Data: 02/03/2021 14:20 / Autor: Redação / Fonte: Assessoria

Festival propõe maneiras de reinventar os espaços da cidade

A terceira edição do Festival A Cidade Precisa De Você traz uma série de atividades gratuitas que dialogam com os temas Cultura, Memória e Pertencimento na Cidade


O público vai poder conferir rodas de conversas, oficinas, projeções mapeadas, filmes e exposição virtual colocando artistas, urbanistas e agentes dos territórios em diálogo
O público vai poder conferir rodas de conversas, oficinas, projeções mapeadas, filmes e exposição virtual colocando artistas, urbanistas e agentes dos territórios em diálogo

Crédito: Divulgação/Denilson

Como criar, reinventar e ocupar os espaços da cidade? Essa é a proposta do Instituto A Cidade Precisa de Você, que procura ressignificar a relação entre o meio urbano e a população por meio de ações que ampliem o olhar para a cidade, os espaços públicos e suas manifestações culturais. O Instituto, sem fins lucrativos, reúne pessoas interessadas em promover a articulação e a ativação dos espaços públicos.

Incorporando essa ideia, entre os dias 11 e 14 de março, acontece o III Festival A Cidade Precisa De Você: Cultura, Memória e Pertencimento na Cidade. O evento será realizado gratuitamente com transmissão no site (www.acidadeprecisa.org) e pelo Youtube. Oficinas e provocações serão feitas pelo ZOOM e precisam de inscrições prévias por um formulário disponibilizado no site.

A programação gira em torno de três eixos: Patrimônio e Identidade; Resistências e Invisibilidades; Co-criação e Participação - envolvendo uma série de atividades como rodas de conversa, oficinas, projeções mapeadas, filmes e uma exposição virtual. A equipe do festival é composta por Marcella Arruda como diretora geral e curadora, as curadoras Camila SawaiaKaren Martini e Maytê Coelho, Julieta Regazzoni e Heloisa Sobral na produção executiva.

O público vai poder participar de um leque múltiplo de atrações como o sarau de abertura, com poetas e poetisas de diversas manifestações culturais da cidade; oficinas com coletivos como o Dodecafônico, ODEC, Locals e Cidade para Crianças; lançamento do livro Fazer Juntos, de Laura Sobral, que discute estratégias para uma gestão inclusiva de bairros; filmes como Cidades Afetivas, Era o Hotel Cambridge, Incomuns e Visionários da Quebrada; uma exposição virtual com curadoria de Laura Rago, que traz provocações sobre pensar a cidade por meio da cultura; e projeções mapeadas em diferentes pontos da cidade, executadas pelo Coletivo Coletores. São 27 atividades no total, veja abaixo a programação completa.

Para as curadoras, São Paulo sempre foi marcada por ações culturais e políticas de resistência, de coletivos criando narrativas, criativas e críticas. “Esses movimentos são responsáveis por tensionar sistemas, criando reflexões e nos provocando a construirmos juntos memórias de futuros possíveis. Acreditamos que a arte, em suas mais diversas formas e linguagens, está em profundo diálogo com o ambiente cotidiano, servindo como ferramenta no fortalecimento de lutas identitárias e imaginação de novos sistemas socioespaciais. Nesse sentido, o festival se propõe a criar espaços de diálogo, visibilidade e imaginação coletiva, em criação conjunta a estes grupos - artistas, ativistas, articuladores locais, técnicos, servidores públicos”.

“É fundamental que tenhamos um espaço de produção de cultura na forma de um encontro vivo e político, sustentando o diálogo sobre o direito à memória e à cidade - ainda mais em São Paulo, onde 'tudo é construção, mas já é ruína', como bem diz Caetano Veloso. Uma metrópole atravessada por apagamentos históricos, na qual os habitantes das periferias são frequentemente privados de seus direitos, e onde o direito à existência é para poucos. A arte e a cultura se manifestam como um meio de liberdade de expressão e de existência, criando identidades coletivas e pertencimento em um lugar que acolhe a todos”, ressalta Marcella Arruda.

A primeira edição do Festival A Cidade Precisa de Você foi realizada em 2017, onde foram trabalhados os conceitos de Inovação, Democracia e Diversidade na Cidade. Já na segunda, em 2018, foram pensadas formas de se construir brincando uma cidade educadora. A nova edição tem apoio do edital 40/2020 do PROAC LAB Aldir Blanc, Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo e do Governo Federal.

