Data: 13/12/2019 17:02 / Autor: Redação / Fonte: COFIP ABC

Licença social de operação é prioridade para o Polo Petroquímico

Artigo de Luís Antônio Pazin, presidente do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (COFIP ABC) para o biênio 2019/2020


Luís Antônio Pazin é presidente do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (COFIP ABC) para o biênio 2019/2020
Luís Antônio Pazin é presidente do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (COFIP ABC) para o biênio 2019/2020

Crédito: divulgação

O ano de 2019 foi um período de muito fortalecimento para o Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (COFIP ABC), que avançou no trabalho de aproximação entre as empresas, os moradores da comunidade vizinha e os órgãos públicos na região. Foi um ano em que a entidade conseguiu sedimentar caminhos pautados no desenvolvimento sustentável do Polo Petroquímico.

Um dos avanços neste sentido foi a recente realização do primeiro simulado de emergência com evasão da comunidade, coordenado pela Defesa Civil, com apoio do COFIP ABC e do Plano de Auxílio Mútuo Capuava (PAM Capuava), referência no Brasil. A população correspondeu ao exercício, cujo foco foi preparar para atuação segura em caso de eventual emergência.

Este treinamento de segurança representa um marco para a história do complexo industrial porque é resultado da formação do Núcleo de Proteção e Defesa Civil da Comunidade (NUPDEC), com o envolvimento de 20 moradores do Parque Capuava, em Santo André, que passam atuar como voluntários na comunidade a partir de comunicação direta com a Defesa Civil dos municípios.

Trata-se de mais um passo para a garantia da ‘licença social’ de operação do Polo, cujas fábricas possuem processos claros para cumprir legislações aplicáveis e, mais do que isto, estão engajadas em ações de melhoria contínua. Mas não basta ser, é preciso mostrar. Assim, a oportunidade é avançar na comunicação transparente com a comunidade para garantir a ‘licença social’.

Saúde, segurança e meio ambiente são pilares para o funcionamento do Polo, que também conta com o trabalho do Conselho Comunitário Consultivo (CCC), principal canal para troca de informações entre a indústria e a comunidade, que pode visitar as fábricas por meio do programa Portas Abertas e assistir palestras de interesse, que integram o programa Polo na Comunidade.

Neste ano, os conselheiros comunitários tiveram a oportunidade de fazer formação em liderança comunitária, oferecida pelo COFIP ABC e aplicada pelo Serviço Social da Indústria (Sesi). A ação foi outro marco porque alavancou o protagonismo dos conselheiros para o desenvolvimento de projetos na comunidade e a interlocução entre os moradores do entorno e a indústria.

Ao longo de 2019, o COFIP ABC teve um importante avanço na sua governança, implantando um sistema de compliance referência para associações similares. Outro marco foi a entrada de mais três sócios. Todos esses avanços têm tornado o COFIP mais forte, conhecido e reconhecido pela sua importância e protagonismo.

Para 2020, as expectativas são grandes, com a delimitação da área próxima ao Polo, visando fomentar a implantação de políticas públicas, que favoreçam a perenidade. Outro ponto é o desenvolvimento de um projeto social alinhado com as necessidades da comunidade. O foco é fortalecer a comunicação com a comunidade vizinha para avançar no desenvolvimento sustentável do Polo Petroquímico, que tem papel essencial para o crescimento socioeconômico do ABC.

Comente aqui