Data: 29/06/2022 16:46 / Autor: Redação / Fonte: Itaú Cultural

Itaú Cultural tem programação voltada para crianças e famílias durante todo o mês de julho

Durante todo o mês de julho o Itaú Conta com atividades presenciais e online para crianças e famílias de todo o Brasil


Grande Circo Grandevo
Grande Circo Grandevo

Crédito: Alecio Cezar

Expedição Brasiliana e Arte na Rua são atividades presenciais, a primeira dentro do Espaço Olavo Setbual; a segunda, ao ar livre na calçada em frente à instituição. No formato online, o IC para Crianças, criado pelo Educativo do Itaú Cultural, se despede da atriz e educadora Jessica Nascimento, recapitulando o uso objetos confeccionados para contar histórias de teatro, e Glauco Paiva, artista visual e arte educador, entra em cena para ensinar a garotada a criar artefatos para brincar. No Palco Virtual para Crianças, do Núcleo de Artes Cênicas, entram em cartaz as peças Grande Circo Grandevo, do Pequeno Teatro do Mundo, e Quando eu morrer, vou contar tudo a Deus, do Coletivo O Bonde, relacionada à plataforma da Ancestralidades, projeto do IC que apresenta a biografia e a trajetória de personalidades negras, listagem dos marcos históricos desde o início do século XVI até o presente e, além disso, conceitos sobre temas como raça, gênero, quilombo e afrofuturismo.

As programações online estão disponíveis em www.itaucultural.org.br e www.youtube.com/itaucultural. Acompanhe abaixo, os detalhes de toda a programação.

Expedição Brasiliana – presencial aos sábados 

Este projeto do Educativo do Itaú Cultural, que estreou em 2020 e até então foi realizado somente no ambiente virtual, passa a fazer parte da grade de programação no formato presencial para animar as férias de julho. Ele se inspira na Coleção Brasiliana, cujo recorte está em exposição permanente, desde 2014, no Espaço Olavo Setúbal. Os itens lá exibidos retratam o país desde a chegada dos colonizadores e percorrem cinco séculos, mostrando diversas etapas das histórias dos Brasis.

Essa edição, em formato presencial, propõe uma ativação do espaço expositivo por meio de uma experiência imersiva e lúdica, fazendo as crianças conhecerem e se aprofundarem na história, a partir dos itens lá expostos. Os participantes, aventureiros em formação, enfrentarão desafios relacionados a cada módulo da mostra e receberão itens que irão compor seu diário de bordo.

A atividade acontece sempre aos sábados, dias 9, 16, 23 e 30, das 14h às 15h30, no 4º e 5º andares do IC, onde está exposta a Coleção Brasiliana. As atividades dos dias 9 e 23 percorrem o 4º andar explorando os quatro primeiros módulos da Coleção. Nos dias 16 e 30, as aventuras acontecem no 5º andar. As inscrições devem ser feitas presencialmente, 30 minutos antes do início de cada atividade, no balcão de informações, no piso térreo.

Atividades dos dias 9 e 23:

Módulo 1 - Brasil Desconhecido

Criando a partir de relatos:  o modo de ilustrar o Brasil no século XVI é abordado. A partir de relatos e não da observação direta, é descrito um animal do livro Singularités de la France Antarctique, de André Thevet, e cada participante deverá desenhar em seu diário de bordo sua versão. Depois, os educadores mostram uma imagem do livro e, ao adivinhar a qual animal a representação faz menção, os participantes seguem a aventura rumo ao próximo módulo.

Módulo 2 - Brasil Holandês

Salvando as obras de arte: inspirada na história das obras do Palácio de Friburgo, que atualmente encontram-se em diversos lugares, os participantes receberão quebra-cabeças de quatro obras diferentes: Povoado numa Planície Arborizada, de Frans Post; o retrato produzido por Albert Eckhout, o brasão de Maurício de Nassau e o retrato do médico Franciscus Plante. As peças dos quebra-cabeças estarão embaralhadas. Conseguindo combiná-las, os participantes podem prosseguir a jornada.