O festival chega em um momento em que a consciência individual e coletiva precisam caminhar em consonância, ainda mais neste contexto de pandemia global do Coronavírus. “Acreditamos no olhar de Paulo Freire sobre a conscientização: que é necessário que os indivíduos possam ter uma consciência crítica do contexto em que habitam, mas também que se descubram como sujeitos ativos de transformação deste contexto. Para que tenhamos uma cidade mais justa, sustentável e democrática, é fundamental que possamos apoiar a criação de uma cultura de cidadania ativa, onde cada um de nós pertença a esse projeto coletivo. A pandemia global nos obriga uma retração, mas também pede uma volta ao uso dos espaços públicos com maior cuidado e co-responsabilidade”, revela Marcella Arruda.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

11 DE MARÇO (QUINTA-FEIRA)

DIA 1: ABERTURA: CULTURA, MEMÓRIA E PERTENCIMENTO NA CIDADE

19h às 20h30

Abertura + Sarau

Com curadoria de Raquel Almeida (Sarau Elo da Corrente), participação de Camila Cardoso (Quilombaque), Edinho Santos (Slam do Corpo) e Talitha Duarte (Ocupação Canhoba).

Raquel Almeida, criadora do Sarau Elo da Corrente na Zona Norte de São Paulo, mobiliza o público entre realidades e imaginários diferentes no evento de abertura do III Festival A Cidade Precisa de Você - abarcando e convocando a multiplicidade de olhares e sensações que fazem a cidade. O afeto e as memórias como forma de reinventar os espaços, a cultura como forma de recriar modos de vida, o pertencimento como a recriação de comunidades e a memória como entendimento de si e do outro são os temas que três artistas convidados são convocados a explorar a partir de suas próprias histórias pessoais.

20h30 às 21h30

Projeção 1: CENTRO

Com Coletivo Coletores

Serão realizadas pelo coletivo Coletores quatro intervenções com vídeo-projeção mapeada na cidade de São Paulo, as quais ocorrerão em quatro locais diferentes da cidade, na Zona Leste, na Zona Norte e no Centro. Os conteúdos buscam dialogar com os temas do evento e fazem parte do repertório visual que o Coletores vem imprimindo na paisagem da cidade nos últimos anos. Tratam das relações entre arte, tecnologia e direito à cidade, pensando o tecido urbano como suporte de democratização de expressões artísticas que podem funcionar como alternativa aos espaços tradicionais da arte. 

12 DE MARÇO (SEXTA-FEIRA)

DIA 2: PATRIMÔNIO E IDENTIDADE: NARRATIVAS DE INSTITUCIONALIDADE E INSURGÊNCIA

10h às 12h

Oficina - Dança e Expressão Corporal 

Com ODEC

Esta oficina propõe abrir um espaço de experiência e aprofundamento do ser-em-comum, através de práticas artísticas comunitárias: o movimento e a convivência como ferramentas para o desenvolvimento humano. Disponibilizar e vulnerabilizar os corpos para o pertencimento. A intervenção convida a perceber e exercitar a escuta do corpo através do movimento espontâneo, propondo uma conexão das relações: eu, outro, espaço. O público se torna participante da experiência a partir do afeto: das práticas de acolhimento e do movimento artístico emerge uma comunidade que se permite dialogar com a loucura, com as diferenças e (r)existir em movimento. Potencialidades de consciência se abrem, tornando o corpo disposto e disponível para ir além do seu próprio território de existência e produzir memórias afetivas de estar em comum. Esta Oficina acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Máximo de 30 participantes.

10h às 13h

Oficina – Instruções Para O Caminhar Na Rua - 1º encontro.

Com Coletivo Dodecafônico 

Serão realizados 3 encontros, cada um deles de 3 horas, ao longo dos três dias. Durante estes encontros diferentes técnicas e exercícios do campo do Teatro são explorados pelos participantes na criação de pequenas pílulas cênicas que versam sobre as temáticas debatidas no festival, formulando novas narrativas pessoais e coletivas. Esta Oficina acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Máximo de 20 participantes.

16h30s às 18h

RODA 1: Monumentos, Ruas E Museus

Com Coletivo Coletores (Tebas/Rememória), Giselle Beiguelman (Monumento Nenhum), Mauro Neri (Veracidade), Renato Cymbalista (Guia De Lugares Difíceis), Luis Felipe Abbud (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Qual a forma pela qual as memórias são produzidas e protegidas na cidade? Qual o lugar da memória e do olhar para ela dentro do cotidiano urbano? Esta roda de conversa procura tensionar a visão do patrimônio, da arte e da história como objetos a serem resguardados, criando um debate sobre a produção social das estéticas da memória e do esquecimento no espaço público. 

