Data: 04/01/2019 16:25 / Autor: Redação / Fonte: PMETRP

Museu de Ribeirão Pires recebe novos objetos e digitaliza acervos históricos

Por meio da Secretaria de Cultura, Prefeitura trabalha pelo fortalecimento das ações de preservação da memória do município


Tijolos de olaria coletados pela equipe do CATP
Tijolos de olaria coletados pela equipe do CATP

Crédito: Mariana Rodrigues

O Museu Municipal de Ribeirão Pires realizou entre os dias 20 e 31 de dezembro do último ano a campanha "Nossa História em Suas Mãos". Durante o período, o município recebeu a doação de itens históricos, entre os quais antigos tijolos de olaria coletados pela equipe do Centro de Apoio Técnico ao Patrimônio (CATP) na antiga Vila Operária de Santa Clara. Estima-se que os tijolos sejam do início do século XX.

A campanha "Nossa História em Suas Mãos", promovida por meio da Secretaria de Cultura da Prefeitura, tem por objetivo promover a arrecadação de objetos antigos, fotografias, documentos e mapas, para que moradores possam colaborar com a memória do Museu Municipal. Além dos tijolos, o Museu recebeu a doação de gueixa de cerâmica, com pintura artesanal (doação de Elizeu de Andrade Rico); de óculos de armação modelo fio de arame com lentes originais de vidro que pertenceram à Sra. Tereza Borsato Maggiotto (doação de seu neto, José Maggiotto); e antigo manual de tricô – estimado ser da década de 1940.

A Secretaria de Cultura de Ribeirão Pires, por meio do Centro de Documentação Histórica (CDH), concluiu a digitalização do acervo iconográfico emprestado pela ex-primeira-dama da cidade, Norma Prisco, poucos meses antes de seu falecimento, em 2017. O acervo em questão foi devolvido à filha de Dona Norma, Ana Paula Prisco. O CDH digitalizou, ainda, os acervos dos Irmãos Maciotta, fundadores do Moinho de Trigo Fratelli Maciotta (Fábrica de Sal) e o acervo de Valentino Redivo. Ambos foram devolvidos às famílias no formato original e digital.

 “A campanha ‘Nossa História em Suas Mãos’ é de fundamental importância, uma vez que engaja a comunidade e visa conscientizar as famílias mais antigas da cidade a abrirem seus acervos particulares e contribuírem diretamente para a preservação da nossa memória. Cada item doado é uma forma de remontar a nossa trajetória”, avaliou o secretário de Cultura de Ribeirão Pires, Anderson Grecco.

 “Temos nos esforçado para assegurar ao munícipe o direito a um museu de caráter científico, sem perder o aspecto memorial que também é importante. Os bens do nosso acervo são fontes de pesquisa que dizem muito sobre a nossa cidade. Quando alguma pessoa doa um bem, ela está colaborando diretamente para essa finalidade científica da instituição. É assim que o museu cumpre sua função social”, explicou o diretor de Patrimônio da Prefeitura, Marcílio Duarte.

Famílias antigas interessadas em emprestar material para digitalização devem procurar o CDH pelo 4825-9040 ou 4827-4598 e agendar o serviço. A única contrapartida é a doação do acervo copiado em formato digital ao CDH, sendo o físico devolvido à família.

Comente aqui