Data: 13/12/2018 14:33 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Ribeirão Pires certifica alunos da oficina gratuita de dublagem

Curso oferecido pela Prefeitura teve três meses de duração e promoveu o contato inicial com a técnica


Cerca de 40 alunos da oficina gratuita de dublagem promovida pela Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio das secretarias de Cultura e de Turismo e Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Estúdio Versax, receberam nesta quarta-feira, dia 12, certificado de conclusão do curso. As aulas, realizadas neste semestre, na sede do Estúdio, tiveram três meses de duração.

A oficina amplia as oportunidades de trabalho no campo das artes cênicas. “Eu soube do curso através de um amigo e vi a possibilidade de ampliar meu leque profissional e de conseguir mais trabalho em minha área. Gostei muito de ter participado. Agora quero me dedicar a mais cursos na área para estar ainda mais preparado a esse mercado que sempre me interessou”, explica o ator, locutor e apresentador, Marcos Tarcitani, de 51 anos.

Victor Filgueiras, de 23 anos, também atua na área. Ator, modelo, cantor e dançarino, há 14 anos no mercado, procurou o curso para aperfeiçoar as técnicas de trabalho. “Além de praticar algo que é difícil em casa, aprendi algumas técnicas de uma professora incrível. Ela nos auxiliou em todas as aulas nos mínimos detalhes. Desde tons de voz adequado até reações, emoções, entre outras técnicas. Aprendi muito”, exalta.

A oficina gratuita de dublagem foi realizada em encontros semanais, sob a orientação da monitora de arte do curso de teatro da Estância, Vanessa Bartcus. Durante os encontros, foram abordadas teoria e prática inicial do processo de dublagem.

“É uma oficina de introdução à profissão. Esses são os primeiros contatos. Ensinamos como é feito o processo de dublagem de um filme, como nos colocamos em situação para podermos emprestar nossa voz ao personagem, como nos portamos frente ao microfone, entre outras técnicas. Lembrando que a dublagem é um braço da profissão de ator. É necessário o registro profissional pra atuar na área”, explica a orientadora.

Conhecer e seguir a profissão que sempre amou foi a escolha do aluno Adriano dos Santos Figueira, de 33 anos, industriário. Adriano cursou a primeira turma da oficina, encerrada no primeiro semestre deste ano, e hoje estuda para conquistar espaço no mercado de trabalho. “Estou fazendo técnico em teatro no Senac para obter a formação necessária para atuar no campo da dublagem. Sempre fui fã da profissão e presto atenção na dublagem, que para mim é tão importante quanto a imagem”, define.

Crédito: PMETRP

Comente aqui