ 244,24, houve uma estabilidade na disposição em gastar das famílias, considerando a inflação acumulada no período.

Os principais presentes deverão ser vestuário e calçados (32,9%), perfume e cosméticos (20,7%) e flores (8%). O principal meio de pagamento utilizado nas compras deverá ser o cartão de crédito (33,7%) em praticamente todas as faixas de renda, seguido por dinheiro (33,6%) e cartão de débito (31,9%), ao contrário de 2014, que a preferência era pelo uso do cartão de débito.

A expectativa é que este Dia das Mães movimente aproximadamente R$ 141milhões no Grande ABC. A perspectiva é de que a movimentação comercial fique praticamente estagnada, na comparação com o ano anterior, que a projeção foi de R$ 131 milhões, porém, leva-se em consideração a inflação acumulada de 7,7%.

8º Boletim EconomiABC
Sobre a avaliação do desempenho da economia do Grande ABC em 2014, o 8º Boletim EconomiABC, que traz o índice iABC, aponta que a região encerrou o ano passado com um baixo crescimento econômico, inflação persistente no topo da meta e déficit na Balança Comercial de cerca de US$ 400 milhões, em um cenário marcado pela retração das operações de crédito, estagnação da atividade comercial e elevação da taxa de inflação.

Neste cenário, o iABC apontou uma retração de 5,09% no PIB regional, no ano de 2014.

Confira o Boletim na íntegra clicando aqui.

Comente aqui