Data: 30/11/2021 09:55 / Autor: Redação / Fonte: Instituto Mauá de Tecnologia

13º salário: confira 4 dicas para usá-lo de forma consciente

Lembre-se, um bom planejamento é peça-chave de uma vida financeira mais saudável


Economia
Economia

Crédito: Marcello Casal Jr - Agência Brasil

O final do ano se aproxima e, com ele, o pagamento do tão aguardado 13º salário. Conhecido também como gratificação natalina, o subsídio faz parte da legislação trabalhista brasileira desde 1962 e beneficia profissionais com carteira assinada pelo árduo trabalho executado ao longo do ano. Neste momento, surge o questionamento: como utilizar o valor de forma consciente? Afinal, as opções são inúmeras: festas de natal e ano novo, pagamento de dívidas, viagens, presentes, matrícula escolar. Mas lembre-se, um bom planejamento é peça-chave de uma vida financeira mais saudável, e com o 13º salário o pensamento não deve ser diferente.

Para apoiar essa tomada de decisão, o Prof. Dr. Ricardo Balistiero, coordenador do curso de Administração do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), compartilha quatro dicas para usar o dinheiro de maneira mais responsável. Confira a seguir:

1) Quite suas dívidas

“Estamos em um momento bem difícil da economia e muitas pessoas podem ter se endividado nos últimos meses. Dessa forma, uma atenção especial às dívidas contraídas no passado deve ser foco de atenção”, orienta Balistiero.   

De acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o número de famílias brasileiras endividadas chegou a 74% em setembro, o maior desde 2010. Portanto, se você tem alguma dívida ou contas atrasadas, o recebimento do 13º salário é o momento ideal para buscar quitá-las.     

2) Monte uma planilha de controle financeiro 

Realizar um planejamento cuidadoso das suas finanças é fundamental para uma vida financeira saudável e estruturada. Por mais que essa seja uma tarefa necessária para o dia a dia, o final e início de ano contam com despesas específicas e tornam ainda mais importante o estabelecimento de um equilíbrio entre os ganhos e gastos nesse período. 

“O mês de janeiro tem algumas despesas que são implacáveis, como, por exemplo, o pagamento do IPVA, IPTU. Para quem tem filhos, há também as despesas com material escolar. Logo, ter uma reserva para quando o mês chegar é bastante oportuno”, salienta o professor. 

3) Separe uma parte do valor para presentes e outros “mimos”

O 13º salário pode ser usado para comprar presentes, satisfazer um desejo de consumo ou negociar um desconto à vista, até porque a gratificação é fruto do esforço de um ano inteiro, não é mesmo? No entanto, não use o valor integral do subsídio para isso: se organize e separe uma parte do dinheiro para essas compras. 

4) Lembre-se que o amanhã existe

Para finalizar, Balistiero aborda um ponto relevante. “É essencial que as pessoas tenham em mente que o 13o é um aumento de renda temporário, não permanente. O cuidado para equilibrar as contas e não gastar mais do que está efetivamente recebendo é muito importante. Caso contrário, o subsídio pode acabar se tornando uma armadilha”, completa.       

Comente aqui