Data: 25/01/2019 19:16 / Autor: Redação / Fonte: PMM

Curso de robótica já possui instalação própria na Prefeitura de Mauá

Em fevereiro haverá abertura de edital de chamamento público e licitação para início do projeto


Juiz Marco Sestini
Juiz Marco Sestini

Crédito: PMM

Ninguém duvida que o futuro da maioria das profissões está atrelado a tecnologia. Por isso, a Prefeitura de Mauá, em parceria com o Judiciário, vai implementar um curso de robótica para 450 adolescentes em sete polos da cidade, incluindo os Cras (Centros de Referência de Assistência Social), escolas estaduais e na sede da própria Prefeitura.

Após um piloto realizado em 2018, no Cras do Feital, o projeto intitulado Mauá do Futuro foi aprovado e seus 16 alunos, dois deles moradores de abrigo, aprenderam noções de eletrônica, programação de jogos, e construção de robôs por meio da metodologia de aprendizagem criativa, que apresenta os conteúdos de forma prática e dinâmica.

De acordo com o juiz da Vara do Júri das Execuções Criminais e da Infância e Juventude, Marco Sestini, a ideia de elaborar este projeto é ideal para qualificar os jovens para trabalhar com tecnologia, auxiliar no vestibular de universidades e cursos técnicos, além de melhorar o empreendedorismo na cidade, tendo em vista que poderão surgir startups destes novos talentos. “Os jovens vão aprender de forma lúdica, a fazer robôs guiados por controle remotos, luta de robôs e outras coisas, sem perceber que estão desenvolvendo conhecimento em física, matemática e outras disciplinas”, explicou o juiz.

A prefeita Alaide Damo quer acompanhar o projeto de perto e, por isso, a primeira sede já está pronta e será no subsolo da Prefeitura. “Em fevereiro, abriremos um edital de chamamento público para termos mão de obra para trabalhar no 'Mauá do Futuro' e haverá outra licitação para a compra de materiais como computadores, impressoras 3D, cortadoras a laser e outros equipamentos de ponta”, afirmou.

O investimento será realizado com o valor arrecadado nas suspensões de processos, utilizando o dinheiro das multas para transformar a vida dos jovens. Além disso, futuramente qualquer empresa poderá apoiar o projeto por meio do Imposto de Renda, desta forma, o município será beneficiado sem o uso de verba pública.

Comente aqui