Data: 11/01/2018 16:41 / Autor: Iara S. Luz / Fonte: PMD

Dney Bitencourt é convidado para o The Namm Show

Músico e professor da Casa da Música, o guitarrista se apresenta nos quatro dias de evento que acontecerá na cidade Anaheim, Califórnia


Crédito: Mauro Pedroso

O músico Dney Bitencourt viaja para os Estados Unidos no próximo dia 21 de janeiro para apresentações no The Namm Show 2018, maior exposição da indústria musical do mundo. Professor e coordenador de didática da Casa da Música, o guitarrista se apresenta nos quatro dias de evento que acontecerá na cidade Anaheim, Califórnia, de 25 a 28 de janeiro,

Esta é a terceira vez que Dney é convidado para estar no The Namm Show.  O convite partiu de duas empresas que o patrocina e que vão expor seus equipamentos no evento. O músico tocará no stand de uma delas. Entusiasmado com a oportunidade de viajar para os Estados Unidos, ele afirma que além do contato com artistas do mundo inteiro, participar da feira é também uma maneira de fomentar a cultura do Brasil. “Levar a nossa música para fora do País é muito bom. Durante o evento temos acesso as várias tecnologias que hoje envolvem o mercado musical e as novas didáticas“, ressalta. 

Foi numa dessas idas a The Namm Show que o guitarrista conseguiu conversar com grandes ícones da música universal. Entre eles George Benson, Stevie Wonder e o pianista Herbie Hancock. Todos influenciaram a carreira de Dney que toca profissionalmente há mais de 15 anos e desde 2013 dá aula de guitarra, violão e teoria musical na Casa da Música. “Quando eu voltar de viagem, quero compartilhar o que vi e aprendi com os meus alunos de Diadema”, revela.

Para o secretário de Cultura, Eduardo Minas, a ida a exposição americana trará mais experiência ao músico e acrescenta no trabalho da Casa de Diadema. “Vamos ter um professor trazendo novidades e isso ajuda atrair mais frequentadores para a nossa escola”, afirma. A Casa da Música Olímpio Martins é uma escola pública, mantida pela Prefeitura, que congrega quase 400 alunos e os cursos são gratuitos.  As formações garantem aprendizado de vários instrumentos, canto coral, teoria musical, percussão e técnica vocal.

Virtuoso na guitarra, Dney começou a tocar e pesquisar música contemporânea como autodidata. Depois foi estudar na escola que hoje ensina e também cursou a Escola de Música e Tecnologia (EM&T), em São Paulo. Em 2014, participou da Feira Avareense da Música Popular -  FAMPOP, ganhando o prêmio de Melhor Música Instrumental. Neste ano, o patrono do evento foi o cantor Alceu Valença. O festival acontece na cidade de Avaré (SP) e nos seus 35 anos de existência ajudou a lançar nomes de artistas nacionais como Lenine, Chico César, Zeca Baleiro.

Dney Bitencourt já se apresentou no Bourbon Street, Ton Ton Jazz, All of Jazz, todas elas casas paulistanas que tem o Jazz como referência. Também tocou em shows de Marina Lima, Roberto Menescal, Filó Machado e Toninho Horta e fez apresentações nas cidades de Boston, Chicago, Los Angeles, nos EUA, e em Buenos Aires, na Argentina.

Em 2013, gravou o cd autoral “Simplesmente Alma” e, ainda neste primeiro semestre de 2018, deverá lançar o segundo disco. Produção independente, o novo trabalho será uma releitura de canções da Bossa Nova, com participações especiais dos músicos João Donato, Toninho Horta e Roberto Menescal.

Comente aqui