Data: 16/12/2020 14:47 / Autor: Redação / Fonte: ACSP

Instituto Amor em Mechas é premiado na 2ª edição do Prêmio Tarsila do Amaral

Idealizada por Débora Pieretti, instituição cumpre importante papel social ao ajudar quem sofre com queda de cabelo; sua história de superação e de sucesso profissional conquistou júri


ACSP: Instituto Amor em Mechas é premiado na 2ª edição do Prêmio Tarsila do Amaral
ACSP: Instituto Amor em Mechas é premiado na 2ª edição do Prêmio Tarsila do Amaral

Crédito: Daniela Ortiz

Débora Pieretti foi diagnosticada com câncer de mama, em 2015. Passou desde, então, por tratamento quimioterápico que causou a queda do seu cabelo. Deprimida, ganhou uma peruca em um evento feito para pacientes que conviviam com a doença. Ficou emocionada com o gesto e, ao mesmo tempo, feliz com o presente. Na hora sentiu também que precisaria fazer com as outras pessoas o que fizeram por ela. Tomou a decisão de empreender socialmente dois anos mais tarde e criou o Instituto Amor em Mechas. A partir deste instante, ela passou a visitar salões de beleza e pedir aos administradores de cada um destes que ficassem com uma urna para doações de cabelo personalizada que chama carinhosamente até hoje de “Urna do Amor”. Toda esta matéria-prima era levada para uma parceira fabricante de cabeleiras que trocava cada um quilo arrecadado por duas unidades já confeccionadas. Estas começaram a ser doadas para quem tem problemas que provocam a perda do cabelo. Até o momento, o instituto recebeu mechas de mais de dez mil pessoas e já distribuiu 2.136 perucas.  

Ela foi a vencedora do Empreendedora Revelação 2020, categoria do Prêmio Tarsila do Amaral que reconheceu os valores de pequenas e médias empreendedoras do Estado de São Paulo. A escolha foi feita por um júri formado por integrantes do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), e pelas pessoas que votaram pela internet.  

A cerimônia foi realizada na terça-feira (15), no Centro da capital, com transmissão ao vivo pelo Youtube e aplicativo Zoom, diretamente da sede da ACSP. Débora levou para casa um cheque de R$ 3 mil e uma bolsa de estudos integral para um dos cursos oferecidos pela Faculdade do Comércio, instituição de ensino que tem aulas totalmente voltadas para o varejo.

“Fiquei muito emocionada com o prêmio e já posso dizer que vou realizar o sonho interrompido de fazer uma faculdade”, disse Débora.  

Em segundo lugar no Empreendedoras Revelação 2020 ficou Janine Rodrigues, proprietária da edtech Piraporiando, que divulga obras contrárias ao racismo, bullying e preconceito. O terceiro lugar foi para Renata Zanetti, sócia-mantenedora do Colégio Tarsila do Amaral, de Limeira (SP), que trabalha cultura e artes como um pilar de aprendizado para a criança. Além disso, a escola se preocupa com a inclusão de alunos com deficiência ao universo escolar. A quarta posição ficou com Rosilene Aparecida Luck, proprietária da loja Rosi Brinquedos, também de Limeira (SP), conhecida por ser uma das principais lojas da região a vender muita variedade de brinquedos. A última contemplada nesta categoria foi Renata Chaves, proprietária da Alere Projetos Educacionais. A empresa promove palestras e workshops para capacitar professores na gestão da sala de aula. O foco é também engajar os alunos e fazer com que eles tenham participação ativa nas aulas.  

O prêmio Tarsila do Amaral foi criado no ano passado para homenagear trabalhos de mulheres conectados diretamente à cultura e ao empreendedorismo. Ainda no evento, foram homenageadas Nina Silva, uma das fundadoras do movimento Black Money; Mônica Monteiro, que acaba de assumir a diretoria executiva de todos os canais pagos do Grupo Bandeirantes; Fernanda Feitosa, diretora e fundadora do Festival Internacional de Arte de São Paulo (SP Arte); Andreza Chagas, criadora de marca própria de jeans-wear; e Ilana Trombkla, cofundadora da Frente Parlamentar do Programa Antártico Brasileiro.

“Todas vocês, mulheres empreendedoras, podem ter certeza que nós nunca vamos abandoná-las”, afirmou Ana Cláudia Badra Cotait, presidente do CMEC, em discurso que antecedeu a entrega do Prêmio Tarsila do Amaral. “Este recado é para todas que precisarem da nossa ajuda para prosperarem nos negócios; estaremos aqui”, emendou.  

A História do Prêmio – Em 2019, a presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura, Ana Cláudia Cotait, procurou a sobrinha-neta da artista modernista e coordenadora dos projetos ligados à pintora, Tarsilinha do Amaral, para falar sobre a iniciativa da ACSP e da Facesp. A empresária, então, cedeu de forma gratuita a chancela do prêmio às entidades ligadas ao setor do varejo. Tarsilinha participou do evento da Associação Comercial de São Paulo, via plataforma zoom.

 CMEC – O Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura atua como um fórum de referência de estudos, debates e inspirações à mulher empreendedora, além de desenvolver ações, campanhas e projetos sociais e culturais. Também atua como instrumento para que lideranças femininas discutam seus problemas e apresentem propostas que mobilizem a comunidade empresarial e a sociedade organizada. Possui 98 conselhos da mulher, distribuídos entre as cidades do Estado de São Paulo e que integram as 420 Associações Comerciais filiadas à Facesp.

Comente aqui