Data: 16/04/2021 09:34 / Autor: Redação / Fonte: Colégio Santo Américo

A importância das Olimpíadas Científicas na jornada acadêmica

O professor Carlos Humberto de Oliveira, orientador da área de Física e Astronomia, conta como o Santo Américo prepara seus alunos para essas competições


Crédito: Divulgação

As Olimpíadas Científicas são uma forma de incentivar os alunos a participarem de competições nacionais e internacionais, aprimorando seu conhecimento e agregando valor ao seu currículo acadêmico. Aqui no Santo Américo nossos alunos recebem, além de incentivo, ferramentas de capacitação para as diferentes olimpíadas científicas. Os alunos do Santo Américo têm se destacado em algumas dessas olimpíadas e, em 2020, em plena pandemia, nossos estudantes conquistaram 90 medalhas nas competições OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica) e MOBFOG (Mostra Brasileira de Foguetes), demonstrando o esforço da equipe docente em incentivar e preparar os estudantes. 

O professor Carlos Humberto de Oliveira, orientador da área de Física e Astronomia, conta nesse Bate-Bola como o Santo Américo prepara seus alunos para essas competições e fala, também, sobre a importância e as vantagens de ser um aluno medalhista olímpico.  

- Professor, quais as principais olimpíadas científicas realizadas anualmente no Brasil e em quais delas os alunos do Santo Américo participam?

Hoje, no Brasil, temos olímpiadas para todas as áreas: Exatas, Humanas e Biológicas, e todas são muito importantes para os alunos. Algumas das olimpíadas são mais concorridas, como a

OBF (Olimpíada Brasileira de Física), OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia) e MOBFOG (Mostra Brasileira de Foguetes). Estas olímpiadas oferecem atrativos como etapas internacionais, semana da jornada espacial em São José dos Campos, onde os melhores classificados na Olímpiada Brasileira de Astronomia passam uma semana visitando os laboratórios do INPE, ITA e IAE, além de palestras com os mais renomados cientistas do Brasil. Os alunos do Colégio Santo Américo participam de quase todas as Olimpíadas Científicas que acontecem no país.   

- Qual o principal objetivo dessas olimpíadas?

O primeiro e principal objetivo é fomentar o aprendizado e estimular o conhecimento e o interesse por determinada área. Além disso, as competições proporcionam desafios aos estudantes e promovem, através dos eventos, a troca de ideias entre mentes brilhantes.

Muitas destas olímpiadas são preparadas por universidades de todo o Brasil, que têm interesse em potenciais alunos para a área da ciência. O Brasil e a sociedade precisam de cientistas. A pandemia tem mostrado essa carência no país.  

- A partir de que idade os alunos podem participar dessas competições?

As competições são direcionadas, normalmente, para os estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio. 

- Como foi o desempenho dos nossos alunos nos últimos três anos?

Temos tido ótimos resultados. Alunos que foram convidados para a jornada espacial e alunos que foram convidados para as etapas internacionais da OBM, OBF, OBA. O colégio tinha vários participantes nas listas de convites para eventos e viagens nacionais e internacionais, porém, devido à pandemia, os eventos presenciais foram cancelados. 

- De que maneira os alunos do colégio são preparados para essas competições?

A própria grade curricular do colégio já capacita o aluno para as olimpíadas, porém, devido ao grau de dificuldade e concorrência que as competições têm oferecido nos últimos anos, é necessário algo mais. Assim, em 2019 implantamos eletivas especiais para nossos alunos treinarem e se prepararem melhor, como as eletivas de Astronomia, Aprofundamento de Matemática, Física, Química, Biologia, Português, entre outras.  

- Além de participarem da OBA e MOBFOG, alguns de nossos alunos foram selecionados para duas olimpíadas internacionais. Que olimpíadas são essas?

Eles foram convidados, pelo desempenho que tiveram na OBA, OBF e OBM, para seguir numa seletiva nacional, de onde sairá um pequeno e seleto grupo que irá representar o Brasil nas etapas internacionais. 

- Como tem sido o desempenho dos alunos do Colégio Santo Américo? Você pode citar alguns casos especiais?

Consideramos os resultados muito satisfatórios, porém, queremos sempre mais! Podemos destacar o caso do aluno Rafael Alves Pires, da 3ª série do Ensino Médio, que está na seletiva internacional da OBA. No momento ele aguarda o resultado da segunda fase dessa seletiva, que aconteceu no sábado, dia 10 de abril. Essa prova é de altíssimo nível e, muitas vezes, exige conhecimentos de Astronomia avançada, Física e Matemática. Nessa competição, a primeira fase teve a participação de aproximadamente 10 mil alunos do Brasil inteiro; desse total, somente 152 foram para a segunda fase, inclusive o Rafael. 

Na OBF, temos quatro alunos participando da terceira e última fase. Somente os alunos com medalhas de ouro serão convidados para a seletiva internacional. 

 - Qual a importância, para o aluno, em participar de olimpíadas científicas? E para a escola, qual a importância?

As Olímpiadas Científicas têm se tornado cada vez mais exigentes e atrativas nos últimos anos. Isso porque instituições como UNICAMP, UNESP e USP aceitam como forma de ingresso em seus cursos alunos medalhistas em olímpiadas de renome. Quanto mais medalhas e certificados um aluno consegue para seu currículo,  mais pontos ele soma e mais atrativo ele se torna para estas instituições. Além disso, as competições oferecem oportunidades de conhecer instituições como ITA e INPE, e participar de eventos e viagens nacionais e internacionais. 

Para a escola, a importância está em fomentar o conhecimento em seus alunos. Sem dúvida, uma escola que promove e prepara seus alunos para Olimpíadas Científicas, é uma escola que está à frente das demais, como é o caso do Colégio Santo Américo.   

- De que maneira o aluno medalhista é recompensado por seu desempenho?

O aluno medalhista tem seu currículo enriquecido, aceito por universidades nacionais e internacionais, além de ser um estudante visado por grandes empresas no mercado de trabalho.

Enfim, é um aluno que tem muitas portas abertas. Vale muito a pena participar dessas competições!  

Comente aqui