18hs às 19h30

RODA 2: Patrimônio Imaterial Como Narrativa E Identidade

Com Camila Cardoso Ribeiro (Quilombaque), David Popygua (Jaraguá é Guarani), André Komatsu e Ding Musa (Ali: Leste), Denilson Baniwa (Artista-jaguar), Marcella Arruda (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Como preservar algo que é vivo? Como valorizar e incentivar as tradições, as paisagens e os modos de vida? Nesta roda, será discutido o processo contínuo e fluido de construção e transformação da paisagem em sua interação entre ambiente, experiência e vivência a partir do caso do Território de Interesse da Cultura e da Paisagem (TICP) de Jaraguá/Perus. Os TICPs são um instrumento urbano para pensar e preservar potências culturais, sociais, históricas e ambientais de diferentes regiões de São Paulo, criado a partir de pontos de interesse e valor e da articulação da comunidade para preservá-los. Neste sentido, a proposta é explorar o patrimônio, o território, a população e sua ocupação, como elementos indissociáveis, discutindo as formas como diferentes comunidades podem ressignificar e representar sua cidade. 

20hs às 21hs

RODA 3: Provocações - Mapas Cognitivos para a Cidade

Com Natália Garcia (Urbanismo, Neurociência e Felicidade), Karen Martini e Maytê Coelho (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Como nossos percursos na cidade marcam e delineiam nossas próprias formas de viver e ver o mundo, e em consequência, nossa forma de ver e sentir a nós mesmos? A partir de mapeamentos cognitivos e autoreflexões, Natália Garcia nos conduzirá em uma busca por compreender como a cidade nos molda, e como a moldamos. Nesta vivência, será possível enxergar como os hábitos gravados em nossas redes neurais refletem as estruturas consolidadas da cidade – e enxergar também caminhos práticos para moldar uma nova formas de vida na cidade. Esta Provocação acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Máximo de 30 participantes.

20hs às 21hs

RODA 4: Provocações - E.CO.CIDADE: Criando Outras Narrativas a partir do Território

Com Andrea Muner (E.CO.CIDADE), Euler Sandeville (TICP Jaraguá/Perus) e Camila Sawaia (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Através do projeto E.CO.CIDADE, serão apresentadas iniciativas cidadãs de melhoria urbana na região da Brasilândia, zona norte da cidade de São Paulo. O projeto envolve a articulação e divulgação de personagens do território que contribuem para o desenvolvimento sustentável. A iniciativa almeja a política do Território de Interesse da Cultura e da Paisagem, TICP, já regulamentado na cidade de São Paulo na região de Jaraguá/Perus, Zona Norte, e na região da Paulista/Luz, no centro da cidade. Será discutido como podem ser criados novos TICPs: utilizando este mecanismo urbanístico para se apropriar, preservar e reinventar territórios, ativando suas potências. Esta Provocação acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Máximo de 30 participantes.

21h às 22h

Projeção 2: ZONA LESTE

Com Coletivo Coletores

13 DE MARÇO (SÁBADO)

DIA 3: RESISTÊNCIAS E INVISIBILIDADES: DIREITO À CIDADE, PROTAGONISMO E PERTENCIMENTO

10h às 12h

Oficina – O Lugar Que é Meu (público infantil)

Com Ursula Troncoso, Vanessa Espindola e Camila Sawaia

O objetivo da oficina é validar o espaço e a voz das crianças e garantir que elas também tenham espaço de participação e representação. Busca-se trabalhar a memória afetiva e o pertencimento das infâncias em um contexto repleto de privações, recuperando os lugares secretos, os cantinhos de afeto e todas as camadas de encontros que o viver a cidade proporciona. Será uma exploração dos lugares que perdemos durante a pandemia, mas também um espaço para expressar aquilo que sentem falta para, em seguida, construirmos coletivamente uma cidade onde eles possam se ver, representando os lugares que são deles. Esta Oficina acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Limite máximo de participantes: 15 crianças entre 8 e 12 anos.

10h às 13h

Oficina – Instruções Para O Caminhar Na Rua - 2º encontro.

