Data: 24/01/2018 10:04 / Autor: Iara S. Luz / Fonte: PMD

Cidadania faz parte de Fundação Vai à Escola

5.000 estudantes já participaram da ação que também busca divulgar o trabalho da Fundação Florestan Fernandes


Cacá Viana
Cacá Viana

Crédito: Thiago Benedetti

A iniciativa Fundação Vai à Escola, que divulga os cursos que a Fundação Florestan Fernandes (FFF) oferece em Diadema e, ao mesmo tempo, aproxima a escola da comunidade, passou por reformulação. Desde que foi implantada, em 2015, a atividade foi vista por cerca de 5.000 alunos da rede de ensino.

O projeto acontece dentro das escolas que tem Ensino Médio Regular, nas quais estudam jovens, com idade entre 14 e 17 anos, prestes a entrar no mundo do trabalho. Também é realizado nas unidades que recebem estudantes acima de 17 anos, frequentadores do EJA- Educação de Jovens e Adultos.  A escolha desse público-alvo é porque a Fundação oferece o curso “Preparação para o Primeiro Emprego”, que capacita e auxilia  adolescentes a se iniciar no mercado. Além desse curso, a FFF dispõe de mais de 23 outras formações, com aprendizados em Terapias Naturais, Informática, Gastronomia, Eventos e Festas, Comércio e Serviços, Construção Civil e Indústria e Beleza.

Para colocar a “Fundação Vai à Escola” em prática utiliza-se recursos de vídeo e apresentação de palestras. Primeiro é feito uma explanação sobre o trabalho pedagógico da instituição e, depois, como participar das capacitações que ela disponibiliza,  todas gratuitas. Em seguida, vem a palestra de cunho socioeducativo, com abordagem sobre assuntos que interessam a juventude. Temas falando sobre as drogas, família e sexualidade, entre outros,  são abordados por profissionais da área. Além de estimular a conscientização sobre essas questões, o projeto visa mostrar aos participantes a  importância do trabalho, da cidadania e da responsabilidade social.

O diretor-presidente da Fundação Florestan Fernandes, Cacá Vianna, ressalta a importância da atividade para Diadema.  “A ação “Fundação Vai à Escola” rompe os muros da Florestan para mostrar a sociedade o trabalho realizado pela instituição. Além de uma ação de cidadania, também é uma forma de incentivar, principalmente,  os jovens, a buscarem os cursos que a entidade de ensino oferece e assim se prepararem melhor para o mercado”, afirmou.

Palestras -  Dede 2015, quando o projeto foi criado, foram realizadas 16 edições. O professor e pedagogo Ricardo Galhardo Blanco é o palestrante mais constante do projeto. Para dar seu recado aos estudantes, Galhardo, que trabalha com juventude há mais de 30 anos, usa recursos cênicos, oratória, dinâmicas e bom humor para falar sobre temas tão delicados.

O pedagogo prefere não chamar de palestra o que faz durante o “Fundação Vai à Escola”.  E explica: “O que fazemos, eu e os profissionais de Florestan, não é somente uma palestra ou uma divulgação de cursos. O que realizamos é um trabalho preventivo, que visa despertar nos jovens momentos de reflexão para dar mais valor à vida e aos aspectos humanos”, revela.

5.000 estudantes já participaram da ação que também busca divulgar o trabalho da Fundação Florestan Fernandes
5.000 estudantes já participaram da ação que também busca divulgar o trabalho da Fundação Florestan Fernandes

Crédito: Marcos Luiz

Comente aqui