Data: 28/01/2022 11:26 / Autor: Redação / Fonte: Elétron Energy

Energia solar gera mais de 150 mil empregos no Brasil em um ano

Aumento da demanda pela fonte fotovoltaica elevou em mais de 77% o índice de contratações


Crédito: Reprodução

Recente levantamento da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica) demonstrou que os empregos estão aquecidos no setor fotovoltaico. Segundo o estudo, o Brasil criou 153 mil empregos no setor de energia solar em 2021.

O número configura um aumento de 77,9% em relação aos empregos acumulados pelo setor no país em 2020, quando 86 mil contratações foram contabilizadas. Desde 2012, a energia solar já foi responsável por gerar mais de 390 mil postos de trabalho em todo o país.

“Cada vez mais, a sociedade compreende as vantagens da energia solar tanto no que tange à economia quanto à sustentabilidade e respeito ao meio ambiente. Essa é a fonte de energia que mais gera empregos no mundo, além de ser uma das fontes energéticas mais estratégicas para acelerar o desenvolvimento sustentável do país”, ressalta  o CEO da companhia Elétron Energy, André Cavalcanti. A empresa projeta um crescimento de 45% nas contratações em 2022, o que significará mais de 260% de aumento nos postos da companhia desde 2019.

Além dos empregos gerados no país, o levantamento da ABSOLAR mostra que o setor solar atraiu mais de R$ 21,8 bilhões em investimentos no ano passado, incluindo as grandes usinas e os sistemas de geração em telhados, fachadas e pequenos terrenos.

Até 2024, queremos investir mais de R$ 900 milhões em projetos de energias renováveis, além de consolidar outros projetos de fonte fotovoltaica, eólicas e hidrelétricas”, aponta Cavalcanti. A Elétron Energy almeja 1 milhão de consumidores em todo país, com conta média mensal de R $300,00 entre 2025 e 2026. Até a data, a empresa planeja investir R$ 1,6 bilhão em novos parques de geração solar.

Até 2024, a Aneel estima que mais de 1 milhão de consumidores devem passar a gerar a própria energia. Os investimentos totais previstos até 2025 são de R$ 25,8 bilhões.

Comente aqui