Data: 17/04/2020 15:59 / Autor: Redação / Fonte: Eicon

Cidades da RMSP investem em tecnologia contra o novo coronavírus

Osasco implanta ferramenta que usa inteligência artificial e telemedicina para pré-atendimento e mapeamento em tempo real de casos suspeitos


Estados e municípios estão aderindo cada vez mais à tecnologia para o combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil. O SIAT (Solução Inteligente de Atendimento e Triagem), sistema que permite às redes públicas de saúde a pré-triagem, orientação e atendimento médico por meio da telemedicina e inteligência artificial, acaba de entrar em operação em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). A ferramenta, criada pela Giespp, empresa do Grupo Eicon, líder em soluções para a gestão pública, permite também o mapeamento em tempo real dos casos suspeitos, por meio de georreferenciamento. A solução já está em funcionamento em Guarulhos e em breve será implantada na rede pública de Santo André e em outros estados e municípios.

A solução é baseada em protocolos clínicos de triagem e classificação de risco da Organização Mundial da Saúde (OMS) e analisa, com o uso de inteligência artificial, cada caso por meio de um questionário interativo, disponível em um app. A partir disso, a ferramenta indica se o usuário precisa apenas ficar em quarentena em casa, realizar uma avaliação por teleconsulta (vídeo) ou chat ou procurar um pronto-socorro.

“A tecnologia na saúde, como telemedicina e inteligência artificial, era um privilégio de clientes da rede particular, mas com o SIAT qualquer governo pode levar o que há de mais moderno para a população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS)”, diz Luiz Alberto Rodrigues, CEO da Eicon. “A solução traz segurança aos pacientes, evitando a ida desnecessária à unidade de saúde, e redução de custos para a administração pública, com a diminuição do número de atendimentos presenciais”, completa.

O georreferenciamento presente na aplicação informa, em tempo real, para uma central de inteligência e monitoramento ligada às secretarias de saúde e órgãos de controle, o local e a identidade dos casos suspeitos, traçando um mapa de calor das ocorrências. A medida possibilita a elaboração de planos de contingência e a preparação da rede para os eventuais atendimentos. A ferramenta também mapeia o perfil epidemiológico e de saúde da população por meio da criação de um prontuário eletrônico, agilizando o atendimento nas unidades de saúde.

Osasco passa a monitorar casos suspeitos

A Prefeitura de Osasco implantou nesta semana a solução para monitorar os casos suspeitos de novo coronavírus na cidade. Na primeira fase, a população poderá baixar o app que está disponível nas lojas de aplicativos do Google e iOS, responder o questionário on-line e, se precisar, falar com um profissional por meio de uma central telefônica ou por chat. “Agora a população de Osasco pode contar também com a tecnologia no combate à pandemia e outras epidemias. A prefeitura foi buscar o que há de melhor no mercado para o atendimento ao seu cidadão”, diz o prefeito Rogério Lins. “A rapidez no diagnóstico e no tratamento são fundamentais para minimizar os problemas causados pelo coronavírus. Com um sistema de autoatendimento, os osasquenses terão muito mais agilidade e segurança no atendimento”, completou o secretário de Saúde, Dr. Fernando Machado.

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

Crédito: Divulgação

Comente aqui