Data: 18/07/2022 09:44 / Autor: Redação / Fonte: Assessoria

Direto da Noruega: livro épico sobre o folclore nórdico chega às livrarias do Brasil

A Senhora da Tundra recebeu a sua versão em língua portuguesa pela Culturama e está disponível na Amazon e em todas as livrarias do Brasil.


Senhora da Tundra
Senhora da Tundra

Crédito: Divulgação

"Os antigos diziam que os draugar eram tão terríveis que nem mesmo o frio mortal poderia aniquilá-los, porque em seu sangue estava o inferno gelado de Niflheim" – A Senhora da Tundra

Com ambientação, cenários escandinavos e sombrios, A Senhora da Tundra (Culturama editora, 376 pág) é um livro belamente ilustrado, que traz o folclore nórdico e que atrai os leitores mais curiosos que gostam de mundos lendários como o de Tolkien. Publicado na Espanha pela Penguin Random House Publishing Group, o livro traz uma história passada na era viking onde o foco é dado ao povo draugar: criaturas associadas a fantasmas ou morto-vivos, que caminham nos fiordes durante à noite, em busca de carne humana.

Jarnsaxa, também conhecida como Ursa da Tundra, é uma protagonista com características vikings, um pouco andróginas, e é a filha bastarda do rei dos draugar. Ao contrário do papel das mulheres guerreiras romanceadas na televisão, a Ursa da Tundra é uma draugr e que às vezes pouco se diferencia de um animal com seus excessos selvagens. Às vezes, Jarnsaxa é mencionada de maneira quase fantasmagórica, lembrando-nos uma aparição que veste um manto de urso nas costas em noites com nevascas, e ao mesmo tempo lembramos que ela tem instintos de draugr, e um soco tão pesado quanto o de Conan.

Ao mesmo tempo em que atravessa as terras do Real Vholtor e encontra seres mencionados na mitologia e no folclore, A Senhora da Tundra traz a experiência da escritora Paola Giometti, que vive em uma vila entre as montanhas geladas do extremo norte da Noruega, terra dos draugar.

Os cenários são ricos em detalhes poéticos, onde as estações são trazidas de modo que o leitor possa experienciar as sensações de se caminhar e sentir os ventos gélidos do norte da Noruega. Para os mais curiosos, A Senhora da Tundra vem com dicas de pronúncia para nomes nórdicos e um glossário explicando referências à mitologia e sagas medievais islandesas.

Muito pode ser aprendido com essa riqueza de mitos e lendas, trazendo o passado remoto até o presente em suas páginas. Também mostra sinais de uma exigência notável na hora de narrar com documentação, sem perder a paixão pela matéria-prima. As atmosferas mais densas e enraizadas oferecem um substrato diferente a este gênero de livros épicos: há um eco que paira por toda a narrativa, uma aura de imersão e embriaguez.

Sinopse: Quando a longa noite polar estendia seu manto de escuridão sobre o mundo, os nórdicos sabiam que seriam caçados, pois os draugar estavam vindo. Esses seres malditos, que comiam carne de mundanos. Eles, que já foram humanos e deveriam estar sob a terra, mas na morte se entregaram a Grafvölludr-Gulon, a serpente devoradora de homens que lhes deu uma nova existência. Jarnsaxa é uma bastarda do rei Drakkar, que comanda todos os draugar. Atormentada por uma revelação do passado que envolve o seu rei, a Ursa da Tundra – como é conhecida – se torna uma desertora e inicia uma busca por vilarejos, montanhas e santuários à procura de um homem que dizem ser um enviado das Nornas e de Odin e que poderá matar Drakkar. A Senhora da Tundra se passa em um período obscuro da Era Viking, quando os escandinavos acreditavam que os deuses os haviam abandonado. A história é um convite para o leitor adentrar no folclore, na mitologia e na magia nórdicos, percorrendo cenários fantásticos e um enredo épico, repleto de cenas de batalha e personagens memoráveis.

Sobre a autora: Paola Giometti é PhD em Ciências e escritora. Aos onze anos foi cosiderada a escritora mais jovem do Brasil e é mais conhecida por escrever livros ambientados em cenários árticos e envolvendo vida selvagem, folclore e mitologia nórdica. Escreveu a série Fábulas da Terra, sendo The Destiny of the Wolves/O Destino do Lobo seu livro mais conhecido, e que foi selecionado um dos melhores livros de ficção pela Reedsy Discovery em 2020, recebendo também a medalha ouro no Literary Titan Book Award em 2021. Ganhou sete Alien Awards com o livro Drako e a Elite dos Dragões Dourados e foi finalista do prêmio International Recognition of Brazilian Literature, promovido pela Academia Internacional de Literatura Brasileira e Focus Brazil New York 2020. Atualmente vive em Tromsø, uma pequena cidade no norte da Noruega, com seu noivo e suas cobras de estimação.

Comente aqui