Data: 03/06/2019 13:38 / Autor: Redação / Fonte: Sabesp

Córrego Limpo devolve qualidade de vida para moradores próximos de rios e córregos

Entre 2019 e 2020, a Sabesp prevê investimentos de R$ 16 milhões no programa, que é complementar ao Projeto Tietê


O programa Córrego Limpo, da Sabesp, feito em parceria com a Prefeitura de São  Paulo,  tem  a  finalidade  de  melhorar  a  qualidade  da  água  dos mananciais,  rios e córregos da capital. Mas não só o meio ambiente recebe melhores  cuidados: os benefícios chegam principalmente às pessoas que moram  próximas dos cursos d’água. Por meio de adequações no sistema de esgotamento sanitário do entorno dos córregos, trabalhos de limpeza, manutenção  e  educação ambiental, o Córrego Limpo vem promovendo, desde  2007, sustentabilidade urbana e transformando a vida das pessoas.

A  consciência coletiva em torno do projeto é construída a partir de encontros de representantes da Sabesp com moradores e organizações sociais das bacias  dos córregos beneficiados. Nessas ocasiões, são escolhidos os representantes  e  definida  a  agenda  de  prioridades  locais, além de funcionar como um  espaço  de  debate  sobre questões socioambientais de interesse comum.

O  profissional da área de TI Marcos Bartarello, 55 anos, é “padrinho” do projeto no córrego Albert  Bartholome, no bairro Jd. das Vertentes, Butantã, zona  oeste  da  capital, desde o primeiro semestre de 2015. Ele conta  que  quando mudou para o bairro, em 2014, achou o córrego “bastante sujo”. “Era um esgoto a céu aberto”.

Para dar solução ao problema, acionou a Sabesp e, desde então, morador e Companhia  passaram a atuar juntos para promover ações  que pudessem melhorar a qualidade de vida no local. Com o início dos trabalhos, as equipes  localizaram  uma  comunidade de 30 casas pequenas, próximas ao bairro,  que  jogavam esgoto diretamente no córrego. O trabalho da Sabesp consistiu em instalar coletores de esgoto para atender aquelas residências.

“Foi  uma grande  transformação. Depois de seis meses, já era possível começar a perceber o aparecimento de peixes e pássaros no córrego. Hoje em dia,  as  pessoas do  bairro ajudam a cuidar do entorno do rio e manter o local limpo e habitável.  Além disso, já podemos ver o rio com água cristalina. Por isso, acredito que o projeto Córrego Limpo é muito importante para a conscientização das pessoas”, diz Marcos.

Revitalização do Córrego Ipiranga

Como parte do programa, a Sabesp  já está realizando obras para revitalização do córrego Ipiranga, na zona sul. A Sabesp e a Prefeitura de São  Paulo  vão  trabalhar  para  garantir que o Córrego Ipiranga esteja totalmente  limpo em 2022 (ano do bicentenário da Independência brasileira e quando o Museu será reaberto). A Sabesp também fará o rebaixamento da rede de esgoto nas imediações do Museu por conta das obras que serão executadas.

A  despoluição do Ipiranga beneficiará em torno de 420 mil habitantes coletando (equivalente à população de Diadema ou Jundiaí) aproximadamente 500 L/s de esgotos para tratamento na ETE Barueri.

Sobre o programa

O Córrego Limpo é  complementar ao Projeto Tietê. De 2007 a 2018, foram investidos na iniciativa cerca de  R$ 274 milhões para despoluição e manutenção  de 152 córregos, beneficiando diretamente quase 2,5 milhões de pessoas.  Entre  2019  e  2020, outros R$ 16 milhões serão investidos na continuidade do programa.

No  Córrego Limpo, a Sabesp é responsável por diagnosticar despejos clandestinos  de  esgotos,  executar  prolongamento de redes, coletores e ligações de esgoto, monitorar a qualidade de água dos córregos despoluídos e realizar a manutenção e adequação das redes existentes quando detectadas as anomalias.

Por  sua vez, a Prefeitura atua na desocupação de áreas irregulares, faz o cadastramento  de famílias em programas de moradia e multa imóveis que não estejam  ligados  às  redes.  Também  responde pela limpeza do leito e das margens  dos  córregos  (corte  de  mato,  retirada de entulho etc.), pela manutenção de galerias de águas pluviais e bocas de lobo.

Comente aqui