Com Coletivo Dodecafônico 

16h30s às 18h

RODA 5: Presenças Invisibilizadas: Multiplicidades E Performatividades

Com Helcio Beuclair (Arouchianos), João Simões (Explode Residency), Lili Cafe (Era o Hotel Cambridge), Nós Artivistas e Fernanda Tosta (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Como nosso corpo é lido no espaço e como lemos outros corpos através do nosso? Conseguimos deslocar essa perspectiva? Como a opressão se perpetua pela cidade e como podemos encontrar formas coletivas de combatê-la? A partir da presença, da luta e da conquista por representatividade, grupos historicamente invisibilizados marcam e reinventam a cidade e os espaços públicos. Tornam-se visíveis no meio de um campo político que oculta os sofrimentos e esconde os corpos que sofrem. Entendem estar no espaço do coletivo o reconhecimento necessário, a partir do qual podem se criar comunidades de pertencimento e espaço para outras subjetividades. Reunidos, lutam também performativamente contra a moralidade individualizante, da dor que não se coletiviza nem se politiza.

18hs às 19h30

RODA 6: Ocupação: Corpo, Terra E Pertencimento

Com Claudia Visoni (ALESP), Evellyn Corrêa (Espaço CITA), Talitha Duarte (Ocupação Canhoba), Vilma (Mulheres do GAU), Maytê Coelho e Talitha Rodrigues (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

"Território: nosso corpo nosso espírito”. Entender o que significa ocupar o próprio corpo, cuidando das relações com as quais está imbricado. Que corpo é este, que lugar ele ocupa, a qual corpo coletivo ele pertence? Lutar pelo direito de plantar, criar, brincar, cuidar de si, dos outros e do lugar que habitamos juntas. Lutar pelo direito de ocupar seu tempo e seu espaço.

20hs às 21hs

RODA 7: Provocações - Assessoria Técnica Para Iniciativas Cidadãs

Com Andrea Muner, Camila Sawaia, Karen Martini, Luis Felipe Abbud, Marcella Arruda, Maytê Coelho (membros do Instituto A Cidade Precisa de Você).

Como legitimar o direito às múltiplas existências que já ocupam espaços de liberdade na cidade, mas que são marginalizados ou invisibilizados? Espaço para um momento de troca de tecnologias e conhecimentos sobre a regularização de espaços comunitários na cidade, olhando para ocupações culturais, hortas comunitárias, praças e parques, ocupações de moradia, ruas de lazer. Esta Provocação acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Limite  máximo de 25 participantes.

21h às 22h

Projeção 3: Zona Norte

Coletivo Coletores

14 DE MARÇO (DOMINGO)

DIA 4: COCRIAÇÃO E PARTICIPAÇÃO: COMO PODEMOS CONSTRUIR CIDADES DE UMA FORMA DIFERENTE?

10h às 12h30

Oficina -  BIP/ZIP: Jogo Fórum Urbano

Com Associação Locals

Como utilizar experiências e metodologias de intervenção local já testadas e desenvolvidas para solucionar problemas urbanos na escala do território? Nesta oficina te convidamos a jogar conosco o jogo de idéias Fórum Urbano. Em cinco salas, cada uma focada em uma cidade de diferentes regiões do Brasil, e com uma diferente problemática em mente, a Associação Locals, em parceria com o Instituto A Cidade Precisa de Você, vai facilitar a elaboração de estratégias coletivas e territorializadas para a auto-organização em torno destes objetivos. Serão contempladas as salas São Paulo (em torno do tema xxxx), Recife (em torno do tema xxxx), Belém (em torno do tema xxxx), Porto Alegre (em torno do tema xxxx) e Brasília (em torno do tema xxxx).

O Fórum Urbano se originou de um mapeamento de todos os projetos realizados através do programa BIP/ZIP da prefitura de Lisboa, através do qual agentes de territórios prioritários podiam submeter propostas a municipalidade e conseguir financiamento para transformar estes territórios. e em um manual de ferramentas de co-criação de projetos de desenvolvimento local de base comunitária, que tomou a forma de um jogo de ideias. Através do estímulo à auto organização e auto capacitação dos agentes de territórios BIP/ZIP, prevê-se que no futuro se destaquem novas lideranças locais, potenciando recursos intrínsecos do território. Dado que o projeto tem por base a troca de experiências partindo sempre do que já foi feito, potencializa-se o surgimento de novas ideias, candidaturas e projetos, transferidos para outros locais da cidade. Sustenta-se também que esta plataforma de partilha e troca possa ser replicada a outras iniciativas de base comunitária. Esta Oficina acontecerá na plataforma ZOOM e prevê a participação ativa de todos os presentes. Para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março, caso tenha se inscrito e não puder participar, pedimos que nos avise com antecedência. Limite máximo de 5 participantes.

10h às 13h

Oficina – Instruções Para O Caminhar Na Rua - 3º encontro.

Com Coletivo Dodecafônico 

15h30 às 16h15

RODA 8: Lançamento Livro Fazer Juntos

Com Laura Sobral (autora do livro e cofundadora do Instituto A Cidade Precisa de Você) e Marina Regis (mediação).

