Data: 20/05/2019 15:04 / Autor: Renata Nascimento / Fonte: PMD

Faltas injustificadas prejudicam atendimento em saúde

Das mais de 30 mil consultas médicas mensais agendadas nas 20 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Diadema, em média, 30% não são realizadas pela ausência do paciente


Atendimento Oftalmo
Atendimento Oftalmo

Crédito: Thiago Benedetti

Isso significa que a cada três agendamentos, um não acontece. Quando a consulta é marcada com o enfermeiro, o absenteísmo pula para 45% dos atendimentos. Na área de saúde bucal, o percentual de faltas chega a 20%.

O número é grande quando se pensa nos recursos públicos, profissionais e materiais, destinados a uma atividade que não acontece, mas o prejuízo é maior considerando que o horário vago pela ausência de um paciente poderia ter sido usado por outro que necessita do atendimento. “O absenteísmo em consultas agendadas é um dos desafios que o sistema de saúde enfrenta, e não apenas em Diadema. É fundamental que os usuários saibam que o problema existe e contribuam para sua minimização, evitando as faltas sem aviso, sempre que possível”, explica o secretário de Saúde, Luís Cláudio Sartori.

Como funciona

A consulta médica, geralmente, é agendada a cada 20 minutos, sendo possível atender 24 pessoas em um dia, chegando a 100 pacientes por semana, excluindo os horários de visitas domiciliares e reuniões de equipe. Se o faltoso informasse sua ausência em tempo hábil de reagendar um outro paciente, seria possível realizar o atendimento para 30 outros moradores em uma semana. Isso otimiza os recursos da Unidade e diminui o tempo de espera por uma consulta.

Para informar sua ausência, o morador pode ligar na Unidade Básica, informando nome, dia e horário da consulta. Para remarcar é preciso do número do SUS e nome do profissional com o qual a consulta estava agendada.

Prontuário Eletrônico
Prontuário Eletrônico

Crédito: Thiago Benedetti

Comente aqui