Data: 20/10/2020 12:00 / Autor: Redação / Fonte: Sabesp

Obra da Sabesp na Av. das Nações Unidas amplia tratamento de esgoto

Interligação que a empresa vai executar é uma das frentes de trabalho do programa Novo Rio Pinheiros


Crédito: Governo do Estado de São Paulo

A Sabesp iniciou nesta segunda-feira, 19/10, obras na Avenida das Nações Unidas, zona sul de São Paulo, para levar o esgoto de 3 mil pessoas para tratamento. A Companhia vai fazer a interligação do sistema de coleta de esgoto a uma tubulação maior, chamada interceptor, que é responsável por levar o esgoto gerado na região para a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de Barueri. A obra será executada em método não destrutivo e tem extensão total de 26 metros, com previsão de término em 9/11.

A interligação das tubulações é uma das frentes de trabalho da Sabesp no programa Novo Rio Pinheiros, que tem como objetivo a despoluição do rio até 2022.   Nesta ação, executada na sub-bacia Pouso Alegre/Santo Amaro/Poli, serão implantados 2.200 metros de redes e coletores e realizadas 13 interligações, beneficiando ao todo 15 mil habitantes.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai monitorar o trânsito nas imediações da Avenida das Nações Unidas, sentido Castelo Branco, que será interditada parcialmente no cruzamento com a Rua Atílio Milano, em Santo Amaro, zona sul da cidade, a partir desta segunda-feira (19/10).

Novo Rio Pinheiros

A Sabesp investe ao todo R$ 1,7 bilhão no programa Novo Rio Pinheiros para conectar  aproximadamente 533 mil imóveis à rede de esgoto, beneficiando com mais saúde e qualidade de vida uma população de 3,3 milhões de pessoas que moram em locais abrangidos pela bacia do rio Pinheiros em São Paulo, Embu  das  Artes e Taboão da Serra. As obras irão elevar o tratamento de esgoto em 2.800 litros por segundo, passando dos atuais 4.600 litros por segundo para 7.400 l/s em 2022.

Além de levar mais saúde para a população e de contribuir para a recuperação do meio ambiente, as obras da Sabesp no programa devem gerar 4,1 mil empregos. Até o momento, 47 mil imóveis já foram conectados à rede coletora, além da implantação de 44,8 km de tubulações de esgoto.

Comente aqui