Data: 24/10/2019 16:54 / Autor: Redação / Fonte: Fohat

AES Tietê desenvolve primeiro balcão organizado no Brasil para comercialização de energia

Projeto de P&D será realizado em parceria com a Fohat e proporcionará escalabilidade e segurança nos contratos bilaterais


CEO da Fohat, Igor Ferreira
CEO da Fohat, Igor Ferreira

Crédito: divulgação

Presente no país há 20 anos e entre as maiores empresas de geração de energia, a AES Tietê anuncia investimento de R$ 3,4 milhões, por meio do programa de P&D da ANEEL, para o desenvolvimento do primeiro balcão organizado em blockchain no Brasil para comercialização de energia. O projeto pioneiro é liderado pela Fohat, companhia curitibana de energy intelligence — que vem se destacando internacionalmente por seus projetos alinhados à política global do setor energético 3D (descentralização, descarbonização e digitalização).

O “Projeto AES Tietê de Energy Intelligence” viabilizará a operação do balcão organizado de comercialização de energia com um grande avanço: um ambiente digital que permite a compra e venda de energia com a existência de uma contraparte central, que garante a custódia e a liquidação de contratos bilaterais de energia para compradores e vendedores. Hoje, a compra e venda no chamado Ambiente de Contratação Livre (ACL) acontece no modelo não organizado, isto é, sem a presença da contraparte central. Isso pode gerar fragilidade na contratação bilateral, dando margem à baixa liquidez e baixa transparência, além de limitar a expansão diante do iminente crescimento do Mercado Livre de Energia.

O projeto, que se iniciou em outubro, permitirá a agentes do mercado comercializar energia por meio de um balcão organizado com solidez, segurança e escalabilidade. A visão do futuro é que todos tenham acesso ao Mercado Livre de Energia no Brasil e o cliente consumidor poderá comprar energia elétrica diretamente dos geradores ou comercializadoras no ACL. Hoje, a contratação no ACL já corresponde a mais de 30% do mercado brasileiro em volume de energia. Esse mercado está em um movimento crescente de abertura, com previsão de se tornar totalmente livre em 2028, conforme meta da Aneel.

“Além de segurança financeira, nossa plataforma garantirá também a confiabilidade de dados e altos volumes de energia transacionados, graças à integração entre as ferramentas de inteligência financeira e registro de contratos criptografados por meio da aplicação de blockchain”, explica o CEO da Fohat, Igor Ferreira. A Fohat é a primeira e única companhia da América Latina a aplicar blockchain no setor de energia e tem know-how também no mercado australiano, onde a energia é comercializada 100% no mercado livre.

Complementarmente ao balcão organizado, a Fohat implementará outras soluções de energy intelligence: vai integrar outras soluções desenvolvidas pela AES Tietê, como Usinas Virtuais de Energia (VPPs) à esse balcão organizado e, também, em um trabalho conjunto com a Energy Web Foundation (EWF), entregará  a possibilidade de emitir certificados de energia renovável (os chamados I-RECs) através da plataforma. O Brasil é o 2º maior emissor de I-RECs do mundo, com 500 mil certificados emitidos (equivalente a meio milhão de megawatt hora) no primeiro semestre deste ano, ficando atrás apenas da China, de acordo com o REC Market Meeting. Essas duas soluções farão com que a AES Tietê amplie sua presença comercial no mercado nacional, atuando cada vez como uma plataforma integrada de energia adaptável às demandas dos clientes, oferecendo soluções sustentáveis e customizadas de acordo com a necessidade de cada um deles.

“Esta parceria é mais um importante passo que corrobora com nossa estratégia de digitalização e inovação. Trabalhamos por diferentes frentes para antecipar as principais tendências do mercado de energia para nosso cliente. Cada vez mais vemos soluções disruptivas tomando o segmento, por isso buscamos estar sempre à frente com projetos pioneiros que possam, no futuro, agregar valor ao nosso negócio”, afirma Rogério Jorge, diretor de Relacionamento com o Cliente e Inovação da AES Tietê.

Comente aqui