Data: 24/09/2020 09:40 / Autor: Redação / Fonte: MAPFRE

Durante a pandemia, cresce no ABC a procura por seguros

Cresce adesão aos seguros para condomínios e garantia na locação de imóveis no ABC paulista durante o 1º semestre


imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

Crédito: Depositphotos

O novo coronavírus tem apresentado por todo o mundo os mais diversos efeitos. Dentre eles, a busca por serviços de seguros. São muitos os casos de pessoas que perderam familiares e negócios durante a crise de saúde, e ficaram desassistidas financeiramente. No entanto, o movimento já se mostrava tendência a mais tempo, uma vez que em 2019, o mercado de seguros de vida cresceu 5,1% na América Latina. No Brasil, não é diferente. Recentemente, o Sindicato das Empresas de Seguros e Resseguros reportou crescimento de até 100% nos contatos de potenciais clientes com corretoras virtuais. Segundo a instituição, até mesmo a busca por "seguro de vida" no Google aumentou cerca de 20% nas últimas semanas.

Mesmo diante de um cenário de pandemia durante boa parte do 1º semestre, a MAPFRE, uma das maiores companhias de prestação de serviços nos mercados segurador, financeiro e de assistência do mundo, registrou crescimento em algumas de suas linhas de negócio no ABC paulista em comparação ao mesmo período de 2019. Os destaques ficaram por conta do seguro para condomínio (+13%), capitalização (+12,38%) e fiança locatícia, este com o crescimento mais exponencial, de 110%.

Para Sandro Pinto de Moraes, diretor da MAPFRE, os seguros e seus produtos financeiros derivados se mostraram um instrumento ainda mais eficaz na manutenção do padrão de vida das famílias da região, na proteção de bens e melhoria das condições financeiras. “Muitas pessoas tiveram suas rendas impactadas pela crise do novo coronavírus, seja devido à queda no movimento em seus empreendimentos ou até mesmo ao desemprego. Porém, numa fase de crise sanitária global, muitas delas passaram a ter um novo olhar sobre os seguros e seus produtos derivados, pois compreenderam que eles proporcionam a manutenção do patrimônio e proteção a uma série de adversidades”, comenta o executivo.

Retomada Econômica

A MAPFRE iniciou a retomada de suas atividades presenciais de forma gradual e responsável a partir do dia 1º de junho, sendo com o primeiro grupo formado por executivos da alta gestão. Ainda que seja considerada como atividade essencial, as operações da companhia têm seguido a retomada de acordo com as orientações dos governos locais.

Todavia, a companhia já tem registrado números ainda mais positivos no ABC somente no mês de julho. Fiança locatícia registrou um salto de 876% na contratação do produto e capitalização um aumento de 59% nas aquisições.

De acordo com Moraes, por enquanto, as quedas nas taxas de juros têm sido um incentivo adicional na comercialização de seguros. “O Banco Central continua com sua política monetária acomodatícia para estimular a economia, aproveitando as baixas expectativas de inflação. As quedas nas taxas de juros são tentativas de atenuar o efeito negativo da contração do PIB e, sob o aspecto do mercado segurador, têm aberto possibilidade de oferecermos os mesmos produtos de qualidade a preços mais atrativos”, informa.

Ainda segundo o diretor da MAPFRE, a tendência é que o consumidor continue a adotar um perfil mais preventivo e direcionado à sua proteção, de sua família e da sociedade, abrindo mais possibilidades para que a companhia amplie a cultura do seguro. “Estamos entendendo cada vez mais as demandas provenientes dos ‘novos consumidores’ e, a partir dessa compreensão, torna-se ainda mais importante difundirmos na região de forma educativa a cultura do seguro, pois, obviamente, uma população mais consciente das suas necessidades de proteção contrata mais apólices”, conclui.

Comente aqui