Data: 08/02/2019 11:56 / Autor: Redação / Fonte: ACISBEC

Curso de Engenharia Robótica é lançado na ACISBEC

Evento aconteceu na noite desta quinta-feira (7) em São Bernardo; Primeira turma está prevista para ser formada em agosto deste ano


Executivos responsáveis pelo curso de Robótica
Executivos responsáveis pelo curso de Robótica

Crédito: divulgação

O primeiro curso de pós-graduação latu sensu em Engenharia Robótica pela faculdade Impacta, especializada em tecnologia, foi lançado na noite de quinta-feira (7) na ACISBEC (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo). A cidade foi escolhida pela identificação no mercado de um espaço ainda a ser ocupado, em razão das empresas instaladas e pela demanda de mão de obra especializada na área em função da chamada indústria 4.0, conhecida pela nova revolução industrial.

O projeto do curso criado pelo IAR (Instituto Avançado de Robótica) será desenvolvido pela Impacta, credenciada pelo MEC, com apoio da Kuka, subsidiária brasileira da Midea, fabricante chinesa de robôs. A primeira turma está prevista para ser formada no segundo semestre deste ano. As aulas teóricas serão realizadas no Cenforpe (Centro de Formação de Profissionais da Educação), no bairro Planalto, e as práticas na Unidade Móvel Avançada, um caminhão baú com robôs para treinamento, instalados pela Kuka e localizado próximo ao Cenforpe. O curso vai custar cerca de R$ 25 mil com planos de pagamento parcelados em até 15 meses, o mesmo prazo de duração do curso.

O vice-presidente da ACISBEC, Valter Moura Júnior, disse que o evento traz um olhar importante para o presente e o futuro. “Com a indústria 4.0 serão necessários operadores especializados, por isso é fundamental a qualificação profissional. O mercado de trabalho está em fase de mudança e é preciso se adaptar à realidade aliando a informatização e a robótica”, explicou.

Durante a apresentação do curso, Célio Antunes, diretor geral da Impacta afirmou que a proposta em São Bernardo foi motivada pelo fato de trazer a especialização onde há demanda. “Aqui estão as indústrias e o público interessado e também os equipamentos de robótica, onde serão realizadas as aulas práticas”, afirmou. De acordo com ele, a faculdade foi fundada em 2003 e já formou mais de 1,5 milhão de alunos.

Na opinião do diretor geral da Kuka, Edouard Mekhalian, os jovens precisam se preparar para os projetos e desafios da indústria. “No passado, os produtos que saíam das fábricas tinham vida longa, como o carro. Hoje, o processo de produção sofreu alterações e modernizações mais rápidas e complexas, a exemplo dos smartphones. Em todas as áreas de consumo existe procura por mais novidades e há uma transformação do processo de manufatura de forma drástica. Por isso, é necessário estar atento porque há uma área gigantesca de atuação e a preparação é fundamental”, destacou.

Responsável pela criação do projeto do curso, Rogério Vitalli, diretor executivo do IAR, disse que a implantação levou 10 anos. Segundo o executivo, o curso tem requisitos e diferenciais para atrair o mercado. “Foi idealizado por um instituto privado, será desenvolvido por uma faculdade credenciada pelo MEC e tem o apoio de uma fabricante multinacional de robôs. Além disso, tem a patente do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) e os profissionais formados serão credenciados pelo CREA-SP, o conselho de engenharia e agronomia”, explicou.

Robô Kuka
Robô Kuka

Crédito: divulgação

Comente aqui