Será possível fazermos juntos outra cidade - justa, inclusiva, diversa? Quais estratégias precisamos para implementar esse desejo por uma democracia de fato participativa? Fazer Juntos é um livro que discute ferramentas para a co-governança de espaços públicos e estratégias para uma gestão de bairros inclusiva. O livro, inicialmente lançado pela ZKU Press em 2019 e agora traduzido para o português, é um resultado da pesquisa de Laura Sobral como uma fellow do The German Chancellor Fellowship for tomorrow's leaders – Alexander von Humboldt Foundation.

16h30s às 18h

RODA 9: Subverter Por Dentro: Carta Às Prefeituras

Com Carol Guimarães (Rede Nossa SP/Pacto de Cidades Mais Justas e integrante do Instituto A Cidade Precisa de você), Lucas Nassar (Rede Brasileira de Urbanismo Colaborativo), Ana Paula Bruno (Ministério do Desenvolvimento Regional), Sarah (ANDUS) e Marcella Arruda (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

Como podemos influenciar os centros de poder? Como podemos ter voz e nos organizar para participar da tomada de decisões, acordos, priorizações, direções da nossa cidade? Pensando nisso, a Rede Brasileira de Urbanismo Colaborativo convida para refletirmos como podemos criar um ecossistema de colaboração para gerir nossas cidades e apresenta a Carta Às Prefeituras.

18hs às 19h30

RODA 10: Regenerar Pelas Bordas: Arte na Cidade

Com Ana Carolina Martins (Visionários da Quebrada), Isabela Umbuzeiro (Incomuns), Jaison Lara (Ecoativa), Junior Koche (Cidades Afetivas) e Fabian Alonso (mediação Instituto A Cidade Precisa de Você).

A borda é essencialmente o lugar do encontro: do embate, da disputa, da negociação, do atrito, mas também da inovação, da experimentação e da recriação. Como a arte criada nos contextos de borda e periferia (geográfica, simbólica, do poder e do saber) pode apontar caminhos para a regeneração da cidade e da sociedade no tempo em que vivemos?

20hs às 21h30

RODA 11: Provocação de Encerramento: Memórias Para Um Porvir

Com Barão di Sarno, Fabíola Bergamo e Karen Martini (membros do Instituto A Cidade Precisa de Você).

O que fica dos encontros, das conversas, dos aprendizados? Quais lugares no nosso encontro recriaram o significado da cidade para você? Como direcionar aquilo que te afeta para uma realizar uma ação política, crítica e criativa para construir o futuro da sua cidade? Esta Provocação acontecerá na plataforma ZOOM: para participar desta atividade é necessário inscrição pelo link até dia 05/março. Limite máximo de 60 participantes.

21h às 22h

Projeção 4: Zona Norte

Coletivo Coletores

PROGRAMAÇÃO PERMANENTE NO SITE DO FESTIVAL

DE 11 A 14 DE MARÇO

https://www.acidadeprecisa.org/IIIfestival

Exposição virtual

Foram selecionados dez artistas cujos trabalhos ou obras trazem reflexões, provocações ou intervenções na e sobre a cidade - de acordo com o eixo temático de cada um dos dias do Festival. A ideia é que a exposição, disponível no site do Instituto, seja mais um espaço para pensar o fazer da cidade por meio da cultura das diversas formas de expressão artística. A curadoria está a cargo de Laura Rago. 

Disponibilização De 4 Filmes Online

Ficarão disponíveis online, ao longo de toda a duração do Festival, os filmes Cidades Afetivas, Era o Hotel Cambridge, Incomuns e Visionários da Quebrada. Os diretores participarão também como convidados das rodas de conversa, cruzando as discussões expostas nos filmes aos eixos temáticos do Festival.

Mapeamento Virtual 

Ficará disponível durante toda a duração do evento um mapeamento das iniciativas culturais cidadãs que participam do Festival, iniciativas e obras que dialogam com as propostas e discussões do evento. Através da localização geográfica, pretende-se ressaltar as proximidades e possibilitar a criação de uma rede de agentes, grupos e coletivos que olham, pensam e trabalham a cidade.

SERVIÇO

III Festival A Cidade Precisa De Você: Cultura, Memória e Pertencimento na Cidade

De 11 a 14 de março de 2020.

Programação completa no site https://www.acidadeprecisa.org/IIIfestival

https://www.facebook.com/acidadeprecisadevoce

@acidadeprecisadevoce

Grátis.

Projeto premiado pelo ProacLab Aldir Blanc da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Comente aqui