Data: 13/05/2022 18:33 / Autor: Redação / Fonte: FMABC

Oftalmologia da FMABC é premiada em congresso mundial

O encontro, que aconteceu na cidade de Denver, reuniu cerca de 11 mil participantes de vários países do mundo


O oftalmologista Renato Leça representou a FMABC no congresso
O oftalmologista Renato Leça representou a FMABC no congresso

Crédito: Divulgação

Aconteceu na última semana na cidade de Denver, nos Estados Unidos o congresso anual da Associação para Pesquisa em Visão e Oftalmologia (ARVO). O encontro reuniu cerca de 11 mil participantes de vários países do mundo, entre eles o oftalmologista brasileiro Renato Leça, professor do Centro Universitário FMABC

Leça foi convidado para representar a disciplina de oftalmologia da instituição no congresso, graças a um trabalho científico realizado pela equipe correlacionando o ceratocone aos baixos níveis de vitamina D nas lágrimas, um tema até então inédito na literatura médica.  

A pesquisa é uma das 8 mil que foram apresentadas no congresso, e devido ao interesse no tema o serviço de oftalmologia da FMABC recebeu um convite para participar do evento, sem custos. 

Este é o quarto ano consecutivo em que a disciplina de oftalmologia do Centro Universitário FMABC é premiada no congresso, considerado o principal evento do mundo dentro da área da oftalmologia. Em 2019, a equipe recebeu o prêmio “Hot Topic” por um outro trabalho envolvendo o estudo das lágrimas.  

“É gratificante poder representar a instituição e apresentar trabalhos científicos em congressos deste tipo, pois eles permitem o intercâmbio de ideias com pesquisadores e profissionais de várias partes do mundo, além da nossa atualização em diversos temas da área oftalmológica”, conta Renato. 

Ele explica ainda que o convite para o evento e as premiações nos congressos demonstram a capacidade da equipe no Centro Universitário. “Isso mostra que nossas condições de pesquisa são muito boas, pois estamos apresentando trabalhos no mesmo espaço que as principais universidades do mundo”, explica Renato, que agradeceu Vagner Loduca e Fernando Fonseca, responsáveis pelo serviço de Oftalmologia e pelo Laboratório de Análises Clínicas da FMABC, respectivamente. 

O trabalho 

O trabalho apresentado sugeriu que a vitamina D possa ser um indicador para o diagnóstico de ceratocone, condição onde a córnea fica mais encurvada, prejudicando a condição visual do paciente e exigindo transplante de córnea, em muitos casos. 

Nos pacientes estudados, houve uma diminuição estatisticamente significativa nos níveis de vitamina D no plasma dos pacientes com ceratocone, e uma diminuição ainda mais significativa na presença da vitamina nas lágrimas analisadas.

Comente aqui