Data: 26/04/2019 13:40 / Autor: Redação ABCdoABC / Fonte: Estadão Conteúdo

Renan Inquérito faz projeto comemorativo de 20 anos de carreira

O rapper tem obras em parcerias com grandes nomes da música brasileira, como Emicida, Racionais, Natiruts, Zeca Baleiro, Arnaldo Antunes, Tulipa Ruiz e Ellen Oléria


Rapper Renan Inquérito
Rapper Renan Inquérito

Crédito: Divulgação

Em 1999, um menino com a cabeça borbulhando de ideias e sonhos decidiu montar um grupo de Rap no interior de São Paulo. Com uma caneta na mão e um caderno na outra, Renan Inquérito percebeu que, mesmo com pouca idade, tinha uma arma poderosa com ele: a palavra.

A partir daí, começou a colecionar um arsenal de objetos pessoais que se converteram em armas poéticas: microfones, megafones, canetas vermelhas, livros, pinos, polaroides e monóculos... Munição certeira para que suas rimas ganhassem forças e saíssem do papel, habitando o mundo que já não era só dele.

Agora, em 2019, Renan apresenta a mais nova arma de sua coleção: Bumerangue, título de seu sétimo disco que vem para celebrar os 20 anos de carreira e será lançado como um bumerangue no ar, cruzando o tempo e trazendo de volta músicas “perdidas” em discos anteriores. São releituras de sons antigos com novas participações e sonoridades, experimentações que ainda abriram espaço para canções inéditas que também estarão no álbum, concretizando velhos desejos musicais e surpresas que serão reveladas mês a mês.

O projeto, que comemora duas décadas dedicadas ao hip-hop, tem sua estreia no mesmo mês de aniversário do rapper, com o lançamento do single C CONSEGUE 2.0 que traz uma letra toda construída com palavras começadas em C, gravada pela primeira vez em 2004 no disco de estreia Mais loco que u Barato!  Todas as músicas serão acompanhadas por um vídeo clipe.

O mês de abril também é o mês em que supostamente "descobriram o Brasil", mês que lembra tanto a letra C, de Cabral, caravelas, capitanias e até hoje continua, com chacina, capitão, corrupção, capitalismo e tantos outros C´s, tão bem colocados na música C Consegue 2.0.

O Bumerangue de Inquérito percorre o caminho da música desde 1999, contando uma história de 20 anos com a rapidez e a sacada de suas rimas - 20 anos luz de Ritmo, Amor e Poesia. Tem muita história, tem entrega, paixão e luta. Só não tem miséria

 Renan Inquérito é arte educador, rapper, poeta e geógrafo formado pela Unicamp, onde também defendeu o mestrado Território Usado: Cada Canto um Rap, Cada Rap um Canto, revelando como se dão as regionalidades brasileiras através do rap e por meio das diferentes características que este tipo de música assume em cada região do país.

Atualmente cursa o doutorado na Universidade Estadual Paulista-UNESP (Rio Claro) e no primeiro semestre de 2017, ganhou uma bolsa do Ministério da Educação para estudar na Universidade de Coimbra (Portugal) a convite do sociólogo Boaventura de Sousa Santos, com quem já havia assinado o roteiro do espetáculo Ópera Rap Global em 2012.

Iniciou sua trajetória na educação como docente em assentamentos rurais, depois deu aulas no ensino fundamental, médio, cursinho e na Faculdade de Educação da Unesp (Rio Claro). Artisticamente atua no movimento hip-hop desde 1997, quando fundou o grupo de rap Inquérito, com o qual produziu 7 discos, dezenas de músicas, videoclipes e centenas de shows.

Tem três livros de poesia publicados, #Poucas Palavras (2011), Poesia Pra Encher a Laje (2016) e Literatura Ostentação (2016). Há quatro anos organiza em sua cidade (Nova Odessa-SP) o sarau mensal “Parada Poética”, um evento onde a palavra falada rompe o silêncio costumeiro das bibliotecas e livrarias misturando arte e educação pelo viés do hip-hop e da literatura.

Suas obras são conceituadas tendo parcerias com grandes nomes da música brasileira como Emicida, Ellen Oléria, Tulipa Ruiz, Natiruts, Racionais, Arnaldo Antunes e Zeca Baleiro.

Utilizando sua experiência única como professor e MC, frequentando palcos, ruas e salas de aula, bem como sua atuação de quase duas décadas no movimento hip-hop, realiza oficinas em escolas, no circuito SESC, SENAC e em unidades da Fundação CASA, além de atuar em unidades de Educação para Jovens e Adultos (EJA), Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), e Centros de Atenção Psicosocial Álcool e Drogas (CAPS AD).

Suas poesias já foram utilizadas em diversos livros didáticos do Ensino Fundamental e Médio, umas delas foi matéria de vestibular em 2015 na prova do Colégio Técnico da Unicamp-COTUCA, e em 2016 a letra de sua música “Eu Só Peço a Deus” foi tema da prova de literatura no vestibular da Universidade Federal de Juiz de Fora-MG, ao lado da poesia Morte do Leiteiro (Carlos Drummond de Andrade) e de Navio Negreiro (Castro Alves).

Em 2015 ganhou o Prêmio Circulação e Difusão Literária do Ministério da Cultura pelo seu trabalho com a Parada Poética, projeto também contemplado no PROAC Saraus 2016.

Comente aqui