Parque Escola de Santo André

Você é o responsável deste local?
  • Rua Anacleto Popote
  • CEP: 09060-850
  • Valparaiso - Santo André/ SP
  • Telefone (11) 3356-9050

O que é o Parque Escola ?!
Horto e estufa de plantas medicinais, aromáticas e condimentares, bromeliário, orquidário, plantas carnivoras, cactário, horta orgânica, carpoteca, soloteca, jardim para beija-flores, laboratório pedagógico de informática, minhocário, estufas, sala de experiências e sala de papel reciclável, tudo isso e mais salas de aula, galpão para eventos, auditório e biblioteca temática estão distribuídos nos 50.000m do Parque Escola.

Esses espaços são recursos pedagógicos, utilizados nas visitas monitoradas de alunos da rede municipal, estadual, particular e universidades. São usados também nas aulas teóricas e práticas dos cursos e oficinas oferecidos à comunidade.

O Parque Escola oferece cerca de 30 cursos, na forma de oficinas, palestras, exposições e visitas monitoradas. Nos cursos, orienta-se o manejo, o cultivo e a propagação de diversas espécies vegetais; ensina-se a aplicação de técnicas para trabalhos manuais e artesanais; além de oficinas de expressão corporal e linguagem teatral.

O equipamento disponibiliza espaços onde se realizam shows musicais, espetáculos teatrais, exposições de fotos e artes plásticas, além de infra-estrutura de lazer, como pista de atletismo, quadra de esporte, espaço para ginástica.

Conceito
O projeto Parque Escola promove educação inclusiva, voltada para o meio ambiente. Seus espaços oferecem recursos pedagógicos para estimular e despertar curiosidade sobre a temática ambiental; botânica, arte e reaproveitamento de materiais, bem como valorizam o convívio social e práticas educacionais.

As atividades do Parque Escola priorizam conceitos de reuso, reciclagem e reutilização de materiais, buscam transformação da paisagem a baixo custo, como no reaproveitamento do vidro na galeria de artes, do antigo alambique usado como cisterna para depósito da água da chuva, nos contêineres adaptados como salas multiuso, pneus como muro de arrimo, garrafas PET como suporte para vasos na jardinagem e na confecção de objetos lúdicos.

As instalações do Parque Escola se dividem em:
Bosque
É a floresta do Parque. Possui quantidade e diversidade de árvores, que permitem trilhas pela pequena mata, com baixa luminosidade e temperatura. Ambiente agradável nos dias quentes.
Algumas espécies despertam maior atenção dos visitantes, como o eucalipto gigante, o pau-jacaré, um exemplar de samambaiaçu e as flores da espatódia.

Bromeliário
A coleção de bromélias é composta por cerca de 200 espécies. Contém plantas de diferentes biomas, a maior parte delas proveniente da Mata Atlântica. As bromélias estão distribuídas por um corredor de troncos de árvores, que protegem as plantas do Sol e reproduzem um ambiente de grota.
Entre as espécies cultivadas, destacamos a gigante Vriesia imperialis, a  Neoregelia marmorata, com folhagem colorida, e a Aechmea blanchetiana, de folhas alaranjadas.

Canteiros de Plantas Carnívoras
Uma pequena coleção de plantas carnívoras está disposta em dois canteiros, destinados ao cultivo e observação dessas plantas. Há cerca de 50 plantas das seguintes espécies: Sarracenea, Nepenthes, Drosera e Dionae.

Estufa
Ambiente protegido, destinado às plantas que necessitam de cuidados especiais. Na Estufa, concentram-se as técnicas de propagações de todas as coleções existentes no Parque. São realizados testes com diferentes tipos de solos para o melhor desenvolvimento das plantas. Também é feita a identificação de variedades de espécies utilizadas em aulas práticas de propagação e jardinagem.

Horta Orgânica
A Horta Orgânica servia, inicialmente, como instrumento prático para os cursos de agricultura orgânica e cultivo de hortaliças. Hoje, faz parte da aula-passeio e resgata o conhecimento popular da agricultura doméstica.
O espaço tem seis canteiros de oito metros quadrados cada, com um cultivo de rotação de culturas. São plantados ali: chicória, rúcula, diversas variedades de alface, abóbora, entre outras, sempre respeitando as épocas de plantio. O processo de plantio da Horta Orgânica utiliza reciclagem de lixo (pilha de compostagem) e minhocário (criação de minhocas para produção de húmus).

