Data: 15/05/2019 11:16 / Autor: Redação / Fonte: FUABC-FMABC

FMABC celebra ‘Maio Roxo’ com palestras gratuitas

Doença de Crohn e retocolite ulcerativa estarão entre os temas abordados pelos doutores Wilson e Adriana Catapani


Crédito: FUABC-FMABC

Em comemoração ao ‘Maio Roxo’, o Centro Universitário Saúde ABC / Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) organizará na próxima terça-feira, 21 de maio, palestras gratuitas sobre doenças inflamatórias intestinais. As explanações serão comandadas pelo professor titular de Gastroenterologia da FMABC, Dr. Wilson Roberto Catapani, e pela gastroenterologista pediátrica, Dra. Adriana Nogueira Catapani. A atividade terá início às 18h30, no Anfiteatro Dr. David Uip, no próprio campus universitário (Av. Lauro Gomes, 2.000, Vila Sacadura Cabral - Santo André/SP). A entrada é gratuita e não é necessária inscrição prévia.

O Maio Roxo é uma campanha global, cujo objetivo é chamar a atenção da sociedade e do Poder Público para as doenças inflamatórias intestinais – em especial a retocolite ulcerativa e a doença de Crohn –, além de promover maior conscientização sobre o problema e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. O mês de maio foi escolhido, pois no dia 19 comemora-se o Dia Mundial da Doença Inflamatória Intestinal, coordenado internacionalmente pela European Federation of Crohn's & Ulcerative Colitis Associations (EFCCA).

INFLAMAÇÕES INTESTINAIS

A retocolite ulcerativa e a doença de Crohn são inflamações intestinais crônicas relativamente frequentes e de difícil diagnóstico. As duas não têm cura e necessitam de supervisão médica constante. A maior incidência ocorre em jovens de 15 a 25 anos. Os principais sintomas na retocolite são dores abdominais e diarreia com sangramento. Já a doença de Crohn pode ter diagnóstico mais difícil por apresentar maior variedade de sintomas, geralmente associados ao emagrecimento e à dor abdominal. A principal diferença entre as patologias é que a retocolite atinge apenas a região do intestino grosso, enquanto Crohn aparece em qualquer setor do aparelho digestivo, podendo ocasionar, em alguns casos, obstrução intestinal.

As duas doenças são provenientes de alterações no sistema imunológico do intestino, que têm como consequência a inflamação. As origens são desconhecidas, mas pesquisas apontam que fatores hereditários, microbiota intestinal e fatores ambientais interagem para desencadeá-las. Problemas emocionais e estresse podem piorar o quadro.

O tratamento pode ser clínico, à base de medicamentos, ou cirúrgico, dependendo da gravidade da doença e das condições do paciente.

NOVAS PESQUISAS

Neste ano, o Centro de Pesquisa Clínica da FMABC deu início a novos estudos na área de doenças inflamatórias intestinais. O Centro Universitário possui, inclusive, ambulatório específico nessa área, referência nacional tanto na assistência como na pesquisa – de grande relevância para os pacientes, que podem se beneficiar de tratamentos gratuitos e medicamentos novos, inclusive na classe de imunobiológicos, que estão entre os mais promissores do mercado.

Interessados em participar dos estudos clínicos devem ter o diagnóstico confirmado da doença e preencher questionário disponível no link https://bit.ly/2HuuIgG. As inscrições estarão abertas até o final de junho de 2019. Mais informações no telefone (11) 4317-0405 ou pelo WhatsApp (11) 94129-1254.

Dr. Wilson Roberto Catapani
Dr. Wilson Roberto Catapani

Crédito: divulgação

Comente aqui