Data: 09/08/2018 12:44 / Autor: Redação / Fonte: Prefeitura de Mauá

Mauá realiza evento para celebrar os 12 anos da Lei Maria da Penha

Público encheu a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres em celebração aos 12 anos da Lei Maria da Penha


A prefeita Alaíde Damo pontuou sobre as alarmantes estatísticas
A prefeita Alaíde Damo pontuou sobre as alarmantes estatísticas

Crédito: Robson Fonseca

Em celebração aos 12 anos da criação da Lei Maria da Penha, que trouxe amparo às mulheres vítimas de violência, a Prefeitura de Mauá em parceria com a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres realizou uma palestra ontem, 8/8, reunindo mais de 100 munícipes. A prefeita Alaíde Damo pontuou sobre as alarmantes estatísticas. "O Ligue 180, serviço que atende todo o País, recebeu, só no primeiro semestre deste ano, quase 73 mil denúncias", comentou. "Nós não podemos permitir de sermos agredidas. Não queremos mais esse tipo de violência, temos que ter voz ativa, forte e lutar, porque sem luta a gente não consegue nada. Vamos em frente, vamos lutar e usar essa Lei Maria da Penha para nos proteger. Nós não somos propriedade de ninguém, nós nascemos livres. Ninguém é nosso dono e se o “dono” não nos trata bem, não precisamos dele", completou a prefeita.

Laura Micaela Demarchi, dirigente da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres afirmou que a violência é um dos temas mais importantes da Pasta. “Os agressores não escolhem classe, cor ou religião. Eu já sofri um relacionamento abusivo e sei o quanto suportei. Temos que unir mulheres e homens na mesma luta para mudar a cultura machista”.

A psicóloga Neli Machado ministrou uma palestra que expôs os 12 anos da lei, os pontos positivos e o que ainda deve ser melhorado. “Quando não existia a Lei Maria da Penha o agressor pagava sua penalidade com cesta básica ou ajuda às instituições, agora ele é enquadrado e tem uma série de limites. Ainda há muito o que progredir, mas estamos avançando”, finalizou.

Comente aqui