Data: 28/09/2021 11:14 / Autor: Redação / Fonte: Colégio Marista Glória

Crianças aprendem a fazer tsurus para pedir saúde e o fim da pandemia

Turma de alunos do Colégio Marista Glória conhece a técnica de dobradura para desejar saúde, boa sorte e felicidade para toda a humanidade


Crianças aprendem a fazer tsurus para pedir saúde e o fim da pandemia
Crianças aprendem a fazer tsurus para pedir saúde e o fim da pandemia

Crédito: Divulgação

Diz a lenda japonesa que se a pessoa fizer 1000 tsurus, usando a técnica do origami - arte secular de dobrar o papel - com o pensamento voltado para um desejo, ele poderá se realizar.

Os tsurus são aves grandes, de cores contrastantes, plumagem clara, com extremos em degradê vermelho. Sua beleza é considerada sagrada pelos japoneses, cuja a crença é que o pássaro representa a vitalidade da juventude.

No Japão, acredita-se que dobrar mil origamis de tsurus com a mente direcionada para uma necessidade, garante o desejo realizado. Aos enfermos nos hospitais, papéis para fazer origamis de tsurus são oferecidos pelos visitantes, pois a lenda diz que, quanto mais origamis de tsuru o adoentado fizer, mais rápida será a sua recuperação. Não é à toa que o tsuru ganhou o título de “pássaro da longevidade”.

Os alunos do 5º ano do Colégio Marista Glória, localizado na Zona Central de São Paulo (SP), passaram a conhecer a lenda japonesa por meio da aluna Bruna Shin Yuh Yeh. Ela presenteou a professora Tânia Regina da Cruz dos Santos com um origami do tsuru. A docente resolveu então dividir essa experiência com todos. Com isso, estimulou a aluna a ensinar a técnica para os colegas.

“Foi um presente de admiração. Se o origami for bem feito significa que a pessoa se esforçou para produzir. É um trabalho de paciência e consciência”, explica Bruna.

O resultado dessa experiência foi a montagem de uma instalação de arte com os tsurus e bilhetes escritos à mão com os desejos das crianças. Nos papeizinhos, elas pedem o fim da pandemia, saúde para os familiares, felicidade, paz no mundo e agradecem pela volta às aulas presenciais, poder brincar no pátio do colégio e rever os colegas pessoalmente.   

De acordo com Tânia Regina da Cruz dos Santos, as aves sagradas simbolizam além da saúde, longevidade, fortuna e felicidade plena. “O retorno às aulas presenciais representam um recomeço para essas crianças. Produzir os tsurus pode ser considerado a materialização do significado de dias melhores, com mais cura física, mental e emocional para toda a sociedade”, afirma a docente.

Comente aqui