Data: 30/06/2022 15:05 / Autor: Redação / Fonte: Centro Paula Souza

Centro Paula Souza lança versão atualizada do Guia de Comunicação Inclusiva

Publicação online busca auxiliar na comunicação interpessoal, apoiar o combate ao preconceito no ambiente escolar e incentivar o diálogo positivo


Professores e estudantes podem utilizar o guia em aulas para debater maneiras de combater o preconceito
Professores e estudantes podem utilizar o guia em aulas para debater maneiras de combater o preconceito

Crédito: Divulgação

No mês em que é celebrado o respeito à diversidade, o Centro Paula Souza (CPS), órgão responsável pelas Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) do Estado de São Paulo, lança a versão atualizada do Guia de Comunicação Inclusiva, disponível gratuitamente no site da instituição. A publicação tem como objetivo ajudar a combater o preconceito e a discriminação, cultivando um ambiente escolar saudável baseado em princípios de inclusão social, racial e de gênero. 

O material é dividido em seções que abordam temas relevantes para o debate sobre tolerância na sala de aula. Além de esclarecer quais expressões devem ser evitadas no dia a dia para a manutenção de uma convivência harmoniosa, o guia traz definições de siglas e expressões que são usadas com frequência de maneira errônea. 

Lançada em 2019, a primeira versão da publicação recebeu Certificado de Excelência, na categoria Educação Pública, do SABRE Awards Latin America, uma das premiações mais importantes do mundo na área de comunicação corporativa. Entre as novidades da nova edição está a revisão de conceitos voltados às pessoas com deficiência, a atualização de definições relacionadas à diversidade de gêneros e novos infográficos para destacar o conteúdo. Também está disponível um cartaz com QR Code de acesso ao guia para ser afixado em murais escolares. 

Professores e alunos podem utilizar a publicação em aulas para debater maneiras de combater o preconceito contra pessoas com deficiência, população LBGTQIAP+ e afrodescendentes. O material aborda ainda a questão da equidade de gêneros e o combate a estereótipos, além de dedicar uma seção sobre comunicação via internet, que pode ser utilizada para a manutenção de diálogos saudáveis e cordiais nas redes sociais. 

Avaliação

Uma pesquisa institucional identificou grande interesse e necessidade de informação a respeito da inclusão racial, de gênero e de pessoas com deficiência. Do total de entrevistados das Etecs e Fatecs que afirmaram conhecer o Guia de Comunicação Inclusiva, 93% declararam que consideram o conteúdo “bom” ou “muito bom”. A pesquisa também registrou mais de 300 comentários elogiosos sobre a iniciativa. 

“O guia é um ótimo instrumento de orientação sobre o tema. Quem não atua na área de comunicação inclusiva muitas vezes não conhece termos adequados para uso ou diferenças entre termos, e o guia faz os devidos esclarecimentos que permitem melhorias na nossa comunicação cotidiana”, afirmou um dos participantes. “Achei uma iniciativa maravilhosa, que deveria ser utilizada em todas as empresas, já que infelizmente esses assuntos são tabus na educação básica brasileira, e só descobrimos esses preconceitos quando adultos”, destacou.

Comente aqui