Data: 23/04/2020 16:50 / Autor: Redação / Fonte: McDonald’s

McDonald’s abre vagas para curso Desenvolvimento Sustentável em Foco

Agenda de conteúdos é dividida em três dias e amplia opções de qualificação para micro e pequenos negócios do setor de alimentação


Crédito: Depositphotos

A Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald's no mundo, realiza, entre os dias 27 e 29 de abril, o curso Desenvolvimento Sustentável em Foco. Como parte da estratégia da companhia de apoiar micro e pequenos empreendedores durante a quarentena do novo coranavírus, o curso será disponibilizado gratuitamente a todos os interessados em sua versão online. As inscrições devem ser feitas pelo site https://trilhas.info/ds-em-foco.

Nos últimos dois anos, o Desenvolvimento Sustentável em Foco já teve mais de 1.200 participantes e aborda uma grade que contempla 12 temas como Compromisso Social, Energia Renovável, Diversidade & Inclusão, Economia Circular, Mudanças Climáticas e Gestão de Resíduos, entre outros. O curso é o maior programa corporativo de educação para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

Os certificados de participação serão emitidos caso o participante tenha assistido a, no mínimo, 75% do tempo de cada palestra. Os participantes do curso que receberem o certificado ganharão 150 pontos na plataforma Gooders, que oferece benefícios para aqueles que buscam empreender de forma consciente, fazendo o bem e gerando um impacto social positivo. Os pontos poderão ser trocados por descontos ou experiências, por meio do site https://app.gooders.com.br.

Além de sua reconhecida atuação no setor, atendendo os mais rigorosos protocolos de segurança do alimento, a Arcos Dorados também busca ressaltar a importância da educação. No Brasil, a companhia conta com um centro de formação, batizado de Hamburger University, que serviu como base para a iniciativa. A empresa investe por ano cerca de 40 milhões de reais em treinamento, contando com estratégias educacionais de ponta.

Apoio a micro e pequenos empreendedores

Acreditando na união de forças para que o país possa superar esse momento causado pelo novo Coronavírus, o McDonald’s decidiu apoiar micro e pequenas empresas do setor de alimentação no Brasil, abrindo turmas de formação gratuita e online voltadas a profissionais que atuam nesse segmento.

Além do Desenvolvimento Sustentável em Foco, a companhia criou um curso para microempreendedores, que conta com uma grade dividida em três pilares principais: Segurança Alimentar, Higiene e Desenvolvimento Sustentável, áreas em que a companhia é reconhecida internacionalmente por sua excelência. Essas são esferas fundamentais para garantir medidas de prevenção de contaminação por microrganismos, incluindo o novo Coronavírus.

O curso já contou com 1.845 inscritos e teve início em março. A gravação de cada módulo está sendo disponibilizada na plataforma, por meio do site https://trilhas.info/, para que os novos interessados possam acompanhar o conteúdo.

Medidas para segurança de seus colaboradores

Tendo como prioridade proteger a saúde e bem-estar de seus funcionários e clientes, a companhia implementou um comitê focado especialmente em monitorar e agir em torno de diversos assuntos relacionados ao tema.

A empresa estabeleceu um protocolo especial para a operação de seus serviços, como Delivery e Drive-Thru, incluindo a demarcação de áreas de distanciamento social nos restaurantes, disponibilização de produtos para higienização das bolsas dos entregadores e lavagem de mãos, cuidado no condicionamento de produtos, além do reforço dos protocolos de higiene em todos os restaurantes da rede, como aumento na frequência da limpeza de equipamentos, ampliação do número de dispensers de álcool em gel, entre outras ações.

Além disso, a empresa seguiu a recomendação de uso de máscaras feita pelo Ministério da Saúde no início de abril. Já foram adquiridas máscaras descartáveis e de tecido e também começaram a ser instaladas barreiras acrílicas para proteção física entre atendentes e clientes.

Entre as iniciativas já implementadas pela empresa, estão o home office ou licença remunerada para seus colaboradores que pertencem ao grupo de risco, em todos os setores, inclusive restaurantes, e a recomendação de trabalho remoto para todos os funcionários da sede administrativa.

Comente aqui