Data: 24/06/2022 11:45 / Autor: Redação / Fonte: Itaú Cultural

Itaú Cultural celebra em seu site os 80 anos de vida de Gilberto Gil

Gilberto Gil já havia sido homenageado no IC há exatos 10 anos, em 2012, com a exposição GIL70, uma celebração dos seus 70 anos de vida e, então, 50 de carreira


Crédito: Daryan Dornelles

No domingo, 26, Gilberto Gil completa 80 anos e o Itaú Cultural presta homenagem a esta que é uma das personalidades mais importantes da cultura brasileira. O site do IC publica um texto do jornalista André Felipe Medeiros, com entrevistas do neto do cantor Fran Gil – membro do trio Gilsons, junto do tio José Gil e do primo João Gil, e da banda Bala Desejo, formada por quatro músicos da nova cena autoral do Rio de Janeiro: Dora Morelenbaum, Julia Mestre, Zé Ibarra e Lucas Nunes.

Eles falam a Medeiros sobre a influência de Gil em seus trabalhos e como a nova geração de músicos segue alicerçada pela obra deste soteropolitano, fundador do Tropicalismo, ex-ministro da Cultura, membro da Academia Brasileira de Letras, músico, cantor, compositor, instrumentista e, com 60 anos de carreira, celebrado no mundo todo.

“Existe um lugar que é nosso, é familiar e íntimo, e existe esse outro que é do Brasil inteiro – e a gente se inclui nesse lugar. Todo mundo se sente um pouco ‘filho de Gil’ e acho isso maravilhoso”, diz Fran na entrevista a Medeiros. O autor da matéria observa que o grupo Gilsons tem uma sonoridade pop contemporânea em diálogo com o gênero tocado ao redor do mundo, mas com musicalidade bem enraizada na tradição popular brasileira cunhada e desenvolvida pelo patriarca da família. A essa observação, o neto de Gil emenda: “se você é um artista preto e brasileiro e não tem essa referência, é porque está imerso em outro universo. Esta é uma figura de representação gigantesca para a nossa cultura, é natural que isso se reflita no Brasil e no mundo.”

A banda Bala do Desejo estreou com a música Baile de Máscaras (Recarnaval) que ecoa Gil a partir do título, remetendo aos clássicos Refazenda, de 1975, e Refavela, de 1977. Neste ano, eles lançaram o primeiro álbum, SIM SIM SIM. “Temos Gil como intermediário e tradutor de coisas que não conhecemos, mas também das que conhecemos, por meio da dança, do corpo, da música, poesia e ideia. É claro que a ideia de Recarnaval veio em paralelo a esse entendimento do Gil como postura”, explica Dora.

Sobre essa mesma ideia, o seu companheiro de banda Luiz Gabriel Lopes continua: “Gil tem disponibilidade para o erro. Ele exagerou, esticou a corda e se jogou de qualquer altura várias vezes. Isso me admira muito. Em meus trabalhos mais recentes, busco simplificar o papo e conseguir trazer a imagem poética para uma dimensão de coloquialidade, de simplicidade.” Em sua opinião, a capacidade de dizer muita coisa com pouquíssimos recursos, uma inteligência popular, está muito presente na canção brasileira, principalmente em Gil.

Mais Gil no IC

Gilberto Gil já havia sido homenageado no IC há exatos 10 anos, em 2012, com a exposição GIL70, uma celebração dos seus 70 anos de vida e, então, 50 de carreira. A mostra reuniu trabalhos em diferentes linguagens e suportes (pintura, vídeo, fotografia, escultura, instalação) inspirados na obra do músico. O designer Renan Magalhães criou ilustrações exclusivas com trechos de letras de músicas do compositor baiano.

Também foram publicadas no Youtube da instituição, uma série de entrevistas com artistas que participaram desta exposição e são revisitadas pelo IC na atual homenagem. Entre eles, o artista visual José Roberto Aguilar, o qual criou a obra Gil e sua Turma para a mostra e explica como imaginou e criou uma espécie de mapa de influências, formado por pessoas próximas de Gil, como Caetano Veloso, Gal Costa, Jorge Benjor.

O poeta, músico e artista visual Ricardo Aleixo concebeu Poemanto Gil #1 / Poemanto Gil #2 e ele fala sobre esta obra e de como Gil, em sua visão, foi pioneiro em convergir o fazer artístico com a arte visual. Outra das entrevistas é com Cauby Peixoto. Esa foi gravada no Auditório Ibirapuera em 2012 e faz parte da série +70 do Álbum, site de música do Itaú Cultural.

Acompanhe todas as entrevistas.

Neste outro link, está a apresentação de Gil no Auditório Ibirapuera, em 2013  – quando este era gerido pelo IC.

Comente aqui