Data: 05/07/2022 15:21 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de São Paulo

Com novo Caps Álcool e Drogas, Prefeitura de SP amplia rede de atendimento

Com abertura do posto Armênia, a rede de Caps do município conta com 98 unidades, sendo 33 Álcool e Drogas (AD), 32 Infantojuvenis e 33 Adultos


Caps
Caps

Crédito: Prefeitura de SP

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inaugurou na manhã desta terça-feira (5), na rua Porto Seguro, 281, região central da capital, um novo Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Álcool e Drogas (AD) III. Com capacidade para realizar 300 atendimentos mensais, o serviço funcionará de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, para atendimento e acolhimento, inclusive com grupos e oficinas terapêuticas. Das 19h às 7h, o equipamento funcionará para hospitalidade noturna. Trata-se do 98º Caps da cidade de São Paulo.

Segundo o prefeito Ricardo Nunes, a Prefeitura de São Paulo segue trabalhando em diversas frentes no enfrentamento da questão das drogas. “É visível que as pessoas precisam de ajuda. É visível que a gente precisa estender a mão para as pessoas e a gente consegue avançar nisso ampliando os serviços”, destacou. “Esse é o Caps 98, vamos inaugurar o 99 e vamos fazer mais quatro até 2024”, completou.

O objetivo é ampliar a oferta, o atendimento e o acolhimento especializado para pessoas que possuem transtornos decorrentes do uso abusivo de substâncias psicoativas e de seus familiares, na região central.

O novo Caps teve investimento total de R$ 456.218,37 e será gerenciado pela Organização Social de Saúde (OSS) Associação Filantrópica Nova Esperança (AFNE). Serão 70 colaboradores, incluindo médicos psiquiatras, médico clínico, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais. O prédio tem 14 salas e nove leitos para o acolhimento integral de pacientes. O custeio mensal da unidade será de R$ 437.603,913.

A rede do município conta atualmente com 98 CAPS, sendo 33 deles Álcool e Drogas (AD), 32 Infantojuvenis e 33 Adultos.

Retaguarda e acolhimento

O Caps AD III Armênia atende adultos com necessidades decorrentes do uso abusivo de álcool e outras substâncias psicoativas, e que necessitam de cuidados clínicos contínuos. O modelo Caps AD III é um serviço que possui, no máximo, 12 leitos para observação e monitoramento, além de funcionar 24h, incluindo fins de semana e feriados.

“A estratégia é oferecer retaguarda clínica e acolhimento noturno. A Saúde municipal trabalha continuamente para ampliar o serviço de atendimento aos dependentes químicos na cidade de São Paulo”, afirmou o Luiz Carlos Zamarco, secretário municipal da Saúde.

SIAT

O novo Caps fica ao lado do Serviço Integrado de Acolhida Terapêutica (SIAT) II Armênia, uma ação conjunta das secretarias da Saúde (SMS) e de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) para promoção da proteção social por meio do acolhimento de curto prazo e baixa exigência em relação ao usuário no âmbito do Programa Redenção.

“Esse equipamento nasce de um sonho de todas as secretarias envolvidas no programa Redenção de ter um equipamento híbrido, que unifica ações de assistência e de saúde”, afirmou o secretário executivo de Projetos Estratégicos, Alexis Vargas.

Os acolhimentos incluem pernoite, banhos, refeições e atividades socioeducativas. Os atendimentos em saúde incluem atendimentos médicos e multiprofissionais nas seguintes especialidades: enfermagem, clínica médica, psiquiatria, psicologia, terapia ocupacional, serviço social, educação física e farmácia, além de oficinas e grupos terapêuticos.

Segundo o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Carlos Bezerra Júnior, o trabalho conjunto é fundamental. “A articulação que acontece aqui simbolicamente entre Saúde, Assistência Social, Trabalho para inserção laboral e Direitos Humanos faz toda diferença para as pessoas que chegam aqui”, concluiu.

Comente aqui