Data: 26/01/2022 10:43 / Autor: Redação / Fonte: SJC

CPPHA lança site para enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes

Objetivo é oferecer informações sobre o tema, garantir a transparência das ações do Comitê e contribuir para redução de mortes violentas na infância e adolescência


Crédito: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O Comitê Paulista pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CPPHA) lança hoje (26) o site “Pela Vida de Adolescentes” (www.pelavidadeadolescentes.com.br), que reúne ações e propostas para o enfrentamento da violência letal contra crianças e adolescentes de até 19 anos. O conteúdo é voltado para gestores do poder público e para a sociedade civil interessada na pauta. A criação do site é mais uma ação que reforça o compromisso com uma sociedade livre de violência para crianças e adolescentes.

A deputada estadual Marina Helou (Rede-SP), presidente do Comitê, afirma que o site “é uma importante ferramenta para difundir o que temos realizado e temos ainda por fazer. Essa é mais uma ação que evidencia o nosso compromisso com o combate à violência, não apenas por descrever o que tem sido feito, como também tornar mais acessível a descrição dos projetos que trabalhamos. Juntando poder público e sociedade, acreditamos ser possível construir um futuro sem violência para nossos meninos e meninas”.

Para ampliar o conhecimento e a transparência visando ao enfrentamento da violência, o site tem como objetivo divulgar atividades que o CPPHA tem desenvolvido. Nele, é possível acessar relatórios, notícias da mídia, além de estar por dentro das agendas e atividades, como aquelas que ocorrem de forma periódica, encontros de grupos de trabalho, entre outros.  

“Milhões de crianças nascem e crescem em territórios diretamente afetados pela violência, em especial a violência armada, com pouco acesso a serviços públicos, sujeitos a uma superposição de violações e privações de direitos. O UNICEF trabalha para que nenhum menino ou menina seja vítima de violência. O site do Comitê Paulista para Prevenção de Homicídios na Adolescência nos ajudará a dar ainda mais visibilidade ao tema”, completa Adriana Alvarenga, chefe do escritório do UNICEF em São Paulo.

“A força deste Comitê está justamente na articulação com a sociedade civil, o poder público e as instituições de justiça. Desde sua criação, observa-se uma redução de 32% no número de mortes de crianças e adolescentes do estado. Os números mostram uma oportunidade para o desenvolvimento de políticas específicas de valorização da vida e prevenção da letalidade na adolescência, trazendo melhorias nos indicadores dos últimos anos”, completa a deputada.

“O Comitê é um espaço de debate, produção de conhecimento e intervenção, que hoje reúne o Executivo, o Legislativo e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) para juntos construirmos alternativas. Temos grandes desafios, mas já comemoramos bons resultados. Além de termos evidenciado os dados a respeito dos homicídios na adolescência, nos últimos dois anos, o Estado de São Paulo já registrou redução dos índices”, pontua o secretário de Justiça e Cidadania, Fernando José da Costa.

Sobre o CPPHA

É uma iniciativa que desde de 2018, tem como objetivo tornar o estado de São Paulo um lugar seguro para adolescentes. Trata-se de uma articulação intersetorial e suprapartidária, entre a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o governo do estado de São Paulo, representado pela Secretaria de Justiça e Cidadania. O Comitê é presidido pela deputada estadual Marina Helou (Rede Sustentabilidade) e é a principal iniciativa no estado de São Paulo para lidar com o assassinato de crianças e adolescentes.

O Comitê acredita ser necessário criar políticas de prevenção de homicídios voltadas para esta faixa etária. Cada vida adolescente preservada representa um compromisso com o presente e com o futuro do estado.

Comente aqui