Data: 18/04/2013 18:45 / Autor: Redação / Fonte: PMSBC

São Bernardo intensifica ações de combate à dengue

No dia 26, equipes das Vigilâncias Epidemiológicas de São Bernardo, Santo André e São Caetano do Sul irão promover um mutirão na divisa dos três municípios

 

A Prefeitura de São Bernardo do Campo está intensificando as ações de combate à dengue em algumas áreas com maior incidência de casos, especialmente o Rudge Ramos, bairro considerado pela equipe técnica do Centro de Controle de Zoonoses como o de maior risco de disseminação da doença. 

No próximo dia 26, às 9h, equipes das Vigilâncias Epidemiológicas de São Bernardo, Santo André e São Caetano do Sul vão promover um mutirão na divisa dos três municípios. O ponto de partida será a esquina da Avenida Guido Aliberti com a Avenida Lions Club, na divisa de Santo André com São Caetano.

A partir desse endereço, cada equipe segue para uma área específica. No caso de São Bernardo, a ação será promovida na Vila Vivaldi, quando os profissionais irão visitar todas as residências localizadas entre a Rua Winston Churchill e a Estrada das Lágrimas, a fim de distribuir material informativo e fazer a busca ativa de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

Atualmente, São Bernardo registra 11 casos autóctones (contraídos no próprio município). Há ainda a confirmação de 68 casos importados (contraídos fora do município) e outros 69 casos suspeitos que aguardam resultado de exame.

Atenção - O Rudge Ramos preocupa os técnicos de controle da dengue porque três dos 11 casos autóctones foram verificados nesse bairro, dois deles na Vila Vivaldi. Também é uma área onde estão sendo encontrados muitos criadouros do mosquito, principalmente em vasos de plantas, o que revela certo relaxamento da população em relação às medidas preventivas, tais como evitar o acúmulo de água parada em recipientes.

Além disso, o bairro concentra uma significativa população acima de 60 anos, faixa etária vulnerável à doença. Por fim, há a existência de dois imóveis de grande concentração de pessoas, as universidades Metodista e Uniban, além do Hospital Municipal Universitário (HMU).

Outros bairros prioritários no combate à dengue são os que tiveram casos autóctones confirmados: Paulicéia (2) e Vila São Pedro, Jordanópolis, Baeta Neves, Demarchi, Anchieta e Vila Rosa/Independência, com um caso cada.

Resistência - Com referência ao bairro Anchieta, os agentes comunitários de saúde têm encontrado dificuldades no acesso às residências, muitas delas localizadas em condomínios fechados. Por se tratar de uma área nobre, várias casas possuem piscinas, mas os agentes comunitários não conseguem entrar nesses imóveis porque os proprietários não permitem a vistoria ou por permanecerem fechados.

O secretário de Saúde Arthur Chioro adverte que São Bernardo ainda não registra uma situação crítica como a de muitos municípios próximos, como os da Baixada Santista, que atualmente contabiliza 9.683 casos confirmados.  Mas frisa que a população precisa estar vigilante para que a dengue não avance ainda mais por negligência na adoção de medidas preventivas. “Conseguimos conter o avanço da dengue nos últimos anos, mas essa precisa ser uma batalha permanente. A Prefeitura não conseguirá deter a proliferação do mosquito transmissor se não houver a efetiva colaboração dos munícipes”, reforça. 

Complementando as ações do Centro de Controle de Zoonoses, que vem promovendo vistorias em depósitos de sucata e em imóveis de grande fluxo de pessoas, a Secretaria de Serviços Urbanos está intensificando a retirada de lixo e materiais inservíveis dos bairros onde foram constatados casos autóctones e a Secretaria de Educação já irá promover a limpeza de calhas e de outros pontos onde há a possibilidade de criadouros do mosquito.

Comente aqui

Comentários via Facebook. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta do Facebook poderá ser banida. Comentários não expressam a opinião do Portal ABCdoABC