Data: 07/06/2019 13:39 / Autor: Redação / Fonte: Itaú Cultural

Itaú Cultural apresenta Sob o Céu de Rubem Braga

Peça dirigida por Antônio Januzelli, o Janô, coloca em cena o lirismo e potência narrativa de crônicas de Rubem Braga


Com interpretação do ator Bruno Cavalcanti, Sob o Céu de Rubem Braga  acompanha o cotidiano simples e poético da vida de personagens da obra  de um dos maiores cronistas da literatura brasileira
Com interpretação do ator Bruno Cavalcanti, Sob o Céu de Rubem Braga acompanha o cotidiano simples e poético da vida de personagens da obra de um dos maiores cronistas da literatura brasileira

Crédito: Maria Tuca Fanchi

Nos dias 8 e 9 de junho (sábado e domingo), o Itaú Cultural apresenta Sob o Céu de Rubem Braga, solo do ator Bruno Cavalcanti, dirigido por Antônio Januzelli, feito a partir do lirismo, simplicidade e potencial narrativo das crônicas do escritor capixaba. A peça integra a programação que o instituto realiza até o final do mês dedicada ao ator, diretor e professor Janô – como é conhecido no universo das artes cênicas –, um dos nomes mais importantes, na atualidade, da formação teatral em São Paulo.

Sob o Céu de Rubem Braga nasceu da admiração do ator Bruno Cavalcanti pela literatura do escritor que dá nome ao espetáculo. Assim, de um projeto que iniciou em 2014, ele se juntou à pesquisadora vocal Mônica Montenegro e ao próprio Janô para a montagem de um espetáculo que priorizasse a relação do intérprete com a palavra, o corpo e a cena teatral.

No solo, Bruno Cavalcanti leva ao palco textos de Rubem Braga (1913-1990), um dos maiores cronistas da literatura brasileira e cuja obra sempre instigou o ator. Em cena, ele interpreta diferentes personagens da obra de Braga e faz com que, em cada crônica, o público acompanhe o cotidiano simples e poético da vida de cada um deles.

Programação

Sob o Céu de Rubem Braga é um dos espetáculos dirigidos por Januzelli que compõe a programação iniciada em maio pelo Itaú Cultural, com a proposta de dar luz ao seu trabalho. Nessa mostra de repertório, já foram apresentadas as peças Galo Índio e A Hora e Vez, além dos processos de criação Vagaluz e de Lelia Abramo – uma Atriz. Nos dois últimos finais de semana de junho, o instituto apresenta O Porco, espetáculo indicado ao prêmio Shell de Melhor Ator, no qual o animal relembra momentos de sua existência enquanto espera a hora de ser abatido.

No dia 19, Janô participa, ainda, do Camarim em Cena, ação na qual artistas compartilham com o público seus rituais quando se preparam para subir ao palco. A mediação é da crítica teatral Beth Néspoli, do site Teatro jornal.

Sobre Janô

Antônio Januzelli é diretor, ator, professor e pesquisador das práticas do ator. Professor do departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP) desde 1977 e professor da Escola de Arte Dramática (EAD) entre 1977 e 2002, participou da formação de grande parte de profissionais das artes cênicas em São Paulo. É ainda autor do livro A Aprendizagem do Ator, publicado pela editora Ática.

Janô também integra o núcleo criador da Cia Simples de Teatro, onde assina a direção de Se Eu Fosse Eu. Ele dirigiu os monólogos A Hora e Vez e O Porco – este último, indicado ao prêmio Shell de Melhor Ator em 2005. Foi membro do conselho editorial da Revista da ECA, membro do conselho editorial da revista do LUME-Unicamp (Universidade de Campinas) e representante do Departamento de Artes Cênicas na Asociación Ibero Americana de Escuelas Superiores de Teatro (AIEST). É bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCAMP) e formado em Artes Cênicas pela ECA-USP e pela Escola de Arte Dramática – EAD/ECA/USP, com mestrado e doutorado pela ECA-USP.

Sobre o ator

Bruno Cavalcanti é ator formado pela Escola de Arte Dramática (EAD/ECA/USP). Tem como pesquisa a relação corpo-voz na construção de uma voz pessoal e expressiva. Ministra o curso A Voz Concreta, no Eco Teatral. Atualmente, participa da oficina O Corpooral: trabalho expressivo integrado, sob a orientação de Monica Montenegro, e do Laboratório do Ator, sob a orientação de Antônio Januzelli. Foi ator fundador do Grupo 59 de Teatro, atuando nos espetáculos O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá (2009), dirigido por Cristiane Paoli Quito, Mockinpó: estudo sobre um homem comum (2010), com direção de Claudia Shapira, e A Última História (2011), de Tiche Vianna. Também atuou em O Samba (2012), também dirigido por Cristiane Paoli Quito, e Mistério no Expresso do Oriente (2011), direção de Maristela Chelala.

FICHA TÉCNICA

Solo de Bruno Cavalcanti a partir das crônicas de Rubem Braga

Direção: Antônio Januzelli

Criação: Bruno Cavalcanti e Antônio Januzelli

Preparação Vocal: Mônica Montenegro

Criação de Luz Original: Telma Fernandes

Adaptação e Operação de Luz: Thiago Zanotta

Fotos: Maria Tuca Fanchin

Filmagem: Otávio Dantas

Teaser: Lucas Mello

Produção: Carol Faria e Fernanda Tonoli - Café Produções Culturais

SERVIÇO

Especial Antônio Januzelli

Espetáculo: Sob o Céu de Rubem Braga

Dia 8 de junho (sábado), às 21h

Dia 9 de junho (domingo), às 20h

Duração: 60 minutos

Classificação Indicativa: 12 anos

Sala Multiúso (Piso 2)

Capacidade: 70 lugares

Interpretação em Libras

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: 1 hora antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)

Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Comente aqui