Módulo 3 - Brasil Secreto

Descobrindo uma obra secreta: nessa aventura, inspirada no tempo em que o governo português proibiu a circulação de informações sobre o Brasil, os participantes receberão um papel com uma imagem escondida. Para a descobrirem, devem ligar os pontos e depois encontrar a obra no espaço expositivo.

Módulo 4 - Brasil dos Naturalistas

Investigando a fauna: nas expedições realizadas no século XIX, os aventureiros fizeram um reconhecimento da fauna brasileira. Seguindo o padrão de jogos investigativos, um participante terá a imagem de um animal, presente no hall, na testa e deverá fazer perguntas para tentar adivinhar que animal é esse. No final das atividades todos ganharão um carimbo oficial de aventureiro. 

Atividades dos dias 16 e 30:

Módulo 5 - Brasil da Capital

Desvendando o próximo destino: os participantes terão que montar o quebra-cabeça de um panorama do Rio de Janeiro. As peças estarão espalhadas pelo 4º andar e os envolvidos terão o auxílio de uma lupa para procurá-las. Reunindo todas as peças e formando a paisagem, devem descobrir que lugar é esse. Quando acertarem, sobem para o 5º andar.

Módulo 6 - Brasil das Províncias

Escalando pelo Brasil: para registrar as belas paisagens das províncias, os participantes terão que usar, como numa escalada, o jogo Jenga, tomando cuidado para que as peças não caiam. Para medir o Jenga, será utilizada uma régua com as altitudes do Brasil e as respectivas províncias. O objetivo é deixar o Jenga na altura da altitude mais elevada do país.

Módulo 7 - Brasil do Império

Reconhecendo figuras: um bom aventureiro deve saber reconhecer lugares e pessoas. A proposta é uma brincadeira inspirada no jogo Cara-a-cara, em que dois grupos tentarão descobrir qual a personagem - um membro da família real - um do outro. O jogo termina quando os dois grupos finalizarem.

Módulo 8 - Brasil da Escravidão

Contando histórias: com uma proposta reflexiva, com respeito a aspectos culturais e de legado, os participantes irão reconstruir os caminhos que levam a uma obra do módulo, fazendo perguntas, adivinhando e montando este quebra-cabeça de histórias.

Módulo 9 - Brasil dos Brasileiros

Registrando a aventura: para registrar essa expedição, os participantes podem escrever e desenhar o que foi mais marcante, aquilo de que mais gostaram, fazer uma dedicatória e assinar os diários de bordo uns dos outros.  No final das atividades todos ganham um carimbo oficial de aventureiro

IC para Crianças – online, aos sábados

O projeto IC para Crianças é desenvolvido pelo Núcleo de Educação e Relacionamento da organização. Criado no início da pandemia para atender a demanda dos pequenos em casa, ele é uma ferramenta acessível e democrática, que pode ser acessada por crianças de todo o Brasil.

No dia 2 de junho, às 11, vai ao ar o último episódio da atual temporada, que se debruça sobre o teatro. Nele, a atriz e educadora Jessica Nascimento se despede do público e recapitula o uso de alguns objetos confeccionados para contar histórias. No dia 9, estreia a nova temporada do projeto, que dessa vez aborda o tema ciência e tecnologia, em 10 novos episódios, que entram no ar sempre aos sábados, às 11h, no Youtube e site do IC, com acessibilidade em Libras.

Quem estará à frente dos encontros virtuais é Glauco Paiva, artista visual e arte educador, que trabalha há mais de 20 anos desenvolvendo instalações, esculturas e multimídia, além realizar processos criativos de aprendizagem utilizando artes, ciência e tecnologia em seus trabalhos e oficinas. 

Dia 9 - Na estreia da temporada, os participantes são convidados a construírem uma máquina centrífuga que faz pinturas abstratas. 

Dia 16 - Nessa segunda aula, será feito um carrinho com hélice, utilizando materiais muito simples que as crianças podem encontrar em casa.

