Data: 17/01/2020 14:42 / Autor: Redação / Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Doria busca novos investimentos para SP no Fórum Econômico Mundial

Governador mira reuniões com executivos estrangeiros e projeta aceleração da economia estadual com crescimento de 3% no PIB em 2020


Governador do Estado de São Paulo, João Doria em Coletiva de imprensa sobre Davos
Governador do Estado de São Paulo, João Doria em Coletiva de imprensa sobre Davos

Crédito: Governo do Estado de São Paulo

O Governador João Doria desembarca neste domingo (19) em Davos, na Suíça, para participar da Fórum Econômico Mundial. Acompanhado pelos Secretários de Estado Julio Serson (Relações Internacionais) e Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico), ele cumprirá extensa agenda internacional até o dia 24. O evento deve reunir cerca de 3 mil pessoas, entre chefes de Estado, líderes empresariais e integrantes da comunidade acadêmica de todo o mundo. 

“Essa será a 50ª edição do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Fui convidado pelo terceiro ano consecutivo. Palestrei em 2018 e 2019 e agora em 2020. Registro, com muita honra, que sou o único representante do Executivo no Brasil que foi convidado três vezes sucessivas. Este é o mais importante encontro de líderes mundiais no âmbito privado e público”, declarou o Governador. 

Será a primeira missão internacional do Governo de São Paulo em 2020 com o objetivo de atrair investimentos externos e impulsionar a economia estadual que, em 2019, teve crescimento projetado de 2,6% – o dobro da estimativa para o PIB brasileiro, de acordo com a Fundação Seade. 

Na edição do ano passado, em um único encontro, Doria garantiu cerca de R$ 7,5 bilhões de investimentos da Bracell em São Paulo. A gigante asiática do setor de celulose está expandindo a unidade em Lençóis Paulista, na região de Bauru. Durante o pico de implantação, a Bracell deve empregar até 7.500 trabalhadores.

 Para o Fórum deste ano, estão previstos cerca de 32 encontros, além da participação do Governador e Secretários em seminários e reuniões para apresentação de projetos e ações do governo. 

“Nossa agenda está focada prioritariamente em encontros com CEOs de multinacionais e na apresentação do programa de desestatização do Governo e os polos de desenvolvimento econômico de São Paulo”, afirmou o Secretário Serson.  

Atualmente, o Governo de São Paulo tem 21 projetos de concessão e PPPs (Parcerias Público-Privadas) em andamento. A perspectiva é que o pacote gere investimentos da ordem de R$ 40 bilhões aos cofres paulistas. Os objetivos dos 12 polos de desenvolvimento econômico são identificar o aumento da produtividade da indústria, atrair investimentos, impulsionar a inovação e a geração de emprego e renda, reunindo na mesma região geográfica políticas para determinados setores produtivos. 

Seminários 

Os grandes destaques da agenda de Doria neste ano são os seminários.  Na quarta (22), o Governador discursa no Governors Meeting: Real Estate (Encontro de Governadores: Mercado Imobiliário), que acontece no Central Sporthotel de Davos e terá falas de Al Gore, ex-Vice-Presidente dos EUA e Presidente da Generation Investment Management, e Carlo Ratti, Diretor da Senseable City Laboratory. 

No mesmo dia, Doria participa do Latin America: Reforming for Growth and Inclusion (América Latina: Reformas para o Crescimento e Inclusão), com palestras dos Presidentes Ivan Duque (Colômbia) e Lenin Moreno Gracés (Equador), do Ministro da Economia Paulo Guedes e de Marc Benioff (CEO da Salesforce). 

O Shaping the Future of Cities, Infraestructure and Urban Services (Moldando o Futuro das Cidades, Infraestrutura e Serviços Urbanos) acontece no Congress Centre, com palestras de João Doria, Christian Ulbrich (CEO da JLL Jones Lang Laselle), Marie Lam-Frendo (CEO da Global Infraestructure Hub) e de Angel HSU (Professora da Yale-NUS College). 

Encontros 

Em cinco dias de viagem, a comitiva do Governo de São Paulo se reúne com Veronica Scotti, diretora global de Soluções para Setor Público do Grupo Swiss Re; Paula Santilli, CEO da PepsiCo América Latina; Mark Machin, Presidente e CEO da CPP Investment Board Canada – CPPIB; Anderson Tanoto, Diretor da RGE (Royal Golden Eagle); Simon Cooper, CEO da Standard Chartered Bank; e Jes Staley, CEO da Barclays; John Holland-Kaye, CEO do Heathrow Airport; Masayoshi Son, CEO da Softbank Group; Francesco Starace, CEO da Enel; Leif Johansson, presidente mundial da Astrazeneca. 

Progresso sustentável

 De 21 a 24 de janeiro, Davos recebe a 50ª edição do Fórum Econômico Mundial, sob o tema “Stakeholders Para um Mundo Coeso e Sustentável”. O programa do evento vai priorizar áreas como ecologia, economia, tecnologia e sociedade.

Comente aqui