Data: 24/04/2013 14:39 / Autor: Redação / Fonte: Atitude

Guia para micro e pequenos empresários: Crédito e investimento


 

Levantamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) apontou que o crédito para micro, pequenas e médias empresas cresceu 50% este ano, o que aumenta as chances de quem planeja ser dono do próprio negócio. Segundo estudo da Endeavor, o Brasil é o país com maior número de potenciais empreendedores, perdendo apenas para a Turquia. 76% dos brasileiros pretendem ter empresa própria. Mas entre pretender e colocar o sonho em prática há uma grande distância. Estudar o mercado e buscar crédito é apenas o início deste processo.

ONDE CONSEGUIR CRÉDITO BARATO
As linhas de microcrédito estão entre as que mais crescem. Em comum, elas tem a prática de juros mais baixos e facilidades de pagamento em comum, permitindo créditos de até R$15 mil. O Programa de Microcrédito mantido pelo BNDES é uma das fontes de recursos para empreendedores, concedendo microcréditos de até R$15 mil a partir de parcerias com diversas instituições financeiras, que podem ser consultadas no portal do BNDES. Os recursos para este tipo de modalidade tem juros de até 4% a.m.

Além do BNDES, outras instituições financeiras mantem linhas de crédito exclusivas ao pequeno empreendedor. A Caixa Econômica, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia, por exemplo, possuem o Microcrédito Produtivo Orientado, cobrando juros de 8% a.a, além de TAC (taxa de abertura de crédito) de 1,0%.

Em todos os casos, o crédito deve ser utilizado na compra de equipamentos, matéria-prima, melhora de infraestrutura ou capital de giro. Segundo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) o desembolso de crédito para micro, pequenas e médias empresas somaram R$ 15,1 bilhões no primeiro trimestre de 2013, o que equivale a um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado.

ONDE INVESTIR
Estudar o mercado antes de investir em um negócio próprio é o melhor caminho para que o sonho não se torne pesadelo, uma vez que 80% dos negócios no Brasil não prosperam, segundo o Sebrae. Neste cenário, a exceção é o setor de franquias, que tem taxa de mortalidade de apenas 15%.

Para quem tem pouco dinheiro para investir, ou não quer financiar grandes quantias, as microfranquias são opções seguras e que apresentam negócios em diferentes setores. A partir de R$15.000 já é possível colocar em prática o sonho de ser dono do próprio negócio.

Seguralta

Com investimento a partir de R$16.500 a rede de franquias atua no setor de seguros e possui mais de 500 unidades em todo o Brasil. A franquia Seguralta teve como origem a experiência de 44 anos com o setor de seguros que a família de Zanon possuía a partir de uma tradicional corretora de seguros. O negócio virou franquia em 2008 e de lá para cá centenas de pessoas tornaram-se proprietárias de uma unidade da rede. Flexível, a Seguralta permite investimentos de R$16.500 a R$120.000 para adesão ao negócio, que pode ter modelo home based ou com ponto comercial.

Sr Computador

Outra franquia flexível é a Sr. Computador, que requer investimentos de apenas R$10.000 para cidades com até 100mil habitantes. Também é possível optar pelo modelo home based, em que a pessoa gerencia de casa uma equipe de funcionários para prestarem serviços de manutenção e instalação em computadores, ou pela loja de rua. Neste segundo caso, o negócio também inclui venda de produtos de informática.

Comente aqui