Horto de Plantas Medicinais e Aromáticas
Sua construção teve início em 1997, com a colaboração de um grupo de alunos e voluntários, que participavam de oficinas e cursos desenvolvidos no Parque Escola. É o espaço mais antigo do parque.
O Horto destina-se ao cultivo e identificação de plantas aromáticas, plantas de interesse medicinal, com o propósito de resgatar o uso popular destas espécies. É reconhecido pela riqueza de aromas, texturas, sabores e cores. Estimula os sentidos dos visitantes.
No Horto, há 120 espécies, como alecrim, caninha-do-brejo, manjericão, malva-cheirosa, fáfia, entre outros.
As plantas são cultivadas organicamente, sem fertilizantes químicos. O solo é adubado por meio de compostos naturais. O controle de pragas e plantas invasoras também é feito naturalmente, com estratégias de não agressão ao meio ambiente.

Jardim dos Cactos e das Plantas Suculentas
Inaugurado em 29 de abril de 2003, o jardim traz exemplares de cactos e de diferentes plantas, que desenvolvem mecanismos específicos para sobreviver em condições climáticas hostis.
Nesta parte do Parque Escola, único no Grande ABC, o visitante pode contemplar plantas de diferentes locais do mundo: Índia, Madagascar e México (o paraíso dos amantes de cactos).
O visitante pode também apreciar formas bizarras como a Euphorbia lactea var. cristata, uma variedade proveniente da Índia que possui seu caule em formato de crista. A Myrtillocactus geometrizans, uma cactácea do México Central, apresenta um caule colunar com formas geométricas distintas. Entre tantas outras criaturas ali presentes, de extrema beleza e peculiaridades, se destaca também o Pilosocereus pachycladus, um cacto colunar brasileiro de coloração azulada.
As plantas suculentas, cultivadas popularmente dentro de vasos, encontraram no cactário o local ideal para expressar seu desenvolvimento total.

Orquidário
A coleção dispõe de 200 espécies de orquídeas, distribuídas em mais de 2 mil vasos e canteiros. Em sua maioria, nativas da Mata Atlântica e também espécies das regiões asiáticas e híbridas artificiais.
Destacam-se: Chuva-de–ouro (Oncidium flexuosum), Orquídea-Bambu (Arundina graminifolia), Baunilha (Vanilla sp.), Sapatinho (Paphiopedium insigne) e Olho-de-Boneca (Dendrobium nobile).
As orquídeas ficam em vasos de fibra de coco, utilizada para substituir o xaxim, ameaçado de extinção. É mais uma forma de conscientização sobre os danos do comércio ilegal e a importância da preservação ambiental.
O Orquidário também é usado para aulas práticas de cultivo; orientação de técnicas de plantio e transplante; adubação adequada; e condições básicas para o melhor desenvolvimento das plantas.

Sala de Experiência
É um espaço criado para agrupar diversos elementos relacionados com a ecologia do Parque Escola. Funciona como ferramenta educativa e de contemplação visual.
A sala é composta pela carpoteca (coleção de frutos e sementes); terrário de plantas; terrário do bicho-pau; insetário; mini-estúdio fotográfico; estufa para secagem de plantas; exposição de desenhos de pássaros presentes no Parque Escola; e soloteca, que reúne diferentes tipos de solo.
A Sala de Experiência tem o objetivo de despertar a curiosidade, valorizar a observação, a experimentação e a construção do conhecimento.

Sala do Papel
Neste espaço são expostos objetos feitos com papel reciclável artesanal. Há porta-retratos, porta-lápis, caixas decorativas, luminárias e blocos de anotações, entre outros.
Na sala são ministradas aulas de técnicas de produção de papel reciclado artesanal, confecção de objetos a partir da reutilização de materiais. Adultos e crianças participam das atividades. A Sala do Papel estimula posturas responsáveis em relação ao consumo e desenvolve práticas alternativas que evitam o desperdício do material.

Sucatário
Acervo de sucata, organizado e classificado como espaço para geração de idéias e transformação de materiais reutilizados e recicláveis.

Sucatoteca
Espaço colorido e aconchegante, utilizado para exposição de brinquedos confeccionados com sucatas. Com muita criatividade, engenhosidade e talento, o que era lixo ou material sucateado, transforma-se em brinquedos ecológicos. Durante a visita, os participantes aprendem técnicas de reutilização de material descartado.