Data: 21/07/2020 13:05 / Autor: Redação / Fonte: Hospital IFOR

Como a prática de exercícios físicos podem ajuda nesta quarentena?

Médico especialista ressalta a importância de continuar movimentando o corpo mesmo em casa para fortalecimento muscular e dá dicas de como voltar às atividades físicas após o isolamento


Crédito: Depositphotos

Com a pandemia do novo Coronavírus, houve uma intensificação das medidas para conter o surto no país e no mundo, inclusive em hábitos comuns do dia a dia, como a forma de praticar exercícios. O Brasil foi um dos países afetados que estipulou o fechamento de academias e demais espaços durante a quarenta, porém, essa medida impõe certos desafios na manutenção das atividades físicas. Nesses casos, mesmo vivendo em um momento delicado que exige um confinamento social e físico, o novo normal vem à tona inclusive para àqueles que não querem deixar a saúde e o bem-estar de lado. A onda agora é adaptar e adotar a prática de exercícios em casa para evitar aglomerações e a transmissão do Covid-19.

O ortopedista e médico do esporte do Hospital IFOR, da Rede D’Or São Luiz em São Bernardo do Campo, Thiago Bernardo Carvalho, reforça a importância de continuar movimentando o corpo tanto para quem já é um adepto desse hábito, quanto àqueles que estão se sentindo muito parados e têm notado alguns sintomas relacionados à ansiedade e estresse, pois os benefícios de atividades físicas durante a quarentena vão além de questões estéticas, mas sim do resultado disso no fortalecimento do corpo e da saúde mental. “As atividades físicas auxiliam na redução do estresse, além de serem grandes aliadas no tratamento e prevenção de doenças mentais como depressão e ansiedade, condições clínicas muito discutidas nesse período da pandemia”, explica Carvalho.

De acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC), a prática regular de atividades físicas previne uma a cada 10 mortes prematuras. Quando falamos da saúde mental, os números chegam a ser até mais importantes, já que os exercícios contribuem para a produção dos hormônios e neurotransmissores do bem-estar, responsáveis por manter o organismo sempre disposto. Além disso, o especialista ainda ressalta os benefícios que refletem diretamente na saúde física. “Quando praticamos exercícios prevenimos o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, como hipertensão e diabetes, controlamos os níveis de colesterol, melhoramos o condicionamento muscular e cardiorrespiratório e até a qualidade do sono”, conta.

Então, para manter a saúde e bem-estar em dia com segurança em meio ao período de isolamento a resposta é uma só: praticar em casa. Seja num espaço reduzido ou em área externa, a escolha de qual esporte praticar demanda criatividade. Entretanto, a tecnologia pode ajudar com treinos ao vivo ou aulas online e aplicativos exclusivos para exercícios, desde que tenha um acompanhamento online de um educador físico ou especialistas para evitar lesões e manter uma prática segura.

Quando deixar a sala de estar e voltar para as academias ou parques?

Segundo o Dr. Thiago Bernardo Carvalho, os centros mundiais que ditam as informações de prevenção e controle de doenças não chegaram a um denominador comum. Nos EUA, onde essa retomada já se iniciou, o governo recomendou um controle severo em relação ao número de pessoas e higienização dos aparelhos por tempo ainda indeterminado. Aqui no Brasil essa abertura está sendo flexibilizada de acordo com a situação epidemiológica de cada estado, mas mesmo diante dessas medidas, o especialista aconselha cautela.

 “O mais importante sempre é o bom senso e seguir as recomendações de segurança preconizadas pelos órgãos responsáveis.  Mesmo em práticas esportivas ao ar livre devemos manter uma distância segura e cultivar a preocupação com a higiene”, ressalta.

Ao final do isolamento, estaremos adaptados aos novos hábitos de socialização em diversos ambientes, inclusive em academias e parques ao praticar atividades físicas. Por isso, os cuidados básicos de higiene devem ser mantidos, como uso de máscara e álcool em gel, limpeza dos aparelhos e o distanciamento.

Comente aqui