Data: 23/04/2013 16:15 / Autor: Redação / Fonte: Ketchum

Participação dos cartões chega a 26,4% do consumo das famílias em 2012

Setor encerra 2012 com R$ 724,3 bilhões de faturamento nos cartões de crédito e de débito


 

Segundo levantamento da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), a participação do faturamento dos cartões de crédito e de débito no consumo das famílias no Brasil chegou a 26,4% em 2012 – o índice era de 16,7% em 2007. No ano passado, o valor transacionado apenas com os cartões de crédito foi de R$ 479,5 bilhões, crescimento de 16,6% em relação a 2011. As transações com cartões de débito registraram R$ 244,8 bilhões, alta de 20,6%. As duas modalidades juntas cresceram 18%, chegando a R$ 724,3.

“O atual índice de participação dos cartões no consumo das famílias evidencia a relevância dos meios eletrônicos de pagamento para a economia do País. No entanto, basta uma comparação com mercados mais maduros, em que o índice chega a ser o dobro, para notar que os cartões ainda têm muito espaço para crescer no Brasil”, afirma Marcelo Noronha, diretor-presidente da Abecs.

Embora tenha quase metade do faturamento do cartão de crédito, o cartão de débito continua tendo um crescimento relativo maior. Quando avaliada a quantidade de transações, as duas modalidades encerraram 2012 com um total de 8,1 bilhões. Porém, o crescimento foi de 11,5% em cartões de crédito e 16,7% em cartões de débito, totalizando, respectivamente, 4 bilhões e 4,1 bilhões de transações no ano.

Aumentaram também os gastos dos brasileiros com cartão de crédito no exterior. O valor total de compras feitas com esse meio de pagamento em outros países foi de R$ 24 bilhões em 2012, o que representa um crescimento de 13,4% em relação a 2011. Já o valor gasto por estrangeiros no Brasil foi de R$ 9,7 bilhões, aumento de 17,2%.

Levando em conta os gastos segmentados por regiões do Brasil, o Centro-Oeste se destacou no uso de cartões de crédito no ano passado, com faturamento de R$ 32 bilhões e crescimento de 20,5% em relação a 2011. Em seguida está o Sul, com crescimento de 18,4%.

No caso dos cartões de débito, o Sul obteve leve vantagem em relação às demais regiões, com crescimento de 23% no faturamento em 2012. Em seguida estão: Nordeste (22,9%), Norte (21,9%), Centro-Oeste (20,8%) e Sudeste (19,5%).

Em relação aos ramos de atividade, é possível notar a continuidade de ampliação da aceitação dos cartões em nichos não tradicionais. Em faturamento de cartões de crédito, o crescimento foi maior para Setor Primário, Indústria e Serviços Básicos (26%), que contempla segmentos como educação, saúde e utilities; Demais Comércios Atacadistas e Varejistas (22%), que inclui comércio atacadista e materiais de construção; e Outros Serviços e Profissionais Liberais (21,5%), que abrange médicos, advogados, TV por assinatura, taxistas e chaveiros, entre outros.

Em faturamento de cartões de débito, os crescimentos mais acentuados foram em Setor Primário, Indústria e Serviços Básicos (33%) e Turismo e Entretenimento (23%).

Projeções para 2013

Segundo estimativas da Abecs, o faturamento dos cartões de crédito e de débito deve atingir R$ 847 bilhões em 2013, o que representa um crescimento de 16,9% ante o resultado do ano passado. Os cartões de débito devem manter o ritmo de crescimento mais acentuado, com 19,3%, fechando o ano com R$ 292 bilhões. Em relação aos cartões de crédito, o incremento esperado é de 15,7% em 2013, com faturamento de R$ 555 bilhões.

Sobre a Abecs

A Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) é uma entidade sem fins lucrativos, que, desde a sua criação em 1971, atua em prol da expansão sustentável do mercado de meios eletrônicos de pagamento no Brasil. Seu quadro associativo corresponde a 95% do setor e reúne os principais players, entre emissores, credenciadoras, bandeiras e processadoras. As atribuições e prerrogativas da entidade incluem o desenvolvimento e a implantação do Código de Ética e Autorregulação, que estabelece as normas éticas que norteiam as relações de suas associadas com a sociedade

Comente aqui