Data: 17/08/2017 16:40 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Juliano Kimura

A lei das redes sociais

Imagine um canal de comunicação que o povo possui o controle. Essa mídia existe em forma de várias plataformas diferentes, sendo a principal delas, o amado e odiado Facebook.


A rede social vem se tornando um local onde as pessoas em forma de uma massa anônima, acabam se tornando uma espécie de consciência coletiva. As pessoas através de muitas interações, acabam decidindo quais as informações são as mais importantes. Cada interação dentro dessas plataformas, acaba decidindo o futuro daquela informação.

Divulgamos, julgamos e executamos as pessoas com uma lei própria da rede social.

Podemos citar muitos casos que ocorreram nas redes sociais:
•          Uma mulher saindo do motel com o amante sofre sua punição nas redes sociais;
•          Uma garota que tortura e mata um pequeno cachorro foi perseguida (O desfecho não é comprovado);
•          Temos tentativas de assalto em que os bandidos são humilhados em vídeos (uma prática que, infelizmente, é mais comum do que parece);

Essas histórias são publicadas como se fossem uma verdade absoluta. Não possuem uma checagem de fatos e, hoje, é cada vez mais difícil saber o que é verdade ou mentira na internet.

Algumas dessas histórias não terminam bem. Um dos casos mais emblemáticos, objetivo de estudo no jornalismo é o caso da escola em que a Globo acabou veiculando informações que não refletiam os verdadeiros fatos e gerou muitos transtornos com a vida das pessoas envolvidas. Na época divulgaram que uma escola infantil tinha uma suspeita de abuso infantil. Porém, a forma como foi veiculada a informação acabou gerando revolta nas pessoas.

A escola foi atacada e depredada, pouco tempo depois a escola foi absolvida. Os donos tiveram perdas irreparáveis.

A lei das redes sociais é impiedosa. As notícias voam pelas redes sociais através da ira das pessoas que desejam ver um culpado ser punido.

Precisamos ter mais cuidado ao julgar.
Precisamos ter mais cuidado ao punir.
Precisamos questionar mais sobre o que é verdade ou mentira nas redes sociais.

Comente aqui