Data: 01/06/2022 14:02 - Alterado em: 30/06/2022 10:00 / Autor: Redação / Fonte: Cia do Tijolo

Cia do Tijolo apresenta o premiado espetáculo “Cantata para um bastidor de Utopias”

O espetáculo foi vencedor do Prêmio Shell 2014 nas categorias Melhor Cenário e Melhor Música, e indicado na categoria Melhor Direção


“Cantata para um bastidor de Utopias”
“Cantata para um bastidor de Utopias”

Crédito: Alécio Cezar

De 02 a 04 de julho de 2022, sábado às 19h, domingo às 18h, segunda-feira às 19h, a Cia do Tijolo apresenta o espetáculo “Cantata para um bastidor de Utopias”, no Teatro Paideia, que fica na Rua Darwin, 153 - Jardim Santo Amaro, São Paulo - SP.

E no dia 03 de julho (domingo), às 18h, o grupo realiza a transmissão do mesmo espetáculo ao vivo no youtube da Cia do Tijolo.

 “Cantata para um bastidor de Utopias” foi Vencedor do prêmio Shell 2014 nas categorias de Melhor Cenário e Melhor Música, e indicado na categoria Melhor Direção, foi também indicado ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo 2014, na categoria melhor espetáculo, vencedor do prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2013, na categoria Melhor Projeto Sonoro e indicado no mesmo prêmio nas categorias Melhor Elenco, Projeto Visual e Trabalho apresentado em espaços não convencionais.

O espetáculo organiza, em torno da figura de Federico Garcia Lorca, uma polifonia sobre os regimes de exceção, os desaparecidos políticos e a reinvenção do mundo a partir da poesia, engendrando novas possibilidades de se interpretar a história, de leitura do presente, de pensar o futuro.

Após a prisão da revolucionária Mariana Piñeda, heroína espanhola da causa liberal no século XIX, surge Heleny Guariba, uma mulher de teatro e ativista, desaparecida em 1971, na Casa da Morte, em Petrópolis, que vem para lembrar que trajetórias como a de Mariana aconteceram tantas e tantas vezes na história recente.

Heleny é a voz, que juntamente com a de Lorca e a de Mariana, convoca o público a se ‘abancar’ em volta de uma mesa-palco e a encarar um pedaço da realidade. A cada apresentação há um convidado que, contracenando com a ficção, narra um pouco de sua experiência durante o período da ditadura brasileira, além de refletir sobre o papel da arte na resistência à barbárie.

Por essa mesa-palco, formato em que o público é parte ativa da encenação, já passaram nomes como Paulo Vannuchi, Luís Carlos Moreira, Rosalina Santa Cruz, Luiza Erundina, Adriano Diogo, Celso Frateschi, César Vieira, Frei Betto, Ilo Krugli, Ivan Seixas, Tim Urbinatti, Marco Antônio Barbosa, Cecília Boal, Maurice Politi, Belisário dos Santos Junior, Sônia Guedes e Dulce Muniz. O projeto tornou-se uma das mais instigantes experiências vividas pelo grupo e também para o público.

As ações fazem parte do projeto “A Cabeça Pensa onde os Pés Pisam - celebrando Paulo Freire no seu centenário” contemplado na 37ª  Edição do Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

SERVIÇO: Espetáculo “Cantata para um bastidor de Utopias”

Com Cia do Tijolo

Sinopse: Mariana Pineda Muñoz foi uma heroína espanhola da causa liberal no século XIX. Foi denunciada por ter bordado uma bandeira para os liberais. Acusada de pertencer à rede dos conspiradores, foi executada em 1831. Mariana se transformou em um símbolo das lutas por direitos e liberdades na Espanha. Em 1925, Federico García Lorca concluiu a peça, encenada pela primeira vez em Barcelona, com cenários e figurinos de Salvador Dalí. A história de Mariana Pineda é a base para o musical Cantata para um Bastidor de Utopias, que mescla a criação à fatos da ditadura militar brasileira.

Duração: 3h00

Classificação: 12 anos

Quando: 02 a 04 de julho de 2022

Horários: Sábado 19h00 / Domingo 18h00 / Segunda-feira:19h00

Onde: Teatro Paideia - Endereço: Rua Darwin, 153 - Jardim Santo Amaro, São Paulo

Transmissão ao vivo no Youtube: 03 de julho de 2022 (domingo), a partir de 18h00

Onde assistir: www.youtube.com/c/ciadotijolo

Ingressos: Meia entrada: R$ 20,00 / Inteira: R$ 40,00

Link para adquirir ingressos: https://www.sympla.com.br/produtor/ciadotijolo

Realização: Cia do Tijolo, Cooperativa Paulista de Teatro e Secretaria de Cultura da Cidade de São Paulo


Comente aqui