Data: 04/06/2020 17:30 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Bom Prato cria aplicativo para cadastrar moradores de rua

App criado com apoio da Microsoft e da Best Projects deve beneficiar 8 mil pessoas oferecendo inteiramente de forma gratuita três refeições por dia para cada uma delas


O programa Bom Prato está oferecendo três refeições gratuitas diariamente para aproximadamente oito mil moradores de rua em 22 unidades do programa na cidade de São Paulo
O programa Bom Prato está oferecendo três refeições gratuitas diariamente para aproximadamente oito mil moradores de rua em 22 unidades do programa na cidade de São Paulo

Crédito: Reprodução

O programa Bom Prato, da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, está oferecendo três refeições gratuitas diariamente para aproximadamente oito mil moradores de rua em 22 unidades do programa na cidade de São Paulo. Para a organização dessa oferta de forma estruturada, o governo estadual criou com o apoio da Microsoft e do parceiro Best Projects um aplicativo que possibilita o cadastro da população em situação de rua que terá acesso ao benefício. Após fase piloto em São Paulo, a expectativa é que a gratuidade seja ampliada para moradores de rua em outros municípios paulistas.

O projeto realizado por meio da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) tem como objetivo possibilitar o acesso às refeições - que têm o custo simbólico de R? 1 - à população em situação de rua durante a pandemia e evitar aglomeração nos restaurantes por meio de um rápido atendimento.

"Mesmo com um valor simbólico, vimos a necessidade de aumentar o auxílio para as pessoas em situação de rua por meio de três refeições gratuitas por dia - café da manhã, almoço e jantar. Estamos passando por um momento delicado e, com o sistema que construímos, podemos nos assegurar que as pessoas em situação de rua tenham preferência no atendimento", afirma Célia Parnes, Secretária de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.

O aplicativo foi criado, gratuitamente, por meio da plataforma Power Apps, doada pela Microsoft, e permite o cadastro dos moradores de rua e identificação por meio de um QR Code, uma espécie de código de barras que pode ser facilmente escaneado pela câmera do celular. Esse mesmo QR Code, único para cada morador de rua, depois é impresso em um cartão de PVC e é entregue aos beneficiários.

Os agentes de campo da Prefeitura de São Paulo são os responsáveis pela inserção das informações como nome, localidade e data de nascimento no aplicativo e pela entrega dos cartões a cada morador. Todos os dados de cadastro e os QR Codes são, então, armazenados e gerenciados no Dynamics 365, conjunto de aplicativos de negócio baseado na nuvem da Microsoft.

Inicialmente, a Prefeitura de São Paulo tem três pontos principais de coleta de informações e cadastramento dos moradores de rua (Largo da Concórdia, Pateo do Collegio, e Praça Princesa Isabel). Além deles, os CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e o POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua) também farão o cadastramento e entrega dos cartões.

"Estamos focados em apoiar iniciativas que beneficiem a população por meio da tecnologia. Esse projeto em parceria com o Bom Prato é essencial para que a população de moradores de rua possa continuar a ter alimentação nesse momento tão desafiador que estamos vivendo e o uso da tecnologia é fundamental para que se possa fazer isso de forma organizada", diz Alessandra Karine, vice-presidente de Setor Público da Microsoft Brasil.

Cada beneficiário tem direito a três refeições diárias em qualquer uma das 22 unidades do Bom Prato na capital paulista. Basta se dirigir ao local e apresentar o cartão, que é então lido no aplicativo instalado nos dispositivos usados pelos atendentes. A verificação do QR Code é feita em segundos e a pessoa recebe as embalagens com o seu alimento. "A otimização do atendimento permite que as pessoas não fiquem em filas, evitando o contato e, consequentemente, chances de contágio pela Covid-19. Nesse sentido, a plataforma Microsoft é determinante para obtermos resultados mais eficientes frente a pandemia", diz Bruno Kamogawa, CEO da Best.Projects.

Desde o início do isolamento social, o Bom Prato fechou o acesso às mesas e está funcionando exclusivamente com entrega dos alimentos para viagem como forma de evitar aglomerações no local. A disponibilização de refeições, pelo valor simbólico, continua funcionando para as demais pessoas.

Acesso gratuito à plataforma de desenvolvimento Microsoft

Com o objetivo de empoderar organizações a criar aplicações de tecnologia que possam ajudar no combate à COVID-19, a Microsoft tornou gratuita por seis meses a oferta de Power Apps (usado no projeto do Bom Prato), Power Automate , Power Apps portals , Dynamics 365 e Power Virtual Agents para clientes nas áreas de saúde, educação, ONGs e governos.

Comente aqui