Dia 23 - O público é convidado a fazer um inseto robótico, que se movimenta e acende os olhos. 

Dia 30 - Neste vídeo, a criançada vai aprender a construir o motor mais simples do mundo. 

Palco Virtual - disponível online durante todo o mês 

Essa programação desenvolvida pelo Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural disponibiliza mensalmente peças de teatro para serem assistidas online, a qualquer momento, no Youtube e site da organização. No dia 3 de julho, entram em cartaz Quando eu morrer, vou contar tudo a Deus, do Coletivo O Bonde, e o Grande Circo Grandevo, do Pequeno Teatro do Mundo.

Quando eu morrer, vou contar tudo a Deus

A peça é baseada em uma história real. O espetáculo conta as aventuras de Abou, um menino africano encontrado dentro de uma mala tentando entrar na Europa. Ao som de tambores e violão, quatro atores contam a história deste menino refugiado que, junto com sua mala Ilê - companheira, abrigo e animal de estimação - enfrenta dificuldades com criatividade e coragem.

Grande Circo Grandevo

Uma trupe de artistas circenses que percorreu a vida entre trapézios, cordas bambas, equilibrismos, malabarismos e até o globo da morte encontra na velhice o desafio de se reinventar e criar números com a realidade de seus corpos. O que era limite se torna inspiração e eles buscam de forma divertida novos modos de encantar o público e fazer ecoar o riso nas plateias.

Com a expertise da técnica de marionete de fio, o Pequeno Teatro do Mundo resgata a tradição do teatro mambembe, despertando o sabor de uma nostalgia repleta de alegria e memórias afetivas. Ao levar o seu olhar para os velhos artistas circenses, mergulha na experiência do envelhecimento trazendo para a cena esse tema delicado de forma divertida.

Arte na Rua – presencial aos domingos 

Essa programação, também desenvolvida pelo Núcleo de Artes Cênicas, apresenta aos domingos, quando a Avenida paulista fica fechada aos carros, diferentes atrações na calçada em frente ao prédio da instituição, sempre com duas entradas, às 13h e 15h. 

Dessa vez, nos dias 3, 10, 17, 24 e 31 quem se apresenta é a atriz Odilia Nunes, com Ester, uma boneca de 18 cm de altura, que vive em um pequeno teatro, mas ela não se contém somente a este mundo, pois deseja trocar afagos, olhar nos olhos das outras pessoas e acarinhar. Dessa forma, ela interage com o público ao redor, encurtando distâncias, oferendo carinhos e cafunés.

SERVIÇO:

Expedição Brasiliana

Dias 9, 16, 23 e 30 (sábados), das 14h às 15h30  

Local: Espaço Olavo Setúbal – 4º e 5º andares

Inscrição: presencial, 30 minutos antes do início de cada atividade, no balcão de informações, no piso térreo

Vagas: 25

Classificação: livre - melhor aproveitado por crianças a partir dos 6 anos

IC para Crianças 

Dias 2 de junho, 16, 23 e 30 de julho, às 11h

Em www.youtube.com/itaucultural

Classificação: livre

Arte na Rua: Ester

Com Odília Nunes 

Dias 3, 10, 17, 24 e 31 (domingos) - às 13h e 15h

Duração: 15 minutos aproximadamente

Local: calçada do Itaú Cultural - Avenida Paulista, 149

Classificação: livre

Palco Virtual Ancestralidades 

Quando eu morrer, vou contar tudo a Deus

De 3 de julho, a partir das 15h, até 31 de julho, às 23h59

Duração:  57 minutos 

Em www.youtube.com/itaucultural e www.itaucultural.org.br

Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos. Descritor: Linguagem imprópria, medo, violência.

Grande Circo Grandevo  

De 3 de julho, a partir das 11h, até 31 de julho, às 23h59

Duração:  90 minutos 

Em www.youtube.com/itaucultural e www.itaucultural.org.br

Classificação: livre

Comente aqui